segunda-feira, 20 de novembro de 2017

AQUECIMENTO

O mercado imobiliário também volta a aquecer em todo o País. Em Campinas, o Arborais Residencial, loteamento de alto padrão lançado pela empresa 3Z Realty, vendeu 70% dos lotes em 24 horas.

da Coluna do Cláudio Humberto.

Nota do blog: Não "colocam a culpa" na estratégia de comunicação elaborada pela agência de propaganda, né?

PUDOR SEM PODER
















Geraldo Alckmin foi um discreto vice-governador de Mário Covas. Tão discreto que era desconhecido nas repartições. Certa vez, ao final da primeira gestão de Covas, ele teve de preencher formulário na portaria, ao chegar na Secretaria Estadual de Esportes, e ganhar crachá de “visitante”. No elevador, uma funcionária mais observadora fez-lhe um ligeiro aceno com a cabeça. Ele logo se animou:

- Muito prazer, sou Geraldo Alckmin.

- Conheço o senhor de algum lugar... – disse ela, puxando pela memória.

da coluna PODER SEM PUDOR, do DIÁRIO DO PODER

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

SAFADEZA GRANDE NA COMPRA DE AVIÕES DE COMBATE

O bloqueio de R$24 milhões em contas do ex-presidente Lula e do filho Luiz Cláudio revela a convicção do Ministério Público Federal quanto ao envolvimento de ambos no tráfico de influência para a compra bilionária de aviões de combate suecos Gripen. O Brasil está pagando US$5,4 bilhões por 36 caças (US$ 150 milhões cada), mas a Suíça rejeitou a oferta do mesmo caça a US$140 milhões por cada um deles.

GRANA PRETÍSSIMA
O suposto superfaturamento de US$10 milhões em cada avião levanta a suspeita de propina próxima dos US$360 milhões (R$1,2 bilhão).

VOX POPULI, VOX DEI
A maioria dos suíços (53,4%) rejeitou, em referendo, a compra dos caças Gripen dois anos e meio após o Brasil do PT fechar a compra.

Da Coluna de Cláudio Humberto

DILMA SE ENROLA

Após ter sido mantida a condenação do marqueteiro João Santana e sua mulher Mônica Moura pelo TRF-4, aumentou o temor da defesa de Dilma no caso do propinoduto dos contratos de sondas da Petrobras.

Da Coluna de Cláudio Humberto.

domingo, 12 de novembro de 2017

TADELA O ENGAJADO.

O DONO DA GRANA

Nos anos 1950, uma CPI investigava a ligação entre o governo Getúlio Vargas e o jornal Última Hora, de Samuel Wainer. O conde Francisco Matarazzo era interrogado pelo deputado Carlos Lacerda, ferrenho opositor de Getúlio:

- Sr. Matarazzo, o senhor deu dinheiro ao Samuel Wainer?

- Dei, sim – respondeu o rico empresário, sem pestanejar.

- E por que? – inquiriu Lacerda, desafiador.

- Ué! Dei porque o dinheiro é meu e faço dele o que bem quiser.

E encerrou a discussão.

Coluna PODER SEM PUDOR do Diário do Poder

De olho no som - Com Jan Costa, o Mestre Sabará e Eduardo Rihan.




Direção: Afonso Dantas





sábado, 11 de novembro de 2017

PLANOS GARANTIRAM ‘RAPOSAS NO GALINHEIRO’, NA ANS

O estudo "Representação política e interesses particulares na saúde", dos professores e pesquisadores Lígia Bahia (UFRJ) e Mário Scheffer (USP), apontou a presença de representantes de empresas de planos de saúde no comando da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Caso clássico de “raposa administrando galinheiro”. A ANS é aquela que já não impõe limites aos reajustes de mensalidades exceto, é claro, para os planos individuais – que estão praticamente extintos.

GOLPE FATAL
Os planos de saúde não têm limites. Agora, sob sua influência, a Câmara prepara um golpe fatal nos segurados: a nova lei do setor.

PASSADO TENEBROSO
Ex-diretor, Eduardo Marcelo de Lima Sales deixou o cargo em 2013 após questionamentos sobre transição direta do mercado para a ANS.

POÇO DE ÉTICA
Outro ex-diretor, Elano Figueiredo escondeu ter sido diretor da Unimed e advogado da HapVida. Desmascarado, renunciou em 2013.

HOJE NÃO MAIS
A ANS garante que seus atuais dirigentes são servidores concursados, mas não esclareceu se têm história em empresas de plano de saúde.

da Coluna do Cláudio Humberto do site Diário do Poder

Dona Anésia do Kibeloco

TANCREDO E A PNEUMONIA

A Câmara discutia em 1974 a cassação do deputado Francisco Pinto (MDB-BA), por suas críticas ao ditador Augusto Pinochet. Ernesto Geisel mandou o caso ao Supremo Tribunal Federal, que condenou Chico Pinto e a Mesa da Câmara o cassou, num episódio em que as instituições se comportaram vergonhosamente. Tancredo Neves ouviu um deputado da Arena argumentar que não foi o AI-5, mas o STF que o cassou. E contou numa história de sua São João Del Rey:

- Morreu o vizinho de um compadre meu. Um homem bom, trabalhador, honrado. Morreu de pneumonia, coitado. De madrugada, um parente dele chegou de viagem e perguntou à viúva: “Ele morreu de pneumonia simples ou dupla, Mariazinha?” “Simples”, respondeu ela, chorando. E ele: “Ah! Ainda bem!”.



Da coluna Poder sem pudor, do site Diário do Poder.

AQUECIMENTO

O mercado imobiliário também volta a aquecer em todo o País. Em Campinas, o Arborais Residencial, loteamento de alto padrão lançado pela emp...