terça-feira, 28 de novembro de 2017

Alô Alô: Baiano é uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio

O empresário e publicitário baiano Marco Lessa foi eleito, pela segunda vez, uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Brasil, conforme ranking publicado pela Istoé Dinheiro Rural.

O guanambiense, que adotou Ilhéus, a terra do cacau, no sul da Bahia, é sócio da ChOr - Chocolates de Origem e do Grupo M21 de Comunicação e é o idealizador do Chocolat Bahia - Festival Internacional de Chocolate e Cacau, realizado há 9 anos em Ilhéus e que ainda conta com edições no Pará. É também, há 9 anos, o coordenador da missão brasileira ao Salon du Chocolat de Paris.





Marco Lesssa: entre as 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Brasil (Foto: Divulgação)
“Recebo, mais uma vez, emocionado, essa grata notícia. É um reconhecimento coletivo, pois é fruto do trabalho e empenho de muita gente da maior qualidade profissional e humana. Divido, honrado, com todos os que sonham com um Brasil líder com o melhor cacau e o mais puro Chocolate de Origem”, nos disse Lessa.

do Correio 24 horas

Quero minha cota

Permitam-me dizer que sei o que é sofrer preconceito
por Lula Vieira

Estou falando muito sério: e as cotas para velho, idoso e coroa, onde ficam? Juro que não há nenhuma brincadeira, nenhuma armação neste meu manifesto.

Não estou sendo, nem de longe, partícipe (esta palavra não é coisa de velho, é só coisa de informado) de minimizar a justa, verdadeira e fundamental luta das minorias contra o preconceito.

Eu estou ficando irremediavelmente velho, idoso, tenho cabelos brancos e pouquíssima agilidade. E não entrei no assunto vigor sexual, o popular pau duro, cuja saudade já está junto aos velhos sambas de Noel. Mas estou criando (juro) tão bem, ou melhor, do que no tempo em que ganhei tantos prêmios que fizeram meu prestígio e minha capacidade de ser ouvido.

Mas estão usando minha idade e meu cabelo branco da mesma forma que o fazem com aqueles classificados como judeus, negros, gordos, periféricos e gays.

Usam para discriminar. Sim, sei o quanto essa minha tese pode ser reduzida a pó por qualquer ativista. O que estou falando é raso, primário e não reconhece a história que pesa sobre os excluídos.

Perdão, perdão, perdão. Falo da dor da patada do preconceito. Falo do que dói quando ele se manifesta. Em lugares que você acha que o preconceito jamais pode virar argumento, eu ouvi de um adversário, num determinado foro, que a minha opinião não tinha valor, pois eu era um velho ultrapassado.

Frase literal: “Ninguém mais te leva a
sério, você está velho!” Pois é, essa criatura poderia dizer: “Tu és negro, tu és bicha, tu és judeu”.

Como, ai de mim, não tive a sorte de
ser judeu, meu lado viado não teve supremacia (ainda que por pouco) e nasci branco, calei-me.
Guardei uma lembrança: doeu-me profundamente. Ninguém se descobre velho sem dor (e não se escreve isso sem trocadilho). Eu quase tenho certeza de que dos publicitários de sucesso eu fui o que nasceu mais pobre.

E fui seguramente o mais gordo, o menos sensual e o pior dançarino. Então me permitam dizer que eu sei o que é sofrer preconceito.

Mas, por mais babaca que possa ser o que eu vou falar a seguir, tenho certeza de que algo posso falar aos pretos, gordos, bichas, tortos, vesgos, peitos caídos, quatro-olhos, paus pequenos, filhinhos de mamãe, perebas, pobres e bregas.

Nós temos de entender que assim é a vida. Achar que nossa dor é melhor e mais fundamental que as dos outros é também um preconceito. Vamos, sim, lutar pelos nossos iguais.

Mas, antes, lutemos por nós. Ou seja, lutemos para vencer dentro das regras do jogo. Lutemos para que nosso sucesso pessoal possa ajudar a ser também a vitória da turma toda.

Isso quer dizer que se alguém te der uma chance, vá com tudo. Perder essa chance não é apenas perder a sua chance pessoal. É, de alguma forma, desperdiçar a oportunidade (seja você quem for) de um negro, de um homossexual, de um gordo, de um feio, de um pobre e de um troncho.

Ganhe em nome dos excluídos. Sei lá se isso é assim mesmo. Mas me deu vontade de pensar dessa forma. É porque estou em plena campanha. Eu quero minha cota.

Quero que eu tenha espaço no coração das meninas que, por exemplo, no metrô, se levantam e me dizem: “O senhor pode sentar aqui!” Sou grato pela delicadeza, mas reivindico que nos corações delas exista cota para idosos.

Lula Vieira é publicitário, diretor da Mesa Consultoria de Comunicação, radialista, escritor, editor e professor (lulavieira@grupomesa.com.br)

do propmark

PLANOS COBRAM MENSALIDADES QUE CHEGAM A R$9.800

O projeto da nova Lei dos Planos e Saúde não mexer em mensalidades abusivas, cobradas de quem tem mais de 59 anos de idade. Tanto a Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS) quanto os autores do projeto afirmam que não podem limitar preços, abrindo caminho à exploração ilimitada: os planos individuais ainda existentes cobram a partir de R$9.800 mensais para cada idoso. Ou paga ou não tem plano. Por isso, cerca de 3 milhões de brasileiros foram ejetados dos planos.

GALINHAS PARA A RAPOSA
O projeto da nova lei obriga as empresas a oferecerem planos individuais, mas as autoriza a cobrarem a mensalidade que quiserem.

RAPOSA NA ENGORDA
A ANS só limita o reajuste dos planos individuais, e libera a exploração nos coletivos. Por isso planos individuais praticamente foram extintos.

NINGUÉM FOI PRESO
Os planos burlam a proibição do Estatuto do Idoso de cobrar mais de quem passa dos 60 anos: cobram mais de quem chega aos 59.

REVOGAÇÃO MALANDRA
A nova Lei dos Planos de Saúde revoga o artigo do Estatuto do Idoso, a pretexto de “parcelar” o reajuste que supera os 100%, aos 59 anos.

da Coluna de Cláudio Humberto.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

CUT PROMOVE DEMISSÕES APÓS ANOS DE FARTURA

O fim do imposto sindical é o pretexto usado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT) para cortar 60% dos seus empregados, por meio de demissão voluntária. A milionária CUT, que faturou R$59,8 milhões em 2016, quer fazer acreditar que depois de faturar tanto durante os governo do PT, não se preparou para os tempos de vacas magras. A entidade embolsou 12,4% da arrecadação dos seus 2.423 sindicatos.

BOLADA EXTINTA
Os sindicatos faturaram R$3 bilhões somente no ano passado com as contribuições obrigatórias, que a reforma transformou em voluntárias.

POR ENQUANTO
A CUT deu prazo até o dia 4 de dezembro para que seus empregados façam adesão ao programa de demissão voluntária. Depois vai demitir.

CASA DE FERREIRO
A alegação de queda de receita para justificar demissões nunca é aceita pela CUT quando empresas privadas fazem o mesmo.

da Coluna do Cláudio Humberto.

domingo, 26 de novembro de 2017

O melhor de todos os conselhos

É muito mais normal do que parece um diretor geral, gerente, CEO ou qualquer outro dono de um cargo respeitável e responsável em uma empresa de comunicação, cansado de ver os números em queda e a absoluta ineficiência de qualquer fórmula mágica, perguntar, quase como um ultimato: o que devo fazer para salvar essa empresa?
Sem varinha mágica ou bola de cristal, o melhor de todos os conselhos é simples: esqueça o negócio que por muito tempo deu certo e entenda o presente com olhos modernos. Dinheiro existe, você só precisa criar a necessidade para que alguém invista em pagar essa conta.
Simples? Nem tanto.
Os responsáveis pelo negócio geralmente criam soluções mirabolantes para vitaminar aquilo que já não tem resultado: venda de publicidade tradicional (anúncio de jornal e banner) e circulação (assinatura de papel e bancas). Sim, e classificados. É duro admitir, mas quem seguir com essa estratégia absurda deve fechar em pouco tempo. No mundo em que a conexão é digital não há mais espaço para estratégias analógicas.
Por que alguém pagaria pelo meu conteúdo, já que a concorrência oferece grátis? Ótima dúvida. Quem não conseguir agregar valor ao conteúdo produzido, pode esquecer que um dia pensou em cobrar por isso.
O papel ainda paga a conta e é importante em qualquer empresa de comunicação que um dia foi baseada no jornal e nas revistas. Segundo a WAN-Ifra, cerca de 70% da receita ainda vem do papel. Mas esse número está em queda e em 2018 deverá se aproximar de 50%. A outra metade precisa vir do digital e de novas receitas, como eventos e conteúdo patrocinado. Quem ficar estimulando redução no preço do anúncio (para pagar as contas imediatas), anabolizantes em assinaturas e classificados quase grátis estará acelerando a morte anunciada.
O quadro é bastante claro. O problema é assumi-lo como verdade, trabalhar para o futuro. The New York Times entendeu e hoje comemora 2,3 milhões de assinantes digitais. The Washington Post chegou a 1,1 milhão. The Guardian anunciou que tem 800 mil pessoas que, de alguma forma, pagam por conteúdo. Sem falar nas publicações de nicho como The Wall Street Journal ou The Economist, com equilíbrio nas contas por acreditar no digital.
Alguém vai perguntar: por que alguém pagaria pelo meu conteúdo, já que a concorrência oferece grátis? Ótima dúvida. Quem não conseguir agregar valor ao conteúdo produzido, pode esquecer que um dia pensou em cobrar por isso. Notícia não tem valor, é commodity. Mas inteligência deve ser paga. A explicação, o porquê, a análise, a previsão do que vai acontecer. Tudo isso tem valor, muito valor.
Portanto, o melhor de todos os conselhos, como já afirmado no segundo parágrafo, é abrir mão do velho modelo de negócios, que tanto funcionou até uns cinco anos atrás, e apostar nas novas receitas. Com estratégia, para que a transição não seja um problema. Talvez seja necessário mudar alguns profissionais, que não se adaptam aos novos tempos. É do jogo. Mas a mudança é mais que necessária, é condição.
E corra, antes que seja tarde.

Eduardo Tessler
Jornalista e consultor
Publicado no meio & mensagem

PERSONAGEM HISTÓRICO

Presidente da Infraero, o brigadeiro Adyr Vasconcelos era figura importante na República, por isso seu aniversário foi muito concorrido naquele ano de 1994. Na entrada, atentas recepcionistas conferiam a lista de convidados. Com um presente nas mãos, ACM chegou e entrou.

- O sr. precisa se identificar – disse uma delas, alcançando-o já no salão.

- A sra. é que precisa ler a História! – respondeu ACM, dando-lhe as costas.

do Diário do Poder

BAHIA: NETO LIDERA PESQUISA, MAS RUI DIMINUI A DIFERENÇA





Do “Bocão News”.

O prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) mantém a liderança na pesquisa de intenção de votos realizada pelo Instituto Paraná, contratada pela Record TV Itapoan. O levantamento será divulgado nesta segunda-feira (27), contudo, ao BNews chegou a informação de que embora continue na liderança, a diferença entre o demista, que ainda não confirmou a candidatura ao governo, e o governador Rui Costa diminuiu. Divulgada em julho, a pesquisa anterior trouxe Neto com 56,4% e Rui com 25,8%,

Em se tratando de pesquisa pré-eleitoral a Bahia tem um histórico que contradiz os levantamentos. O próprio Rui Costa teve desempenho no pleito de 2014 vertiginosamente distinto aos apresentados nas pesquisas. No entanto, como costumam afirmar os agentes políticos, levantamentos de intenção de votos servem como “retratos de momentos” e não devem servir para instauração de um “mate ou morra”, mas também não é prudente ignorá-los totalmente.

Neste sentido, os dois principais pré-candidatos valem-se dos percentuais para organizar a agenda publicitária e presencial. Rui Costa, por exemplo, tem o carro chefe em Salvador o metrô. Pesquisas internas contratadas pelo Palácio de Ondina demonstram que este é um equipamento com bons resultados do ponto de vista da aprovação popular e que está consolidada a “paternidade”.
Não faz muito tempo prepostos do governo federal desembarcaram em Salvador com o intuito de “apadrinhar” a obra e “fissurar” a narrativa que coloca o governo estadual como “pai da criança”. Deputados federais da base do presidente Michel Temer (PMDB) analisam que esta é uma estratégia válida e que vai ser intensificada. O próprio deputado José Carlos Aleluia (DEM) tem se debruçado para destravar obras como a Fiol e o Porto Sul.

Apontados como eixo de desenvolvimento nas regiões sul e oeste, os equipamentos foram projetos por atores ligados ao governo estadual e teve o seu início durante a gestão petista no Palácio do Planalto. Rui Costa foi a China em busca de investidores, mas, concomitantemente, o governo federal retomou o interesse nos equipamentos tendo o deputado Aleluia também viajado tendo como item da pauta os dois vetores desenvolvimentistas.

Nesta frente de “batalha”, o governo apostou agora na descentralização das instalações de Saúde. Inaugurando Policlínicas Regionais e Hospitais. Neto, por outro lado, conseguiu eleger prefeitos aliados em cidades importantes. O problema é que as gestões municipais capengam e o impacto positivo em um primeiro momento começa a acender a luz amarela. Gestões temerárias atrapalham mais que ajudam.

A pesquisa que será divulgada nesta segunda traz bons resultados percentuais para ambos no que se refere à avaliação de gestão. Os dois estão bem “vistos” neste quesito. A disputa na Bahia, restando pouco menos de um ano para o pleito, está aberta e a engenharia de montagem da chapa majoritária será determinante para o resultado. Outro fator indispensável em qualquer análise de “retrato de momento” projetado é o se o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva será ou não poderá ser candidato à presidência da República.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

CONTA DEVE CAIR

A pelegada da Eletrobras se despede do imposto sindical com propaganda no rádio e na TV fazendo terror contra a privatização. Alega-se que a conta de luz vai aumentar. É mentira: o Brasil deve assistir ao repeteco da telefonia: serviços melhores, contas menores.

da coluna de Cláudio Humberto.

BRASIL TEM 55.000 AUTORIDADES COM FORO PRIVILEGIADO

Estudo do Núcleo de Estudos e Pesquisas da Consultoria Legislativa do Senado aponta 55.000 autoridades no Brasil protegidas por foro privilegiado. Ou seja, pessoas que só podem responder a processos em instâncias superiores da Justiça. No âmbito federal, são 38.431 autoridades com algum foro: senadores, deputados, magistrados e procuradores. Nos Estados, outros 16 mil também têm o privilégio.

79,2% SÃO DO MP E JUSTIÇA
O estudo do Senado destaca: integrantes do Judiciário e do Ministério Público representam 79,2% dos foros previstos na Constituição.

POLÍTICOS SÃO A MINORIA
São 1.653 os políticos citados como grandes beneficiados por foro privilegiado. É o total de senadores, deputados federais e estaduais.

FORO NOS ESTADOS
No âmbito estadual, são 16.559 autoridades com foro privilegiado determinado por legislação local, para além da Constituição Federal.

DOIS TERÇOS
Apenas a Bahia, Rio de Janeiro e Piauí respondem por cerca de dois terços (10.847) de todas autoridades com foro privilegiado estadual.

Da Coluna de Cláudio Humberto.

GASOLINA CAPITALISTA

O deputado Henrique Lima Santos era líder estudantil na Faculdade de Direito de Salvador quando sua carteira de motorista foi indeferida, sob a alegação de que “o proprietário do automóvel é fichado como comunista”, segundo documento do Detran. O secretário de Segurança, deputado Lafaiete Coutinho (UDN), despachou o papel ao governador Antonio Balbino (PSD) “para decidir se o automóvel é do centro, da direita ou da esquerda”. Balbino respondeu, por escrito:

- Conceda-se. O automóvel pode ser comunista, mas a gasolina, com certeza, é americana.

do diário do poder

Que figura!

terça-feira, 21 de novembro de 2017


PENSANDO BEM...
...só não gostou da reforma trabalhista quem ganha a vida com o conflito trabalhista alheio.

da Coluna do Cláudio Humberto

A VIDA COMO ELA É

Com o fim da mamata do imposto sindical, a CUT resolveu “enxugar” despesas, cortando 60% dos funcionários. Como são obrigados a fazer os empregadores em dificuldades, tão atormentados pela pelegada.

da Coluna de Cláudio Humberto.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

AQUECIMENTO

O mercado imobiliário também volta a aquecer em todo o País. Em Campinas, o Arborais Residencial, loteamento de alto padrão lançado pela empresa 3Z Realty, vendeu 70% dos lotes em 24 horas.

da Coluna do Cláudio Humberto.

Nota do blog: Não "colocam a culpa" na estratégia de comunicação elaborada pela agência de propaganda, né?

PUDOR SEM PODER
















Geraldo Alckmin foi um discreto vice-governador de Mário Covas. Tão discreto que era desconhecido nas repartições. Certa vez, ao final da primeira gestão de Covas, ele teve de preencher formulário na portaria, ao chegar na Secretaria Estadual de Esportes, e ganhar crachá de “visitante”. No elevador, uma funcionária mais observadora fez-lhe um ligeiro aceno com a cabeça. Ele logo se animou:

- Muito prazer, sou Geraldo Alckmin.

- Conheço o senhor de algum lugar... – disse ela, puxando pela memória.

da coluna PODER SEM PUDOR, do DIÁRIO DO PODER

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

SAFADEZA GRANDE NA COMPRA DE AVIÕES DE COMBATE

O bloqueio de R$24 milhões em contas do ex-presidente Lula e do filho Luiz Cláudio revela a convicção do Ministério Público Federal quanto ao envolvimento de ambos no tráfico de influência para a compra bilionária de aviões de combate suecos Gripen. O Brasil está pagando US$5,4 bilhões por 36 caças (US$ 150 milhões cada), mas a Suíça rejeitou a oferta do mesmo caça a US$140 milhões por cada um deles.

GRANA PRETÍSSIMA
O suposto superfaturamento de US$10 milhões em cada avião levanta a suspeita de propina próxima dos US$360 milhões (R$1,2 bilhão).

VOX POPULI, VOX DEI
A maioria dos suíços (53,4%) rejeitou, em referendo, a compra dos caças Gripen dois anos e meio após o Brasil do PT fechar a compra.

Da Coluna de Cláudio Humberto

DILMA SE ENROLA

Após ter sido mantida a condenação do marqueteiro João Santana e sua mulher Mônica Moura pelo TRF-4, aumentou o temor da defesa de Dilma no caso do propinoduto dos contratos de sondas da Petrobras.

Da Coluna de Cláudio Humberto.

Alô Alô: Baiano é uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio

O empresário e publicitário baiano Marco Lessa foi eleito, pela segunda vez, uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Br...