quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Líder da resistência

Dos senadores “marcados para morrer” por Lula, o único com chances de reeleição é José Agripino Maia (DEM-RN). Há dois anos, ele ajudou a eleger a prefeita de Natal, Micarla Souza (PV), apesar de Lula.

Tiro ao alvo

Lula se empenha para derrotar, além de Agripino Maia, senadores que detesta como Arthur Virgílio (PSDB-AM), Heráclito Fortes (DEM-PI) e Tasso Jereissati (PSDB-CE), agora em queda nas pesquisas.

do site de claudio humberto

Caindo na real

A queda de Dilma tem odor de um velho movimento de institutos de pesquisa. É que, com a proximidade da verdade das urnas, os números das pesquisas, antes manipulados, finalmente caem na real.

do site de claudio humberto

Teste da promessa

Respeitável cabo eleitoral e dono de um armazém de beira de estrada em Minas, seu Juca recebeu, certa vez, duas visitas simultâneas: os deputados Afonso Arinos (UDN) e Ovídeo Abreu (PSD), ambos interessados em conquistar seu apoio na reeleição. Juca fulminou:
- Vocês se lembram do que eu pedi na eleição passada?
Os dois pigarrearam, coçaram a cabeça, desconversam e foram embora. Um freguês perguntou a Juca o que afinal eles haviam prometido.
- Que eu me lembre, nada. Só queria ver o que eles diriam...

Diferenças e tendências

Essas diferenças entre os institutos de pesquisa vão ter que ser estudadas quando acabarem as eleições. O resultado do Ibope/CNI dá Dilma estável com 50% dos votos, enquanto o Datafolha deu a ela 46%, em queda. A única explicação está nos dias em que foram feitas as pesquisas. O Datafolha fez a sua integralmente no dia 27, uma segunda-feira. O Ibope fez a sua nos dias 25 e 26 (sábado e domingo) e 27, mil entrevistas a cada dia. E o Sensus, nos dias 26, 27 e 28 (domingo, segunda e terça).

Embora o Instituto Sensus também mantenha a indicação de vitória de Dilma no primeiro turno, ele capta uma queda da candidata oficial de 3 pontos e uma subida igual de Marina.

As próximas pesquisas até sábado, véspera da eleição, é que mostrarão o que está acontecendo, se Dilma vem realmente caindo, um processo que teve seu início no dia 27 e não foi detectado pelo Ibope, que fez a maior parte de sua pesquisa nos dias 25 e 26, mas foi captado pelo Datafolha e em parte pelo Instituto Sensus.

Tudo indica que a mudança dos ventos é contra Dilma, mas não há indicações seguras de que essa tendência vai se manter, se vai se intensificar o crescimento da candidata do Partido Verde, Marina Silva, ou se as providências da campanha oficial serão suficientes para garantir sua vitória no primeiro turno, estancando esse processo.

A reunião de Dilma com lideranças católicas e evangélicas para tentar desmentir uma posição a favor do aborto, por exemplo, é uma dessas medidas que visam a conter um processo de desgaste nesse setor do eleitorado.

Dilma ontem disse que é contra o aborto e que não defenderá um plebiscito — como faz a candidata do PV, Marina Silva — e que, mesmo com o PT defendendo uma discussão maior sobre o tema, não proporá nenhuma medida ao Congresso para descriminalizar o aborto.

Mas em maio de 2009, em entrevista à revista "Marie Claire", que defende o aborto, a já então candidata não oficial Dilma Rousseff deu a seguinte resposta sobre o assunto: "Abortar não é fácil pra mulher alguma. Duvido que alguém se sinta confortável em fazer um aborto. Agora, isso não pode ser justificativa para que não haja a legalização. O aborto é uma questão de saúde pública. Há uma quantidade enorme de mulheres brasileiras que morre porque tenta abortar em condições precárias."

Portanto, a informação de que Dilma é a favor do aborto, que sua campanha está tratando como uma calúnia com objetivos eleitorais, tem base em declarações da própria.

Se, em campanha eleitoral, ela mudou de ideia justamente para não chocar esse nicho do eleitorado, é uma questão política que está sendo discutida pela internet e nas igrejas, e está lhe sendo prejudicial. E provocou uma dura declaração de Marina, que afirmou: "Não faço discurso de conveniência. A ministra Dilma já disse que era a favor e depois mudou de posição. Não acho que em temas como esse se deva fazer um discurso uma hora de uma forma e outra hora de outra só para agradar ao eleitor."

Boato maldoso com objetivos eleitorais parece ser uma frase atribuída a ela, que garante que não disse: "Nem Cristo me tira esta eleição", teria dito Dilma em uma entrevista.

Não há, no entanto, nenhuma gravação com essa frase, e não apareceu nenhum jornalista para garantir que a ouviu da boca de Dilma.

Essas questões que mexem com o voto religioso, mais a corrupção entranhada no Gabinete Civil na gestão de sua indicada e braço-direito, Erenice Guerra, seriam os fatores que estariam corroendo a popularidade de Dilma Rousseff em setores distintos do eleitorado, levando a eleição para o segundo turno.

Por mais otimistas que sejam, os estrategistas do PSDB consideram que a realização do segundo turno deve acontecer, mas por uma diferença bastante apertada.

Dilma deve ter, segundo seus cálculos, entre 47% e 49%, muito devido ao crescimento da candidata do Partido Verde, Marina Silva.

Mas seria preciso que esse movimento na reta final da campanha fosse uma "tsunami" e não uma simples "onda verde", para levá-la para o segundo turno, superando o candidato tucano.

O esforço na reta final parece mais destinado a aumentar a votação de Marina para dar a ela um poder de barganha maior num eventual segundo turno.

Há quem considere a possibilidade de Marina chegar a entre 18% a 20% dos votos válidos no próximo domingo, o que daria ao Partido Verde um poder de barganha excepcional para negociar com Dilma Rousseff ou José Serra.

Para ganhar no segundo turno, o que até o momento parece ser muito difícil, Serra teria que fazer esse grande acordo com o Partido Verde, permitindo que a tese da "transversalidade" da questão do meio ambiente vigore em seu futuro governo, interferindo em questões como o projeto de desenvolvimento ou a agricultura.

O futuro governo, seja ele qual for, terá um forte componente ecológico saído do compromisso programático tornado viável pela atuação do partido no primeiro turno.

Quem estiver mais disposto a se abrir para essa questão terá mais chance de fazer uma aliança com expressiva parcela do eleitorado.

Fora isso, a candidatura oficial terá mais facilidade para atrair boa parte desses eleitores de Marina, que geralmente são petistas desgostosos com os desmandos do PT no governo, mas que, num confronto direto com o PSDB, tendem a voltar às suas origens.

Há ainda uma questão comum a todas as eleições, segundo o cientista político Alberto Carlos de Almeida, que induz a erro as pesquisas eleitorais: o mais comum, segundo ele, é superestimar o percentual de votos do primeiro colocado, fenômeno que se deve ao erro no ato de votar.

Almeida diz que os eleitores realmente querem votar no candidato que apontam na pesquisa, mas acabam errando e anulando o voto.

Este ano haverá o agravante de que o voto para presidente é o último de seis votos. Esse fato pode levar a uma grande abstenção para o voto de presidente e dar ao PT uma votação surpreendente para deputado estadual, que é o primeiro voto na urna eletrônica.

Segundo Almeida, muitos eleitores de baixa escolaridade do PT irão digitar o número 13 na urna eletrônica no primeiro voto pensando que estão votando para presidente.

Merval Pereira

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Datafolha: será uma longa noite de apuração

Afunilamento entre Dilma e demais deve deixar resultado para perto da meia-noite de domingo

A julgar pelos resultados da pesquisa Datafolha, é real a possibilidade de haver segundo turno na disputa presidencial. Quando se consideram os votos válidos na pesquisa realizada ontem (27.set.2010) e publicada hoje (28.set.2010) pela “Folha”, Dilma Rousseff (PT) tem 51% contra 49% de todos os seus adversários somados. Ou seja, há um empate técnico –pois a margem de erro máxima é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

José Serra (PSDB) tem 32% dos votos válidos. Marina Silva (PV) está com 16%. Todos os outros candidatos somam 1%. Aqui, todas as pesquisas eleitorais.

Ou seja, confirmado esse cenário, a apuração da noite do dia 3 de outubro, domingo, será emocionante para todos até o último minuto. Num cenário assim, dificilmente o resultado sairá muito antes da meia-noite.


É importante considerar que em outras eleições diretas para presidente a pontuação do primeiro colocado nunca foi muito diferente da que Dilma tem hoje.


Em 1994, Fernando Henrique Cardoso (PSDB) venceu no primeiro turno com 54,3% dos votos válidos. Em 1998, ganhou também no primeiro turno com 53,1% dos válidos.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não conseguiu vencer no primeiro turno, mas teve votações expressivas. Em 2002, foram 46,4% dos votos válidos. Em 2006, o petista atingiu 48,6% dos válidos.


No caso de Dilma, não há como fazer um prognóstico certeiro –se ganha ou não no primeiro turno. Mas há indícios de que a petista passa por algumas dificuldades.


Há duas semanas, Dilma tinha uma vantagem de 14 pontos sobre todos os concorrentes somados. Agora, são apenas dois pontos.

Na semana passada, Dilma perdeu dez pontos entre eleitores que têm renda média mensal de 5 a 10 salários mínimos. Agora, houve uma sangria de cinco pontos entre os que têm renda de 2 a 5 salários (um terço do eleitorado). É natural que um movimento de perda de votos comece entre os eleitores mais afluentes (ricos e mais escolarizados). Em seguida, a onda pode parar... ou continuar. No caso de Dilma, a tendência lentamente se propagou.


Isso quer dizer que ela não vai ganhar no domingo? Não há como responder com precisão no momento. Pesquisas não medem o futuro, mas o momento em que são realizadas. Na quinta-feira haverá uma nova pesquisa Datafolha e será possível aferir o que se passa numa data mais próxima da eleição.


Em resumo: 1) Dilma está em primeiro lugar, mas sua posição confortável para vencer no primeiro turno não existe no momento; 2) o desfecho de domingo é imprevisível.

Quer seguir o blog no Twitter? Aqui
Por Fernando Rodrigues

Alívio no PT: ex-diretor dos Correios adia revelacões à PF

O ex-diretor de Operações dos Correios Marco Antonio de Oliveira estava disposto a "abrir o jogo", em seu depoimento na Polícia Federal, nesta terça, detalhando o espantoso esquema que revelou à revista Veja, incluindo um pedido de propina de R$ 5 milhões para “resolver pendências” na campanha de Dilma Rousseff (PT). Mas, alegando problemas de saúde do seu cliente, que estaria com hipertensão, ontem à noite o advogado dele pediu adiamento à PF, que transferiu o depoimento para a próxima segunda-feira, dia seguinte às eleições. O comitê petista de Dilma Rousseff ficou aliviado. Ele confessou que fazia “prospecção” de novos “clientes” para Israel, filho da ex-ministra Erenice Guerra, para negócios com o governo Lula.

Hora da vingança

Enxotado do esquema de Israel Guerra, Marco Antonio contou tudo. “A Casa Civil virou uma roubalheira”, disse a Veja, em conversa gravada.

‘Traição’ familiar

Até Vinícius Castro, o sobrinho que ele levou para a Casa Civil, teria virado as costas para Marco Antônio. Ele não suportou a “traição”.

Dono das contas

O genro de Marco Antonio, Roberto Ribeiro, cujas contas no exterior seriam usadas para receber propinas, vive em Coral Gables, Miami.

Lugar incerto

A ex-ministra Erenice bem que poderia ajudar a PF a encontrar seus filhos Israel e Saulo, que ainda não foram notificados para depor.

do site de claudio humberto

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Mais um na lista

Está com os dias contados o corregedor-geral da Anatel, Henrique Gabriel, amigo de Israel Guerra e afilhado da ex-ministra Erenice. O Palácio do Planalto deve substituí-lo a qualquer momento.

do site de claudio humberto

PT já disputa cargos no eventual governo Dilma

O PT espalhou que o PMDB já brigava por cargos em eventual governo Dilma Rousseff, com o objetivo de estigmatizar o partido do candidato a vice Michel Temer, imobilizando-o, mas são os petistas que promovem a “corrida ao ouro”. Antes cotado para a Casa Civil, por exemplo, o ex-ministro Antonio Palocci usa sua força na coordenação da campanha para garantir a presidência da Petrobras, que vale por mil ministérios.

Coutinho sobe
O ministro Guido Mantega deverá entregar a Fazenda a Luciano Coutinho, hoje presidente do BNDES, e retornar ao Planejamento.

PB na Casa Civil
Paulo Bernardo ganhou a confiança de Dilma e conhece como poucos o funcionamento do governo. Deve ir para a Casa Civil.

Como antes
Henrique Meirelles é lembrado para o Ministério da Fazenda, mas Dilma ainda o prefere na presidência do Banco Central.

Líquido e certo
Helena Chagas deve virar ministra no lugar de Franklin Martins, que trama para ele a fusão da Anatel com o Ministério das Comunicações.

do site do claudio humberto.

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Assistam a partir das 19:00 o debate ao vivo dos candidatos a deputado estadual de Itabuna. http://www.radarnoticias.com/aovivo.php

De tirar o chapéu

O chanceler Celso Amorim pediu ontem, na ONU, a volta a Honduras do presidente chapeleiro Manuel Zelaya, golpista deposto, ex-"inquilino" na embaixada. Os leitores do jornal El Heraldo arrasaram o megalonanico. Bem feito.

Luto oficial
As Forças Armadas da Colômbia mandaram para o inferno um chefe dos bandidos narcoterroristas das Farc. O aspone Marco Aurélio Top-Top Garcia e o chanceler Celso Amorim ainda não confirmaram a decretação de luto oficial pelo governo Lula.

do site de claudio humberto.

Castelo de cartas

Principal testemunha do assassinato do prefeito Celso Daniel, Elcid Brito, o “John”, fugiu da cadeia há dois meses. Em 2006, outros três foram sequestrados no camburão. Sete testemunhas morreram. Resta um réu confesso, que vai a júri popular em 18 de novembro.

Abaixo a ditadura
Antes, foi a passeata dos Cem Mil. Agora é a dos “Quero R$ 100 mil”.

do site de claudio humberto.

TCU pediu a PF para investigar filho de Franklin Martins

A denúncia de suposto tráfico de influência envolvendo o filho do ministro Franklin Martins (Propaganda) na estatal Empresa Brasil de Comunicação (EBC) está há 18 meses no Tribunal de Contas da União, que pediu investigação da Polícia Federal. Outra acusação envolvendo o mesmo ministro, considerada no TCU ainda mais explosiva, foi encaminhada ao Ministério Público Federal no DF.

do site de claudio humberto

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Datafolha: está explicado o nervosismo de Lula

O que parecia ser apenas uma reação extemporânea e sem conexão com a realidade ficou agora mais fácil de ser entendida. A angustia do presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode ser explicada pelos números da pesquisa Datafolha que acaba de ser divulgada (e foi realizada nos dias 21 e 22.set.2010).

Agora, Dilma Rousseff (PT) tem 49% (tinha 51% há uma semana). José Serra (PSDB) está com 28% (tinha 27%) e Marina Silva (PV) registrou 13% (contra 11% no levantamento anterior). Aqui, todas as pesquisas.

Ou seja, há uma semana Dilma liderava com 51% e estava 12 pontos percentuais à frente de seus adversários somados. Agora, ela está com 49% e os adversário com 42%. A vantagem encolheu para 7 pontos.

É evidente que Dilma continua a franco favorita para vencer a disputa do dia 3 de outubro. Mas algum ruído aconteceu. Exatamente após a eclosão do caso de tráfico de influência na Casa Civil. Daí o nervosismo de Lula, da própria candidata e de vários assessores de alto escalão na campanha petista.

Até duas semanas atrás, havia muita convicção de que Dilma venceria no primeiro turno com uma avalanche de votos. Agora, a certeza continua a existir entre petistas, mas todos temendo que possa estar se estabelecendo uma tendência que leve a disputa para o segundo turno.

Dilma se deu mal em quase todos os segmentos da pesquisa Datafolha. Também confirmou-se que a curva de rejeição da petista sobe lentamente desde meados de agosto, quando 19% diziam que não votariam nela de jeito nenhum. No início deste mês, a taxa foi a 21%. Semana passada, era 22%. Agora, 24%.

José Serra, entretanto, continua o mais rejeitado, por 31% –o mesmo percentual do levantamento anterior. Marina tem uma taxa de 17% (era 18% na última pesquisa). Aliás, a verde tem sido a maior beneficiada do embate entre Dilma e Serra e do ambiente beligerante reinante na campanha.

Numa simulação de segundo turno, Dilma teria hoje 55% contra 38% de Serra. Os percentuais eram de 57% e 35% na sondagem passada. Ou seja, a diferença entre os dois candidatos desceu de 22 para de 17 pontos.

Embora esteja com apoio para vencer a eleição no primeiro turno, a petista perdeu pontos de forma marcante entre eleitores com renda mensal de cinco a dez salários mínimos (caiu de 47% para 37%), entre os de 35 a 44 anos (saiu de 54% para 50%), na Bahia (de 65% para 61%), Distrito Federal (de 43% para 36%) e cidade do Rio de Janeiro (47% para 42%).

No Paraná, Dilma confirmou sua queda da semana anterior. Ela tinha 46% entre os paranaenses nos dias 8 e 9 deste mês. Desceu para 41% semana passada. Agora, está com 39%. Serra manteve-se em 35%.

Entre os vários resultados negativos, o Datafolha trouxe um dado amplamente favorável para Dilma: 75% dos eleitores acham que ela vai ganhar no dia 3 de outubro. Na semana anterior essa expectativa de vitória era de 72%.

Por Fernando Rodrigues, do UOL

Clandestino numa farra

História saborosa de Cleto Falcão no livro “Dez anos de silêncio” (LGE, Brasília, 375 pp), sobre o ex-deputado Eduardo Bomfim (PCdoB). Em 1980, perseguido pela repressão, ficou uma semana escondido no apartamento de Falcão. Combinou que se trancaria num quarto e ao ouvir um “Bomfim, é o Cleto”, era a senha: a Polícia Federal descobrira o esconderijo. Falcão organizara uma farra para celebrar o aniversário e não a cancelou, até para não levantar suspeitas. Alta madrugada, mulheres e bebidas no meio da canela, o anfitrião solidário bateu à porta do quarto levando uísque e gelo:
- Bomfim, é o Cleto – sussurrou a senha combinada.
Ele abriu a porta com as mãos ao alto, em rendição. Rendeu-se à farra.

Do site de claudio humberto.

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Ônus da desgraça

No Planalto, ex-colegas de Erenice Guerra agora procuram motivos para tanto prestígio atribuído à ex-ministra da Casa Civil. Descobriram que ela teria sido demitida da Eletronorte e do gabinete de ex-deputada do PT por não ter conseguido, digamos, mostrar competência.

do site de claudio humberto.

Comunidades

Lula afirmou ontem que quer voltar a ser “um homem normal”. Ficará então inferior a José Sarney, que julgou “não ser um homem comum

do site de claudio humberto.

Dilma favoreceu firma e aparelhou secretaria, diz auditoria do TCE

Auditorias feitas na gestão de Dilma Rousseff (PT) na Secretaria de Minas e Energia do Rio Grande do Sul e na Federação de Economia e Estatística, entre 1991 e 2002, apontam favorecimento a uma empresa gaúcha que hoje recebe R$ 5 milhões da Presidência e mostram aparelhamento da máquina.

É o que informa o repórter Silvio Navarro, enviado especial a Porto Alegre, em matéria na Folha desta segunda (íntegra somente para assinantes do jornal e do UOL).

Os documentos foram desarquivados no Tribunal de Contas gaúcho a pedido da Folha. Hoje candidata à Presidência, Dilma foi secretária dos governos Alceu Collares (PDT), em sua fase "brizolista" no PDT, e Olívio Dutra (PT), quando se filiou ao PT, pré-ministério de Lula.

Em 1992, os auditores constataram que a fundação presidida por Dilma favoreceu a Meta Instituto de Pesquisas, segundo eles criada seis meses antes para vencer um contrato de R$ 1,8 milhão (valor corrigido). A empresa gaúcha foi a única a participar da concorrência devido à complexidade e falta de publicidade do edital.

Segundo a auditoria, a negociação entre a empresa e o órgão do governo foi sigilosa e nem sequer constou em ata os termos negociados: "Conclui-se que as irregularidades cometidas no decorrer do procedimento licitatório vieram a favorecer a empresa Meta", diz o parecer.

Após ganhar outros negócios no governo gaúcho, a Meta prestou serviços ao PT, à Fundação Perseu Abramo, ligada ao partido, e obteve contratos mais vultuosos na esfera federal --via Ministério do Desenvolvimento Social e Ministério da Justiça.

Em 2008, a Meta conseguiu seu melhor contrato: foi vencedora de uma concorrência de R$ 5 milhões da Secretaria de Comunicação da Presidência para fazer pesquisa sobre a aprovação e o alcance de programas sociais do governo, hoje bandeiras da campanha de Dilma: PAC, Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida.

Planalto manda TV estatal filmar comícios de Dilma

A Presidência da República usa funcionários e equipamentos da NBR, TV oficial do governo, para filmar comícios da candidata Dilma Rousseff (PT) dos quais o presidente Lula participa, informa reportagem de Simone Iglesias, publicada nesta segunda-feira pela Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL).

A ação caracteriza uso de recursos da União para gravar eventos de campanha que o Planalto define como "compromissos privados" de Lula. A lei veta uso eleitoral da máquina pública.

A direção da estatal orienta os servidores a omitir os sinais de identificação da emissora antes de iniciar a filmagem de comícios. A ordem constava de cartazes na sede da NBR em Brasília, mas os documentos foram retirados na última quinta, após a Folha fotografá-los.

Profissionais que não cumpriram a determinação foram retaliados pela cúpula da TV --um deles recebeu advertência por escrito.

A direção da NBR nega uso eleitoral e diz que as imagens são feitas para "registro histórico" da Presidência e que também podem ser "requisitadas por partidos ou candidatos".

A Presidência confirma a motivação das gravações, mas diz que são de uso exclusivo, não podem ser cedidas a terceiros.

Leia a reportagem completa na Folha desta segunda-feira, que já está nas bancas.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Rosso manda demitir o filho de Erenice












ERENICE GUERRA E O FILHO ISRAEL GUERRA

O governador do Distrito Federal, Rogério Rosso, determinou à empresa públicaTerracap a demissão, nesta quinta-feira, do empregado comissionado Israel Dourado Guerra e a suspensão de quaisquer pagamentos que o ex-servidor tenha a receber. Israel é filho da ex-ministra da Casa Civil Erenice Guerra e é acusado de não comparecer ao local de trabalho, valendo-se da mãe poderosa. Rosso também ordenou que a Corregedoria Geral do Distrito Federal investigue eventuais irregularidades cometidas pelo ex-empregado no exercício de suas funções, que pode resultar, como penalidade, em ressarcimento ao Erário dos valores recebidos como salário.

Denúncias de corrupção derrubam Erenice

O presidente Lula aceitou nesta quinta (16) o pedido de demissão da ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, depois da sequência de denúncias que a envolvem em casos de tráfico de influência, juntamente com seu filho lobista, Israel Guerra. A primeira denúncia foi veiculada pela revista Veja desta semana, com o empresário Fábio Baracat afirmando, em entrevista, ter sido levado a pagar ao filho da ministra para obter o contrato de R$ 59,8 milhões para a empresa aérea de cargas MTA, nos Correios. Nesta quinta-feira, o jornal Folha de S. Paulo publicou denúncia ainda mais grave, mas na mesma linha, em que um empresário de Campinas (SP) disse que o filho da ministra cobrou R$ 240 mil, para conseguir um empréstimo de R$ 9 bilhões no BNDES para sua empresa, além de 5% do valor da operação. O porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach informou que, o atual secretário-executivo, Carlos Eduardo Esteves Lima, assume interinamente a Casa Civil. Um novo titular deverá ser definido até a próxima semana. A mais cotada para assumir o cargo é Miriam Belchior, subsecretária da Casa Civil que cuida do PAC.

Dinheiro para a 'mulher de ferro' - Num dos trechos da entrevista à Folha, o empresário de Campinas, Rubnei Quícoli, revelou também que durante as negociações para o empréstimo no BNDES, o ex-diretor de Operações dos Correios Marco Antônio Oliveira lhe falou que "precisava de R$ 5 milhões para poder pagar a dívida lá que a mulher de ferro tinha. Que tinha que ser uma coisa por fora para apagar um incêndio." Questionado, Rubnei respondeu que "a mulher de ferro" é a Dilma e a Erenice, as duas. Não sei quanto é a dívida de uma e de outra. Eu sei que a Erenice precisava de dinheiro para cobrir essa dívida."

do site de claudio humberto.
Pensando bem...
...o governo trocou 6% por meia dúzia%.

Só rindo

Saudação no tuíter do genial Rodrigo Vieira, o “Mução”, filho da ex-secretária da Receita Lina Vieira, que trombou com Dilma no caso Sarney: “Bom dia para vc que acordou mais quebrado que sigilo fiscal.”

do site de claudio humberto.

Era só o começo

A nova denúncia de corrupção de ontem, na Folha, foi decisiva na saída de Erenice Guerra, mas o que fez Lula se livrar da ex-ministra foi a informação de que vem mais por aí. Nos jornais e nas semanais.

Novas emoções
O ministro interino da Casa Civil, Carlos Eduardo Esteves Lima, ganhou notoriedade na gestão de Marta Suplicy na prefeitura de São Paulo, quando foi chefe de gabinete de Arlindo Chinaglia. E se meteu em trapalhadas que podem fazer Lula sentir saudades de Erenice...

do site de claudio humberto.

Sponholz

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

"Fiquei horrorizado de ter de pagar' comissão a filho de Erenice, diz empresário"

O empresário Rubnei Quícoli disse que ficou "horrorizado" e se sentiu "lesado" ao receber a proposta de contrato da Capital Consultoria, empresa que pertence a um filho da ministra da Casa Civil, Erenice Guerra. A seguir, trechos de uma das entrevistas que o consultor deu à Folha.

Folha - Quando e como você foi apresentado à empresa Capital?

Rubnei Quícoli - Me foi apresentado o Marco Antonio [ex-diretor dos Correios]. Ele ficou durante um tempo como diretor dos Correios e me trouxe o [sobrinho dele, que trabalhava na Casa Civil] Vinícius, onde foram viabilizados esses e-mails para poder ir para a Casa Civil para demonstrar esse projeto.
É lógico que o pessoal viu o tamanho do investimento e todo mundo criou uma situação favorável para ele, em termos de participação e intermediação. Acho que todo mundo que trabalha tem direito a alguma coisa, mas dentro de uma coisa normal.
Estive na Casa Civil junto com a Erenice, que era a secretária-executiva da Casa Civil. A Dilma não pôde me receber, estava com outros afazeres. Ela sabe do projeto, recebeu em 2005, se não me engano. O documento foi encaminhado para o MME [Ministério de Minas e Energia].
Houve essa reunião com a Erenice, que encaminhou isso para a Chesf. A Chesf teve reunião conosco, me parece que um deles teve problema de saúde, isso acarretou todo esse tempo em que aconteceu esse contrato de participação, de intermediação.
Eu fiquei horrorizado de ter que pagar R$ 40 mil por mês para eles terem um favorecimento de acesso. Para que eu vou pagar se não vai sair [o crédito]? Eles diziam que iria sair, para dar sustentação e eu pagar os R$ 40 mil. E eu decidi com [os sócios] o Aldo e o Marcelo não pagar nada e esperar ver.

Entenda as denúncias envolvendo Erenice Guerra
OAB defende afastamento imediato de Erenice Guerra
Empresa acusa filho de Erenice de cobrar comissão para liberar crédito no BNDES
Painel: Erenice perde o que lhe restava de apoio na campanha de Dilma



Quando você conversou com o Vinícius, ele se apresentou como da empresa Capital?

Não, ele disse que iria me levar para o escritório que daria a sequência do trabalho, que precisaria do escritório para dar manutenção, assessoria e consultoria para a gente não ficar desprotegido.

Erenice prometeu fazer algo?

Ela se colocou num patamar assim: "Vou ver onde eu coloco isso". Ela colocou que a Chesf seria a empresa recomendada porque está no Nordeste. Nessa condição ela agiu corretamente. [...] Até então eu nem sabia da existência da Capital, para mim o negócio estava sendo direcionado ao governo. Eu não sabia que existia propina no meio, contrato, que eu teria que pagar. Não dá para entender a pessoa deixar um filho [Israel Guerra] tomar conta de um ministério. É um projeto que foi investido muito dinheiro para parar por conta de propina.

O senhor recebeu e-mail com cobrança. O que queriam?
A ideia principal era amarrar o aporte e a manutenção de R$ 40 mil para eles porque era final de ano. A gente sabe como funciona Brasília. Eles [a Capital] queriam receber antecipadamente uma mensalidade para poder se manter. Quem está fazendo uma intermediação de R$ 9 bilhões e vai se preocupar com R$ 40 mil por mês? Não dá para entender.

Como você reagiu quando pediram dinheiro?

Eu mandei, desculpe a expressão, para a puta que o pariu. Falei: "Vocês estão de brincadeira?" [Disse] que não assinava nada.

Em que momento o Israel apareceu?
O que aconteceu depois? Isso foi informação do Marco Antônio. Ele falou que precisava de R$ 5 milhões para poder pagar a dívida lá que a mulher de ferro tinha. Que tinha que ser uma coisa por fora para apagar um incêndio.

Quem era a mulher de ferro?

A mulher de ferro é a Dilma e a Erenice, as duas. Não sei quanto é a dívida de uma e de outra. Eu sei que a Erenice precisava de dinheiro para cobrir essa dívida. O Marco Antônio é que pediu. Eu falei: "Eu não vou dar dinheiro nenhum. Eu estou fazendo um negócio que é por dentro e estou me sentindo lesado".
Aí o Marco Antônio falou: "O Israel, filho da Erenice, bloqueou a operação porque você não deu o dinheiro". Isso é a palavra do Marco Antônio. Eu respondi: "Não tenho conversa com bandido". Isso aconteceu há três meses. Foi o último contato com eles.

Você esteve com o Israel?

O encontro foi no escritório do Brasília Shopping. O Israel nunca pediu nada porque eu não dei chance. Eu não sabia que ele era filho da Erenice. Soube pelo Marco Antônio. Quanto à atitude dele, barrar um negócio desse por conta do dinheiro me deixou totalmente nervoso, com atitude até agressiva.

do UOL

Interbrand: Coca-Cola segue como marca mais valiosa do mundo


Ranking mostra que empresas do setor de tecnologia vivem momento favorável


A 11ª. edição do ranking das 100 Marcas Globais Mais Valiosas, da consultoria Interbrand, confirma o sucesso atual das empresas de tecnologia nas áreas de computação e serviços de internet. Entre as 10 empresas mais valiosas em 2010, metade pertencem a esta área. Entre as que encabeçam a lista – com exceção da Coca-Cola, que é a número um desde o primeiro ranking – estão a IBM , a Microsoft e o Google.

Do ranking, as marcas que tiveram os maiores ganhos em seu valor no último ano são reconhecidas empresas de tecnologia: Apple (+37%), Google (+36%) e BlackBerry (32%). A Apple aumentou o valor da marca usando o buzz marketing em torno lançamentos de novos produtos e o carisma de Steve Jobs para dar explicações em público sobre o defeito na antena de seu iPhone4. O BlackBerry continua a ser o smartphone mais popular para os executivos, apesar da pressão da Apple. Também obtiveram ganhos expressivos as empresas do setor financeiro J.P.Morgan (+29%) e Allianz (28%) por terem conseguido sair da crise com a reputação intacta e em claro movimento de recuperação.

No grupo das marcas que perderam valor está a Harley Davidson que caiu (-24%). Entre outras razões, em tempos de crise, a legendária motocicleta se tornou uma compra irrelevante. A Toyota (-16%) cuja marca era sinônimo de eficiência e confiança foi fortemente impactada por um recall anunciado em janeiro envolvendo diversos modelos defeituosos. A Nokia (-15%) reagiu muito lenta à invasão dos smartphones. A Dell (-14%) vem enfrentando dificuldades com o desenvolvimento de sua marca e sub-marcas. O Citi, com perda de (-13%), estava entre as instituições financeiras mais impactadas pela crise econômica de 2008.

“A grande mudança que percebemos neste ano é que a relação entre marcas e clientes têm mudado irrevogavelmente. E o motor da mudança é o comportamento do consumidor; menos fiel e mais cético em relação às marcas”, diz Alejandro Pinedo, diretor geral da Interbrand no Brasil.

A Interbrand, consultoria de gestão de marcas, publica o ranking das 100 maiores marcas – o Best Global Brands - baseada em uma metodologia que considera que o valor da marca é uma representação financeira do que a marca significa para os ganhos de uma empresa. O cálculo leva em conta três fatores: os ganhos financeiros obtidos pelas empresas com suas marcas, a preferência dos consumidores pela marca e estimativas sobre a capacidade da marca de gerar ganhos no futuro. Todas as marcas que integram o ranking devem ser empresas de capital aberto, com dados financeiros publicados e um terço de seu faturamento realizado fora do país de origem.

do propaganda e marketing

“É A VIDA COMO ELA É”, DIZ BRITO SOBRE JOÃO DURVAL

Nelson Rodrigues inspirou desabafo de Edvaldo Brito

O jurista Edvaldo Brito, vice-prefeito de Salvador e candidato ao Senado pela coligação “A Bahia tem pressa”, recorreu a Nelson Rodrigues para explicar o apoio do senador João Durval Carneiro ao grupo do governador Jaques Wagner (PT).

“É a vida como ela é, mas a história permitirá o julgamento do caráter dos homens”, afirmou o jurista, após atestar que Durval “está apoiando seus históricos adversários”.

Brito não deixou de lembrar sua aliança com o filho do senador, João Henrique, em Salvador, nas eleições municipais de 2008. “Associei-me a João Henrique Carneiro quando ele estava com 67% de rejeição e apenas 7% de aprovação”, passou na cara o velho jurista.

A política, assim como o amor, também é feita de decepções…

do pimenta na muqueca.

Empresa acusa filho de Erenice de cobrar comissão para liberar crédito no BNDES

Uma empresa de Campinas confirma que um lobby opera dentro da Casa Civil da Presidência da República e acusa filho da ministra Erenice Guerra de cobrar dinheiro para obter liberação de empréstimo no BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), informa reportagem de Rubens Valente, Fernanda Odilla e Andreza Matais, publicada nesta quinta-feira pela Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL).

Interessada em instalar uma central de energia solar no Nordeste, a EDRB do Brasil Ltda. diz que o projeto estava parado desde 2002 na burocracia federal até que, no ano passado, seus donos foram orientados por um servidor da Casa Civil a procurar a Capital Consultoria.

Entenda as denúncias envolvendo Erenice Guerra
'Fiquei horrorizado de ter de pagar' comissão a filho de Erenice, diz empresário
OAB defende afastamento imediato de Erenice Guerra
Painel: Erenice perde o que lhe restava de apoio na campanha de Dilma
Acompanhe a Folha Poder no Twitter
Conheça nossa página no Facebook

Trata-se da firma aberta em nome de um dos filhos de Erenice, Saulo, e que foi usada por outro, Israel, para ajudar uma empresa do setor aéreo a fechar contrato com os Correios --primeiro negócio a lançar suspeitas de tráfico de influência no ministério, revelado pela revista "Veja".

A Casa Civil confirmou ontem que houve uma reunião com representantes da EDRB em novembro na sede da Presidência, mas negou que a hoje ministra Erenice Guerra tenha participado.

"A audiência foi pedida inicialmente com a secretária-executiva, mas, por incompatibilidade de agenda, foi conduzida pelo então assessor especial e atual chefe de gabinete da Casa Civil", informou a assessoria.

Leia a reportagem na íntegra da edição desta quinta-feira da Folha, que já está nas bancas.
Editoria de Arte/Folhapress

Do UOL.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Oposição quer PF e MP investigando corrupção da ministra da Casa Civil
















ABrFoto
ERENICE GUERRA, MINISTRA ACUSADA DE CORRUPÇÃO, E A AMIGA DILMA ROUSSEFF.
- A oposição parece haver despertado, após a revelação da revista Veja desta semana de que, com anuência e apoio da ministra Erenice Guerra, braço direito e substituta de Dilma Rousseff na Casa Civil da Presidência da República, seu filho, Israel Guerra, virou lobista em Brasília, e faz intermediação de contratos milionários entre empresários e órgãos do governo mediante o pagamento de "taxa de sucesso", a sua empresa Capital Assessoria e Consultoria. O presidente nacional do PSDB, senador Sergio Guerra (PE), pediu que a Procuradoria Geral da República abra investigação imediata. O senador Jarbas Vascincelos (PMDB-PE), destacou que o balcão de negócios não foi instalado apenas nos ministérios, mas na Casa Civil, dentro do Palácio do Planalto. Estarrecido, o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) pediu a Polícia Federal e a Justiça Eleitoral no caso imediatamente. Já o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) acha gravíssimo que a ministra tenha dito, segundo a reportagem, que a propina era para "saldar compromissos políticos", configurando corrupção e fator de impugnação da candidatura de Dilma Rousseff. Erenice distribuiu nota dizendo-se "ofendida e ultrajada", Dilma diz que a denúncia objetiva prejudicar sua candidatura.

do site de claudio humberto.

Sponholz

Aroeira

Macaco Simão, do UOL

Ueba! O Serra tá Tiririca!

E esse escândalo da filha do Serra? Escândalo chato. Eu quero quebrar o sigilo da Cleo Pires


Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O Esculhambador-Geral da República!
Direto do Planeta da Piada Pronta: "Búlgaro fará cirurgia de mudança de sexo para virar Lady Gaga". Qual o nome dele? PENIO! Penio Faskalov! Rarará!
E a manchete do sensacionalista: "Com medo da Receita, Serra cancela ida ao programa de Ana Maria Braga". Rarará! E uma leitora me perguntou o seguinte: se a Dilma ganhar quem vai ser a primeira-dama? NÓIS! Rarará!
E manchete de 7 de setembro: "Lula será recebido no palanque com 21 tiros de canhão". SÓ? Rarará! E a pichação corintiana: "Us mano faze 100 anos e us bambi, 24!"
Ereções 2010! E o Agnaldo Timóteo: "Vou dar continuidade aos projetos do Clodovil". Ele ressuscitou a Clodovéia. Então o Timóteo vai ter que lançar o BOFE FAMÍLIA! Toda biba terá direito a cinco bofes. No mínimo! Rarará!
E esse escândalo da filha do Serra? Escândalo chato: cartório, papel. Eu quero sexo. Eu quero sexo e sangue. Eu quero saber quem comeu quem. Eu quero quebrar o sigilo da Cleo Pires!
E a Dilma já tem cara de funcionária da Receita Federal. Aquela que faz a triagem da malha fina. Rarará. Já imaginou cair na malha fina da Dilma? Rarará.
E o chargista Ricchia revela como o Serra vai dar a virada: ele vai pedir emprestado a roupa do Tiririca. Agora vai! Rarará. Ele não tá tiririca da vida? O Serra tá Tiririca!
A Galera Medonha! A Turma da Tarja Preta! A Micareta dos Picaretas! E mais adesões ao meu Partido da Genitália Nacional, o PGN! Direto do Acre: Pinto e Petecão!
Slogan do Pinto: "Pinto! Acredite no futuro!". E o Petecão? Diz que o Petecão tá subindo: "Crescimento do Petecão tira Jorge Viana do sério". O PGN quer ver o Petecão subindo. Rarará!
E tem a Mulher Ceasa: ela faz filme pornô no centro de São Paulo. Temos que trazê-la para a política: Mulher Ceasa. Junta tudo o que é mulher fruta! Aí já come a fruteira inteira! Rarará!
Aí aparece o Ciro Moura: "Ciro, 360, mudança de 360 graus". Então a gente volta pra onde tava. Ninguém sai do lugar.
A situação tá ficando psicodélica. Eu acho que o Brasil tomou um ácido no café da manhã.
Ainda bem que nóis sofre, mas nóis goza.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 04 de setembro de 2010

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Macaco Simão, do uol

Ueba! Voto no Gilson Presídio



--------------------------------------------------------------------------------
E o Serra mudou de slogan. Agora é: "A Hora da Virada!" Eu sei como é: ele acorda à noite e VIRA vampiro!
--------------------------------------------------------------------------------


Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O Esculhambador Geral da República!
Çentenário do Timão: O Ronalducho comeu o bolo inteiro. O Ronaldo já tá comendo o bolo do centenário há anos. E um são-paulino sacana falou que os presídios ontem estavam vazios: era o INDULTO DO CENTENÁRIO! Rarará! E o Biro Biro parecia a Elba Ramalho de bigode!
E uma amiga me disse que o Eike Batista é o nosso bilionário russo! E a Dilma é o novo Zagallo. Vocês vão ter que me engolir! E a Galera Medonha? A Turma da Tarja Preta!
Adorei a Cameron Brasil, ex-atriz pornô e candidata a deputada. Continua no ramo da sacanagem! Rarará! E o slogan: "VOTE COM PRAZER". É pra ter orgasmo na cabine? E aparece a foto dela de corpo inteiro? Meia hora votando. E ainda faz biquinho pra dizer o número: "Dezenove, SESSENTA E NOVE, 1969". Biquinho de fazer nhoque! Biquinho de urna!
E o Serra mudou de slogan. Agora é: "A Hora da Virada!". Vira e dorme. E no caso do Serra não é "A Hora da Virada", é "A HORA DO VIAGRA"! Errado. E eu sei como é a virada do Serra: ele acorda à noite e VIRA vampiro! Rarará! As orelhas crescem pra cima e os dentes crescem pra baixo!
E a Dilma Fofa está com um novo projeto social: BOLSADA FAMÍLIA. Todo brasileiro terá direito a uma bolsada. PÁ! "Não vai votar em mim?" Pá. "Tá indeciso?" Pá! E eu acho que o Dragão vai ganhar. Mas a Dilma vai enfrentar um problema grave: como é que ela vai botar a culpa no governo anterior?
E o Serra apelou pra Gloria Perez: contratou um guru indiano. De turbante e tudo! Caminho das Índias 2! Deve ser um encantador de serpente! Pro Serra subir!
E eu acho que o Agnaldo Timóteo tomou viagra com sucrilhos e apareceu todo animado: eu sou um menino de 74 anos! Rarará! Eu só voto no Agnaldo Timóteo se a Ângela Maria vier junto! E o Maguila agora aparece dando soco num saco de boxe. Soco fraaaaco. Mais fraco que pum de véia! Rarará!
Agora eu não sei se voto no biquinho da Cameron Brasil, na Gordinha do Rabecão, na Mulher Pêra, no Bebeto do Pau Miúdo, no Pinto de Casa Nova ou no Gilson Presídio. Esse é o candidato que já vem pronto! No presídio! Rarará!
Tá vendo? Depois ainda reclamam de falta de opção! Ainda bem que nóis sofre, mas nóis goza.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 02 de setembro de 2010

Alô Alô: Baiano é uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio

O empresário e publicitário baiano Marco Lessa foi eleito, pela segunda vez, uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Br...