quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Natal turbinado

Uma cooperativa agrícola da Bolívia produziu 5 mil panetones com farinha de folha de coca. É o aditivo de “energia”, diz a empresa.

Do site de claudio humberto.

Movimento Gota D´água. Esse eu apoio.

http://www.youtube.com/watch?v=kAAdXrdXSpM

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Lá vai o poeta

(Afonso Dantas)

Reza a lenda que um poeta – não me recordo se foi Vinícius de Moraes ou o bardo Juca chaves (quem quiser que consulte o Google para descobrir) – ao se hospedar em um hotel, escreveu ao lado da profissão: Poeta. E o hoteleiro ao ler aquilo, exigiu pagamento adiantado...
Se isso foi verdade, eu não sei, mas assim é tratado o poeta, quase sempre visto com desconfiança ou até com um misto de pena e simpatia, daquela dedicada aos loucos e palhaços, pois poesia sempre foi considerada uma arte dos lunáticos.
A oportunidade e ousadia de viver a poesia é que deve ser o grande segredo, pois conheço muitos “poetas” - juízes, médicos, advogados, empresários – que se dizem poetas, mas que se refugiam desse chamado “amor à Lua”, em seu dia-a-dia massacrante e tedioso e quando se encontram com um poeta que realmente parece “viver a poesia”, ficam maravilhados e ao mesmo tempo, temerosos, pois sentem vergonha e medo de seu comportamento, ou no fundo, uma grande inveja desse modo de vida livre, mas nada ortodoxo.
Comecei em propaganda, vendo diretores de arte e redatores saindo com suas pranchetas e cadernos debaixo do braço para criar as grandes campanhas publicitárias que venderiam os produtos e serviços da agência onde eu estagiava. E, na volta, bronzeados de Sol e destilando aromas nada naturais em horário de expediente, mostravam belas e eficazes campanhas perante o espantado olhar do atendimento a beira de um ataque de nervos e o meu olhar de pura admiração e, assumo, um pouco de inveja.
Hoje a estrutura é bem diferente, os prazos são mais curtos e dificilmente alguém da criação se desconecta da equipe de planejamento. Ou seja, ficou um pouco mais sem graça. A poesia parece que escapou por alguma janela.
Vi e vejo muitos poetas, que vivem a poesia na sua melhor expressão, livres e entregues à vida sem pudores e sem medo, como os poetas grapiunas Ramon Vane e José Delmo, que sorvem as experiências, traduzindo-as de forma muito especial e marcante. (agora recomendo o Google para conhecê-los)
Firmino Rocha, poeta considerado louco ao perambular ébrio pelas ruas de Itabuna, Bahia, na madrugada, tem seu poema “Deram um fuzil ao menino” gravado em bronze no prédio da ONU, em Nova York, embora em vida, sempre era apontado com pena e desdém: “- lá vai o poeta!”
Pois lá vai o poeta e lá vem a vida, atropelando esse comportamento mágico e precioso, que deve ser compreendido e protegido, para que a vida não fique sem graça, afinal “O poeta é a pimenta do Planeta. Malagueta!”




Afonso Dantas é meio poeta, publicitário, sócio e diretor de criação da Camará Comunicação Total e o principal, é pai de Maria.
Twitter: @Afonso_Dantas e-mail: afonso.dantas@camaracomunicacao.com.br

Somos SETE BILHÕES

Geraldo Dantas

Lenta e progressivamente o mundo vai aumentando a quantidade de pessoas, e em questão de segundos, sempre adicionando números maiores ao estoque dos terrestres. Essa progressão não é condizente com a quantidade dos alimentos produzidos, pois existe um hiato entre a oferta e a demanda, com déficit crescente, mesmo com atitudes tomadas, e por mais louváveis que sejam as conquistas da biotecnologia - com os crescentes aumentos dos indicies de produção e produtividade, se produzindo mais em áreas menores – são incipientes, pois a FOME continua a ser uma constante na história da humanidade.

A novidade é termos atingido essa quantidade de pessoas nestes dias, não chegando a ser uma marca alviçareira, pois a cada dia a quantidade de famintos continua aumentando, e cabe á nós – pessoas que lidam com a terra – a resposta na prática com o aumento da produção, para saciar a fome dos novos consumidores, principalmente com a carga potencializada, diante do aumento do fluxo migratório universalizado, relativo ao direcionamento da população para as cidades. Trazendo o pensamento para os que habitam o “planeta cacau”, a situação é deveras preocupante com o futuro da atividade cacaueira, pois se de um lado, por questão de sobrevivência pessoal, os produtores são obrigados a aumentar o que produzem, por outro, fruto das conseqüências malévolas da “vassoura de bruxa”, as Políticas Públicas até aqui adotadas, NÃO conseguem ultrapassar o caos financeiro a que os produtores ficaram subjugados, e na grande maioria, sem possuir outras fontes de subsistência, são sérios candidatos ao abandono da atividade, desistindo de continuar no “marasmo” atual, se auto-enganando, com produções pífias que sequer cobrem o custo de produção. Enquanto não for finalizado o equacionamento do PESA-CACAU, todas as ações serão meramente paliativas e não atinge o âmago da questão, liberando ao menos os que querem produzir, para serem beneficiados com os auspícios do CRÈDITO, e possuírem a capacidade de reverter essa situação construindo uma NOVA CACAUICULTURA. Os problemas agronômicos já foram ultrapassados, existindo exemplos de sucesso que podem ser imitados, porém, persistindo a herança maldita dos débitos em cascata, onde o PESA e a SECURITIZAÇÃO são destaques, as amarras persistem inviabilizando atitudes edificantes, e a “não produção” fica transformada em regra imperativa. Continuando o faz de conta do Governo, dizendo que faz porém sem alcançar o epílogo dessa novela que se arrasta por mais de 20 anos, o grande problema sociológico persiste, com o desemprego, o êxodo rural, a migração acelerada e o inchamento das cidades da região, que trouxe no seu bojo a promoção direta da miséria; do índice de criminalidade; da mortalidade infantil e da FOME. Os fatos são visíveis a olhos nus, pelo destaque que ITABUNA vem conquistando na mídia Nacional, e mesmo sem apresentação das CAUSAS, nós, que pisamos este chão, possuímos o sentimento de sufoco gerado pela circunstância, e por conhecer de cátedra todo o fundamento desta epopéia, principalmente por ter a nossa cidade uma população de 206.000 habitantes, onde 98% habitam na cidade Com todo esse “imbróglio”, fica a preocupação futurista: a população da Terra aumentando; das nossas Cidades “inchando”; das fazendas cacaueiras esvaziando, e a pergunta que paira no ar – mesmo com tanta gente, quem vai cuidar das roças?

GERALDO DANTAS, Eng° Agrônomo e Produtor Rural

Artigo publicado originalmente no site www.mercadodocacau.com.br

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Classe C invade a web

Media On mostra que nova classe média deixou de ser nicho para ser maioria

“Você que saiu do Orkut porque a classe C entrou, se prepare. Eles chegaram no Facebook, no Twitter e em toda a parte”. A frase, dita em tom de brincadeira por Renato Meirelles, sócio-diretor do Data Popular, resume bem o fenômeno da invasão da nova classe média na internet. Em palestra no Media On, seminário internacional de jornalismo online realizado entre esta quarta (23) e quinta-feira (24), em São Paulo, Meirelles ajudou a traçar o perfil da classe C, que cada vez mais toma conta do mundo digital.

Segundo o executivo, a explosão dessa nova divisão socioeconômica faz com que a classe C já responda por 53,9% da população brasileira, 56% da internet e 50% dos usuários de banda larga, além de também responder por quase 60% dos usuários de redes sociais. Portanto, para Meirelles, a “classe C não é mais um nicho, mas sim maioria”. Além disso, a distribuição geográfica também está mudando. Embora a Região Sudeste ainda corresponda ao maior número de usuários, o crescimento nas áreas menos desenvolvidas está cada vez mais acelerado. O Acre, por exemplo, apresentou um aumento de 1118% nos acessos ao UOL, segundo o diretor de conteúdo do portal, Rodrigo Flores.

Outro fato relevante é que essa classe social ascendente, apoiada no bom momento da economia brasileira, também é a mais otimista em relação ao futuro. Segundo dados do Data Popular, 80% da classe C acha que sua condição irá melhorar e, entre os que acessam a internet, a porcentagem é de 89%. Esse otimismo pode ser traduzido em diversas formas de fazer acontecer, como viagens, cursos e outros itens de bens ou serviços, segundo Renato Meirelles.

Esse novo tipo de consumidor online traz mudanças no mercado. Flores diz que o próprio UOL mudou parte de sua apresentação para atingir também a nova classe média, voltando o BOL especialmente para este mercado, e conseguiu melhor desempenho por isso, mas que os interesses principais – bate-papo, esportes, notícias, entretenimento, vídeos – continuam basicamente os mesmos.

Independentemente da explosão da classe C, o Brasil já é um grande mercado da web. Em uma projeção, Alex Banks, vice-presidente da ComScore para a América Latina, mostra que o País será a 7ª maior audiência digital do mundo em 15 anos e que, atualmente, as notícias online têm 99,2% de alcance entre a população, enquanto os blogs têm 97% de alcance. Outro número curioso é o aumento acelerado de acesso à internet por meio mobile e de tablets, que já representam 1% de todo o conteúdo acessado no Brasil e 2,4% do conteúdo noticioso.

Blogs e redes sociais

Outro fator analisado foi a concorrência que os blogs e as redes sociais fazem frente a veículos noticiosos na internet no quesito divisão de audiência. No entanto, para os palestrantes do segundo dia do Media On, os dois lados são bens complementares. “Blogs e redes sociais não concorrem com a informação formal. A coluna informal é necessária”, afirma Rodrigo Flores, do UOL.

Para Alex Banks, o Brasil possui um grande número de players inteligentes de informação massiva, que acabam se aproveitando a audiência dos blogs e das redes sociais. “Os blogs vivem do hard news, o brasileiro deixa os blogs para a análise do que está acontecendo na mídia”, diz Banks.

por Felipe Collins Figueiredo, do Propaganda e Marketing

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Projeto Consumidor 2012 - Customização geográfica

Chegamos ao final de mais um ano. Festas, família, viagens, tudo isso já faz parte da rotina nesta época do ano, mas tem também aquela lista de promessas que fazemos a fim de traçar metas e objetivos para o ano que está chegando e, pensando nisso, estou lançando hoje o Projeto Consumidor 2012. A ideia desse projeto é ajudar vocês a construir sua to do list de 2012 quando se trata de estratégias voltadas aos seus consumidores. A cada semana um foco diferente para suas estratégias e o post de hoje vai tratar da customização geográfica. Tome nota.

No primeiro semestre de 2011 verificamos uma desaceleração no consumo em função da alta dos preços, no entanto, duas regiões específicas passaram a sustentar o crescimento de nosso país: Norte e Nordeste juntos e Sul.

Dois extremos geográficos com estruturas domiciliares, comportamento de compras e hábitos de consumo completamente diferentes que obtiveram forte expansão em desembolso representando 12% para NNE e 13% para o Sul frente a um crescimento de 10% em todo o Brasil.

Quando falamos de estrutura domiciliar, a região Sul responde por 7,3 milhões de lares e Norte e Nordeste por 12,8 milhões. No entanto, quando relacionamos ao consumo do Brasil, os sulistas são responsáveis por 15% de todo desembolso do país enquanto que o Norte e Nordeste por 27%.

No mesmo período pesquisado pela Kantar Worldpanel, outro dado relevante foi o crescimento em unidades compradas representando 4% no NNE e 9% no Sul enquanto que no Brasil esse crescimento foi bem mais moderado, de apenas 2%. Das categorias escolhidas por essas regiões estão as de maior valor agregado como Detergente Líquido para Roupa, Sorvete, Sobremesa Pronta, entre outras.

Em um país em que duas regiões tão diferentes em tamanho geográfico, descendência étnica, quantidade de habitantes, clima e outras inúmeras características sustentam seu crescimento, entender as aspirações desses consumidores e atendê-las será o seu diferencial.
Carlos Cotos é presidente da Kantar Worldpanel Brasil.

Do Meio e Mensagem

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Representatividade

Sambista, jornalista e gente boa, Sérgio Cabral, pai do governador do Rio, era vereador quando foi abordado em um restaurante por um sujeito mal-educado: “E aí, ainda tem muito ladrão lá na Câmara?” Cabral lembrou com elegância que havia também vereadores dignos e dedicados e pôs fim ao papo de um jeito que o homem ficou sem saber se era elogio ou insulto:
- Fique tranquilo: o senhor está muito bem representado...

Novo Código acabará com prisões por pensão

O novo Código de Processo Civil pode pôr fim às prisões por não pagamento de pensão alimentícia. O relator do CPC na Câmara, deputado Sérgio Carneiro (PT-BA), vai incluir emenda no texto em que muda a forma de punição. Em lugar de detenção imediata, o cidadão terá seu nome incluído no Serviço de Proteção ao Crédito e no Serasa. Para limpar o nome, será obrigado a quitar a dívida na Justiça.

Só por outros motivos

O devedor só será preso em caso de abuso contra autoridade, por reincidência ou por decisão do juiz sob avaliação especial.

PhD em família

Sergio Carneiro é especialista em Direito de Família. Ele priorizará o tema no seu relatório, que tramita nas comissões.

Sem promotor

Outro item do relatório do novo Código de Processo Civil trata do fim da obrigatoriedade de promotor em audiências de conflitos de casais.

do site de claudio humberto.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Campanha Prêmio ABMP 2011











Já sou finalista ao Prêmio. Este é o e-mail marketing que lançamos para a campanha. Valeu!

Macaco Simão, do UOL

Ueba! Berlusconi vem pro Bahamas!



Estudante tem meia-entrada e agora meia-saída. E a boca de fumo, era meia boca?


Buemba! Buemba! Macaco Simão urgente! O esculhambador-geral da República!
Direto do planeta da piada pronta: "Una Healy está grávida do jogador de rúgbi Ben Foden". Rarará! E o ministro do Trabalho diz que só sai abatido à bala. A Dilma vai ter de usar garrucha? Rarará! Ou então ele vai andar no Caveirão do Bope, ministro à prova de bala!
E bunga bunga urgente! O Berlusconi vai renunciar. Agora não adianta mais. Devia ter renunciado há uns dez anos. E a manchete do Fonte de Humor: "Berlusconi vem pro Brasil pra reabrir o Bahamas". Tá certo. Com aquela careca, ele parece um vibrador usado. Rarará!
Isso! O Berlusconi tem cara de vibrador usado! O BerlusCOME! Berluscome todas! E, antes de renunciar, ele vai receber uma comenda. Uma comenda melhor que a encomenda: uma medalha de honra ao meretrício. Por ter transformado a Itália numa zona! Rarará!
E um leitor me disse que o Berlusconi foi o único que adotou de fato a zona do euro. Comeu todas as gostosas do euro. Agora ele vai ensinar bunga bunga pro povo da melhor idade. Dou aulas de bunga bunga! E a definição definitiva do Berlusconi: um Maluf pornô! Rarará!
E essa: "Delegado reduz fiança dos alunos da USP". Todo mundo adorou essa: meia fiança. Tá certo: estudante tem meia-entrada e agora meia-saída.
E a boca de fumo, era meia boca? Estudante paga meia em cinema, estádio e delegacia. E sabe o que um PM fez assim que chegou à USP? Pegou o celular e ligou pra mãe: "Mãe, entrei na universidade". Essa é a charge do Sinfronio!
E posso fazer uma pergunta: e se a PM cismar que um casal se beijando no campus é atentado ao pudor?! É mole? É mole, mas sobe!O brasileiro é cordial!
Olha a placa num poste em BH: "Você que bota seu cachorro pra defecar na minha calçada sinta-se ameaçado. Vou te dar uma surra de mangueira". Surra de mangueira? Que primitivo! Rarará!
E mais um predestinado. Direto de São José dos Campos, o lutador de MMA e professor de jiu-jítsu Carlos Machuca. Nóis sofre, mas nóis goza. Hoje, só amanhã.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br
@jose_simao

Folha de S. Paulo, 10 de novembro de 2011

Benetton lança mais uma campanha polêmica - veja o filme













Benetton lança mais uma campanha polêmica - veja o filme

VOX NEWS - 17/11/2011

"Unhate" é o título da nova campanha mundial da Benetton que tem como objetivo se opor à cultura do ódio. Traz como tema central o beijo e mostra líderes mundiais se beijando, entre eles, Barack Obama e o líder chinês Hu Jintao; o Papa Bento XVI e Ahmed Mohamed el-Tayeb, imã da mesquita de Al-Azhar no Cairo (o mais importante e moderado centro de estudos islâmico sunita do mundo); o presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas e o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu.



terça-feira, 1 de novembro de 2011

Macaco Simão, do UOL

Halloween! Troca bruxa pelo saci!


E atenção para os que desconhecem as nossas lendas: o Saci não é símbolo da Cracolândia!


BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão urgente! O esculhambador-geral da República! E o melhor ouro do Pan: "Após borrar a calça Felipe Kitadai é ouro no judô". Tão dizendo que ele ganhou de cagada. Rarará. Em vez de ippon, ele soltou um ippum. O Pan do pum!
E adorei a charge do Lute: a primeira medida que o Aldo Rebelo tomou, quando sentou na cadeira, foi afivelar o cinto de segurança. Rarará. Senhores ministros, favor afivelar o cinto de segurança! E ontem foi Halloween! Acorda, Serra. Levanta do caixão! Pega a vassoura, Dilma. Todos pra Noite do Terror, no Playcenter.
A Dilma já parece uma abóbora. Só falta acender uma vela na boca! Rarará. E todo o dia o Serra levanta, se olha no espelho e o espelho grita: "Halloween de novo?!". Pro espelho do Serra, todo dia é dia de Halloween!
A minha sogra foi comprar máscara de Halloween e só ofereceram o elástico! Rarará. Mas tem um grupo, inclusive o Aldo Rabelo, que diz que Halloween é coisa de gringo.
A gente tem que comemorar o Dia do Saci! E atenção para os que desconhecem as nossas lendas: o Saci não é símbolo da Cracolândia!
E pra comemorar o Dia do Saci, sabe o que o saci falou pra sacia? Fica de três! Rarará! E abóbora com vela dentro é coisa de gringo. Abóbora no Brasil só com carne seca. Raloim com carne seca!
E o Aldo Rabelo vai promover um jogo pré-Copa chamado amistoso do Saci: dois times de sacis e, no lugar da bola, uma abóbora! Rarará!
Já imaginou o Saci de chuteira Nike? E sabe o que o Saci falou? Vou num pé e volto no mesmo! Rarará!
E pra encerrar o Dia do Saci, a piada de todos os anos: o bom de namorar o saci é que, se ele te der um pé na bunda, quem cai é ele.
O melhor pé na bunda que existe é ver o outro caindo! Rarará! É mole? É mole mas sobe!
E a minha série "Os Predestinados"! Direto de Porto Alegre, a personal trainer Jane Pancinha!
Tem uma amiga minha que chama pança de panceps. Eu tenho bíceps, tríceps e panceps! Rarará! E esse funcionário da Caixa Econômica Federal: AGÊNCIO Salgado!
E essa direto da Tribuna do Espírito Santo: "Mulher flagra traição e mata o marido". Como era o nome do marido? Nelson Fiel! Socuerro! Nóis sofre, mas nóis goza.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@jose_simao

Folha de S. Paulo, 01 de novembro de 2011
" Só serei governo pelo voto "
Deputado ACM Neto (BA),negando que pretenda trocar o DEM pelo PMDB

Comentário do blog: Apesar de se mostrar bastante combativo e competente em seu papel de opositor, não podemos esquecer a origem, o DNA, desse rapaz.

Daniela Mercury: "O crack tomou conta de Salvador"

















por Josemar Arlego

Daniela Mercury participou nesta segunda-feira (31), do programa "Salto Alto", da rádio CBN. A Rainha do Axé falou, dentre outros assuntos, sobre a sua indignação diante dos problemas socioeconômicos brasileiros e a falta de ação da população em geral. "Fico tentando entender porque a gente é assim? Aceita tanta corrupção, desrespeito aos direitos e tanta humilhação (...) As leis brasileiras são muito confusas, muita lei mas não se respeita nenhuma", disse.

Em continuação, a cantora explicou que o motivo do brasileiro ser passivo e "dar a cara para bater 50 vezes" poderia estar relacionada ao catolicismo e a crença de "esperar que Deus resolva tudo". "Se esperarmos que Deus ajude o país, nada vai mudar (...) Tô de saco cheio desse atraso brasileiro", frisou. Como exemplo de problema social, Daniela destacou a violência e o tráfico de drogas da capital baiana. "Salvador esta violentíssima, o crack tomou conta da cidade, isso me desespera e me deixa indignada", explicou. Para ela, a origem dos problemas está na negligência do povo na hora de votar nos seus candidatos. As informações são do Correio*.



Comentário do blog: Daniela e Carlinhos Brown estão a anos-luz de outros artistas novos da música baiana, que, na maioria das vezes, tem prazo de validade curto.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Y&R cuidará das campanhas do 5º Congresso

Agência desenvolverá voluntariamente todos os projetos de comunicação do evento

Com trabalho voluntário, a Y&R vai desenvolver todos os projetos de comunicação publicitária para o 5º Congresso Brasileiro da Indústria da Comunicação, que acontecerá em maio de 2012. Marcos Quintela, presidente da Y&R, participou de almoço com as entidades organizadoras do congresso na semana passada, em São Paulo.

A informação é da coluna Supercenas da edição nº 2374 do propmark, com data de capa de 31 de outubro de 2011.

do propaganda e marketing

Macaco Simão, do UOL

Ueba! Aldo tem o Rebelo preso?!



Manda cimentar a Amazônia e faz um estacionamento pra Copa. E o Aldo tem o Rebelo Preso?

Buemba! Buemba! Macaco Simão urgente! O esculhambador-geral da República! Socuerro! Todos para o abrigo! Salve-se quem puder! O mundo TEM que acabar! "Ozzy Osbourne vira vegetariano". Mas ele não comia morcego?! Mas nem um morceguinho criado em cativeiro? Já tá fazendo ioga também?
Em vez de comer morcego no show, ele vai comer algo mais exótico: couve-de-bruxelas! E sabia que, para preservar a espécie, morcego transa até com a sogra? Verdade! Por isso que eles transmitem raiva.
Rarará! Ainda bem que não nasci morcego!
E esta piada pronta: "Dilma presenteia Lula com dois livros". Rarará! E olha esta placa do edifício Messina: "Proibido circular com volume grande no elevador social". Entendi, quem tem volume grande só pelo elevador de serviço. Rarará! E esta: "Eike Batista quer administrar o Maracanã".
E o Amado Batista, o Itaquerão?! Rarará! Cada estádio com o seu batista. E mais esta: "Búlgaro campeão olímpico de levantamento de peso é preso em Cumbica com 9 kg de cocaína". O cara é campeão olímpico em levantamento de peso e não consegue carregar 9 kg? E é búlgaro. Deve ser parente da Dilma.
Só que a Dilma é campeã olímpica em levantamento de peso morto. E sabe o que a Dilma falou pro Aldo Rebelo? Aldo, Aldo, Aldo, cada um no seu quadraldo!
E o Aldo ficou famoso pelo Código Florestal. Ele vai desmatar os gramados. Rarará! Mas no Brasil agora tá assim: você tem um sítio na beira do rio, mas não pode fazer um buraco porque senão mata a minhoca!
Manda cimentar a Amazônia e faz um estacionamento pra Copa. E o Aldo tem o Rebelo Preso? Rarará!
E o Pan com ovo? Tá acabando! Tô estressado. Quero ouro em cadeira de praia! E o ranking das medalhas do Brasil: três ouros no judô, um no taekwondo, dois no boxe e três no caratê. PANcadaria! O Brasil é ouro em PANCADA!
E o Brasil é ouro em remo. Ótimo, na primeira enchente saem todos remando. E por que Ilhas Cayman só têm um ouro? E o monte de ouro que os políticos brasileiros mandam pra lá? Sub-representação!
E sabe por que Cuba não tá indo bem na natação? Porque os melhores nadadores já chegaram a Miami.
Rarará! E mais um predestinado! Funcionário da Caixa Econômica: AGÊNCIO Alves Salgado. Rarará! Nóis sofre, mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@jose_simao

EUA cortam financiamento à Unesco

Os Estados Unidos informaram nesta segunda (31) que vão deixar de contribuir para os fundos da Unesco. Isso porque a agência da ONU admitiu a Palestina como membro. "Tínhamos de fazer um pagamento de US$ 60 milhões à Unesco em novembro e não vamos fazer", disse Victoria Nuland, porta-voz do Departamento de Estado. Washington não aceita o pedido dos palestinos por uma cadeira na ONU porque isso não vai auxiliar no empenho de reviver as negociações de paz com Israel, que sofreram colapso no ano passado. O financiamento americano equivale a pouco mais de 20% das verbas totais da Unesco.

do site de claudio humberto.

comentário do blog: EUA, como sempre, querendo ditar normas ao mundo.

Hoje é dia de Drummond

Hoje é dia de Drummond.

Feliz dos poetas, que entendem e traduzem o mundo.
Infeliz dos poetas que entendem e traduzem o mundo.
Afonso Dantas



"Fazer da areia, terra e água uma canção
Depois, moldar de vento a flauta
que há de espalhar esta canção
Por fim tecer de amor lábios e dedos
que a flauta animarão
E a flauta, sem nada mais que puro som
envolverá o sonho da canção
por todo o sempre, neste mundo"

Carlos Drummond de Andrade

Hoje é dia de Saci!













Feliz dia do Saci!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Sponholz

Macaco Simão, do UOL

Argentina! Ganhou a Viúva Porcina!

E o Pan? "Goleira Chana desabafa: está na hora de sermos reconhecidas". Vamos valorizar a Chana!

Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!
Argentina urgente! Cristina Kirchner reeleita! A Cristina quiche! E tão chamando a Cristina Kirchner de Viúva Porcina. Só fala no falecido. Rarará! Ganhou a Viúva Porcina. Aliás, por cima: ganhou fácil! Eu achei ela com a cara da Cláudia Raia! E a boca? A boca tá parecendo bico de tênis Conga! Rarará!
E continua a rivalidade histórica Brasil e Argentina. Não é mais Pelé e Maradona! Agora é Dilma ou Cristina? Quem vai explodir primeiro. Rarará! Briga de TPM! E diz que no próximo encontro Dilma e Cristina vão discutir o Mercosul, menopausa e a ultima receita de pão de ló da Ana Maria Braga. Mais quatro anos de piada machistas!
E a imprensa: "Ganhou Cristina Kirchner, apesar da Argentina ainda ser uma democracia". Só é democracia quando ganha quem eles querem. Rarará!
E o Pan com ovo? "Goleira Chana desabafa: está na hora de sermos reconhecidas". Também acho. Vamos valorizar a Chana. O desabafo da Chana. Ainda bem que é desabafo, e não o bafo da Chana! Rarará! Chana dá pau nas argentinas!
Handebol feminino ganha ouro e ganha da Argentina. Ouro duplo! As argentinas levaram pau da Chana. E eu já disse que as meninas do handebol são melhores que os meninos do pébol!
E esse Pan com ovo tá uma confusão! Erraram até no tiro! Classificaram e desclassificaram o brasileiro do tiro umas três vezes. Vai pro pódio, não, desce, quem ganhou foi outro, ops, erramos, não foi o outro, sobe no pódio de novo! Bala perdida! Pândega 2011!
E mais ouro. Ganhamos 5 ouros em vela. Mas o Brasil não é ouro em vela. O Brasil é ouro em Wellaton. Só tem loira tingida. Rarará! Cinco ouros em vela! A turma do vai com o vento! Deviam dar medalha pro vento! É a mesma coisa que hipismo; eu acho que deviam dar medalha pro cavalo.
Brasileiro é ouro em ACENDER VELA! Pra situação melhorar. Brasileiro acende vela pra tudo: pro santo, pro diabo, pra chover, pra deixar de ser corno, pra situação melhorar. O Brasil é ouro em acender vela!
E sabe o que um argentino me disse? "O problema de vocês é que vocês nunca tiveram uma Evita". E o problema de vocês é que vocês nunca tiveram uma Hebe! Rarará! Nóis sofre mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br
@jose_simao


Folha de S. Paulo, 25 de outubro de 2011

PCdoB e UNE,sócios no negócio da carteirinha

Dono de impressionante máquina de arrecadação de dinheiro, o PCdoB controla há décadas a União Nacional dos Estudantes (UNE), onde suprimiu eleições diretas, e por meio dessa entidade estabeleceu o monopólio na emissão de carteirinhas de estudante no País. O cartório é repassado a empresas ligadas a dirigentes e militantes do partido. UNE e PCdoB não divulgam o faturamento com o monopólio.

Faça as contas

Estima-se que a UNE emita cerca de 300 mil carteirinhas estudantis por ano em todo o País, ao preço que varia de R$ 10 a R$ 30 cada.

Meta empresarial

Como não existe lei que discipline o assunto, a UNE S/A planeja emitir pelo menos um milhão de identidades estudantis, em 2012.

Importante é faturar

A UNE embolsa também uma “comissão” de 25% sobre carteirinhas emitidas por entidades regionais, na maioria ligadas ao PCdoB.

Tentativa inútil

Certa vez o então vereador paulistano Carlos Giannazzi (ex-PT, hoje no PSOL) tentou derrubar o monopólio da carteirinha. Não conseguiu.

do site de claudio humberto.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011










Realmente uma perda terrível, pois Jobs era um visionário.
Tudo em que ele tocava, a Apple, a Pixxar...tinha magia.
Fica o legado e as homenagens, como essa nossa, bem simples.
Enquanto isso, Sarney continua bem vivo...

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Sponholz

RAMON VANE GANHA PRÊMIO NACIONAL POR “O HOMEM QUE NÃO DORMIA”














Rodrigo Santoro levou prêmio de melhor ator e Ramon Vane (d), o de ator coadjuvante.

Ramon Vane interpreta Prafrente Brasil (Foto Calil Neto).
Advogado, poeta e ator, o bueraremense Ramon Vane faturou ontem à noite, em Brasília, o prêmio de melhor ator coadjuvante no 44º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro. A premiação veio pela interpretação no longa-metragem O homem que não dormia. Vane interpreta o personagem Prafrente Brasil, no filme de Edgar Navarro.

A película foi rodada em Igatu, na Chapada Diamantina, e conta a história de cinco pessoas que, numa mesma noite, sofrem com o mesmo pesadelo. O filme fala de um homem sinistro e a procura por um tesouro (imaginário) como desencadeadores da história.
O festival teve ainda como vencedores Rodrigo Santoro (melhor ator, em Meu país), Denise Fraga (melhor atriz/Hoje) e Gilma Nomancce (atriz coadjuvante/Trabahar cansa). O melhor longa do festival em Brasília foi Hoje, de Tata Amaral. L, de Thais Fujinaga, levou o prêmio de melhor curta.


Do site Pimenta na Muqueca

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Macaco Simão, do UOL

Socuerro! O Brasil vai explodir!




--------------------------------------------------------------------------------
Tá assim: bueiros explodem no Rio, shopping explode em SP e Luan Santana explode nas paradas de sucesso
--------------------------------------------------------------------------------



Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! E adorei o cara carregando uma faixa no Rock in Rio: "Edir Macedo, meu dízimo é do Metallica". E o visual da Ke$ha estava tipo "Pablo, qual é a música?".
E a manchete do Sensacionalista: "Justiça condena Claudia Leitte a devolver todos os presentes que recebeu no Dia do Cantor". Rarará!
E o Brasil está assim: bueiros explodem no Rio, shopping explode em São Paulo e Luan Santana explode nas paradas de sucesso. Desse jeito o Brasil vai acabar explodindo antes do fim do mundo. Brasil explode antes do fim do mundo!
E quem explode primeiro, o Center Norte ou o Ronaldo Fenômeno? O Ronaldo Fenômeno, porque emite muito mais gases.
E o Eramos6 revela que agora a gente escolhe shopping como água mineral: com gás ou sem gás. É proibido soltar pum no Center Norte! Senão: PUM! BUM!
E ontem foi dia de Gostosas in Rio: Ivete e Shakira. Ivetão Coxão Gostosão e Shakirão! A Shakira é gostosa até no telão! E rebola mais que minhoca em anzol. Vocês já viram liquidificador de padaria batendo vitamina de banana? É a Shakira no palco! Rarará!
Não tenho inveja nem da voz, nem da fama, nem da grana da Shakira. Tenho inveja da barriguinha da Shakira! Ela não precisa encolher a barriga na hora de transar! É o que uma amiga chama de barriguinha-ódio: você vê e fica com ódio!
Em 2012, vou lançar o Rock in Rio Pirata! Megaevento China-Paraguai. Com o apoio dos selos de CDs piratas, roqueiros covers e afônicos e guitarras da Galeria Pajé. Para quem não puder pagar o original!
E tenho uma teoria: a China não é pirata! Temos de fazer uma revisão histórica! A China não falsifica tudo, apenas compensa os royalties!
A China inventou o macarrão, a Itália leva a fama. A China inventou a pólvora e os Estados Unidos usaram e abusaram. A China inventou a seda e Paris brilha nas passarelas. Tão pagando royalties pra China? Não!
Então, por mais que a China falsifique, ainda está no prejuízo. Rarará! E esta: "Juiz nega pedido de prisão de pedófilo de Bauru". Como é o nome do juiz? Jaime Ferreira MENINO! Rarará!
E sabe como se chama o presidente do Conselho Europeu pra conter a crise? José Manuel DURÃO! Rarará! O euro está durão! Nóis sofre, mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@jose_simao


Folha de S. Paulo, 01 de outubro de 2011

Governo examina fundir Trabalho e Previdência

O governo Dilma estuda a fusão dos ministérios da Previdência e do Trabalho, com o objetivo de racionalizar custos e dar dimensão realista às respectivas áreas. Comandada por Carlos Lupi, a pasta do Trabalho foi esvaziada e perdeu a importância, mas custa caro ao contribuinte: seu orçamento anual é de R$ 38,1 bilhões. O orçamento anual do Ministério da Previdência é bem maior: totaliza R$ 209,6 bilhões.

Já foi assimAs duas áreas já foram unidas, sob a denominação Ministério do Trabalho e Previdência, de 1960 a 1974 e entre 1990 e 1992.

Já deuCarlos Lupi tenta segurar o emprego prometendo se demitir em março do ano que vem. O Palácio do Planalto acha tempo demais.

Quem decideO ministro do Trabalho de fato é o secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, que define política e negocia com centrais sindicais.

‘A gente somos inútil’Resta ao ministro Carlos Lupi, atualmente, uma única tarefa: a leitura, diante de repórteres, dos índices de carteiras assinadas.

do site de claudio humberto.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

DF: obra de centro administrativo causa revolta

Continua provocando revolta entre urbanistas, pioneiros e arquitetos, como Carlos Magalhães, que representa Oscar Niemeyer em Brasília, a construção de um centro administrativo que pretende transferir o poder local para Ceilândia, cidade a quase 30km da capital. A obra é do consórcio da Odebrecht, que ganha todas no governo federal, com Via Engenharia, que ganha todas no DF, incluindo o Estádio Nacional.

Sob suspeitaConcebido pela dupla Rogério Rosso-Durval Barbosa, ex-presidentes da Codeplan, o centro administrativo foi “licitado” no governo Arruda.

Grande negócio...Carlos Magalhães acha que o centro administrativo é coisa de quem não gosta de Brasília, mas aprecia grandes negócios.

...e lucro garantidoSuspeita-se que antes de ser anunciado o centro administrativo, as áreas disponíveis na região foram compradas por empresas e laranjas.

do site de claudio humberto.

Os especialistas

Está tudo dominado: Marcelo Leal Oliveira, advogado de Fernando Sarney, e Marcelo Leonardo, defensor de Marcos Valério, réu no caso do mensalão, foram nomeados pelo presidente do Senado, José Sarney, para a comissão que vai redigir o anteprojeto do Código Penal.


do site de claudio humberto.
"Se me desrespeitarem e me esculacharem, vão ter o troco"
Deputado Romário (PSB-RJ),avisando os colegas que não leva desaforo pra casa

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Tartaruga cegaA Controladoria Geral da União corre para chegar em último: são de 2005 as irregularidades de R$ 109 milhões apontadas nas obras do DNIT no trecho nordestino da BR-101. O prejuízo é de R$ 500 milhões.

Fica para a próximaEx-secretário de Educação do Maranhão, o novo ministro do Turismo, Gastão Vieira, prometeu que São Luís teria o “melhor ensino do país”. Parece que não deu: com o segundo pior IDH do Brasil, o Estado tem mais da metade da população analfabeta, segundo o IBGE.

do site de claudio humberto

Lembranças

(Afonso Dantas)

Alguém já perguntou o que te surpreende? O que te faz feliz? Aposto que sim. Assim como aposto que você, junto com a maioria das pessoas, diz que é o trabalho, a família, o carro novo e outras coisas, muitas das quais, materiais, correto?
Mas, nem sempre essa resposta é sincera, nem sempre ela traduz realmente o que você sente, o que você pensa, pois a resposta pode estar escondida lá, dentro do seu subconsciente, ou melhor, escondida lá no fundo do seu coração.
É bastante natural, que nós de vez em quando, nos flagremos meio nostálgicos, como que em busca de uma felicidade perdida, sem nem nos darmos conta de que essa felicidade – não que não sejamos felizes agora, pois muito de nós, somos muito felizes – é aquela felicidade inocente, de criança, sem tantas preocupações e com aqueles olhos inocentes que viam verdade e beleza em tudo, e pensamos em como éramos felizes naquela época, sem tanta pressão ou responsabilidade.
Seria interessante se todos nós pudéssemos descobrir essas lembranças boas que mais marcaram as pessoas, as lembranças que as deixavam felizes em determinadas épocas da vida, e que, acionadas, trariam esse jorro de felicidade de volta, iluminando-as. Seria muito bom pegar isso, e de alguma forma colocar em kits, em pacotinhos, que seriam os fantásticos pacotinhos de felicidade.
Esses pacotinhos, não precisariam naturalmente ser embalados, e nunca deveriam ser vendidos, mas simplesmente ofertados para deleite dos felizardos ganhadores. Pois acredito que a felicidade não se compre e muito menos, se venda.
No filme Ratatouille, da Disney, que revi recentemente com minha filha Maria no colo, um rígido e destruidor de reputações crítico de culinária ao provar uma comida simples, que batiza o filme, se transporta emocionalmente a uma situação feliz de infância, lembrando do carinho de sua mãe e isso, o transforma para sempre, inclusive mudando as suas convicções ao descobrir quem lhe fez esse bem.
Essas lembranças não têm preço, carinho de mãe, de pai, de vó. Lembro de abraçar meu avô Perci e de ficar dançando como elefantes, agarradinhos, de um lado pro outro. Como aquilo me fazia bem. Lembro do cheiro do sabonete Phebo que meu avô Heribaldo usava e meu pai usa, e de como esse cheiro me traz segurança, força, qual o preço disso? Minha mãe toca uma música no piano que sempre me deixa tranqüilo e feliz e minha vó Hercília, faz, aos 95 anos, comidas que me mandam lá pros meus 9, 10 anos de idade. Como é que se replica isso?
Isso tudo é indescritível, inesquecível, e os cheiros, sabores, sons que ouvimos durante a infância e adolescência, nos confortam, estimulam e fazem um bem danado pra alma. E não dá pra explicar, pra traduzir para alguém que não participou dessas experiências, mesmo porque, elas são únicas, e a experiência que eu tive, pode ser totalmente diferente da sua. Cada um tem a sua, mesmo que o objeto da experiência seja o mesmo.
Duvido que uma torteleta de morango ou uma coxinha de catupiry da Perini, tenham o mesmo efeito em você, como tem em mim. Simplesmente adoro e não titubeio, são a minha escolha, pois me trazem boas sensações. E são deliciosas, claro.
Espero que as novas gerações, muito digitais e , embora conectadas o tempo todo, muito distantes, tenham a oportunidade de ter essas experiências, que podem ser até com novos materiais, que serão a referência para felicidades nostálgicas futuras. Esta revista, por exemplo, poderá, daqui a vinte, trinta anos, destrancar várias pequenas fechaduras mentais, e desentocar lá de dentro, o mais terno e singelo sentimento de felicidade. Tomara que este artigo ajude nisso.
E, nessas lembranças, não poderia de deixar de registrar o cuidado que a nossa querida Perini, com o esmero na preparação de seus quitutes, nos fazem ter acesso às muitas lembranças culinárias de nossa infância no interior, como o cuscuz de tapioca ou mesmo as de quem desde pequeno teve - e tem – o prazer de saborear essas delícias feitas por essa equipe maravilhosa.
E, para não fugir do tema que sempre abordo aqui, a etiqueta, vamos lembrar que essas boas experiências, sempre eram acompanhadas de carinho e atenção, que são fundamentais em qualquer situação onde você espera deixar boas lembranças, seja em relações profissionais ou pessoais.
Então, vamos combinar? Sejamos felizes, sempre. Nas andanças e nas lembranças, e não se esqueça, Seja gentil. Sempre.

Afonso Dantas é publicitário, sócio e diretor de criação da Camará Comunicação Total
Twitter: @Afonso_Dantas
e-mail: afonso.dantas@camaracomunicacao.com.br


Artigo publicado na Revista da Perini, edição nº12

De volta!

Até que enfim, estou de volta.
Não sei o que houve, mas não conseguia atualizar o blog. Não sei se foi o blogspot ou ataque de hackers ou alguma conspiração...rsss
O que importa é que estou de volta, e vamos às notícias.
Desculpem o período de ausência.
Aquele abraço!
Afonso Dantas

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Rodovias recebem só 42,6% dos R$ 68 bi da Cide

A Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), cobrada sobre o litro dos combustíveis, rendeu de 2002 até julho deste ano R$ 68 bilhões, segundo a Confederação Nacional dos Transportes. Mas do total só R$ 29 bilhões (ou 42,6%) foram investidos em rodovias, por meio do Fundo Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Fnit). O resto foi parar no superávit primário para bancar o cabidão oficial.

Freio de mão

A CNT levantou dados dos Brics: a China investe anualmente 10% do seu PIB em rodovias. A Rússia, 7%, a Índia, 8%. O Brasil? Só 0,42%.

do site de claudio humberto.

Macaco Simão, do UOL

Buemba! Micareta na Líbia!



E eu tenho a foto de um rebelde que é a cara do Bell Marques. Acho quevai ter show do Chiclete!


Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! E olha esta placa numa lanchonete: "COMA À VONTADE. Homens R$ 9. Mulheres R$ 8". Comer mulher tá mais barato! Rarará! E o suco é grátis!
E o Google Portugal demitiu 80% dos funcionários. A empresa alega que eles passavam o dia inteiro na internet. Rarará! E o filho do Neymar? O Gansinho! O filho do Neymar, quando nasceu, não chorou, pediu falta. E diz que o filho do Neymar caiu do berço e pediu pênalti.
E sabe o apelido de mulher que tem filho com jogador? RASPADINHA PREMIADA! E mais piada pronta da Líbia: "Hotel Corinthia é palco de tiroteio!". Normal! Rarará! Ontem foi esta: "Jornalistas libertados foram transferidos pro Hotel Corinthia". Então continuaram presos. Itaquerão colchonete cinco estrelas.
E eu tenho a foto de um rebelde que é a cara do Bell Marques. Acho que vai ter show do Chiclete.
Micareta na Líbia! E amanhã tem micareta em Cuparaque, Minas: CUPARAFOLIA! E os rebeldes invadindo a mansão do Kagadafi? Parece um bordel de luxo, o Bahamas! Então não é Trípoli, é TRÉPOLI! Trepo-lhe! O Kaidafi vivia em Trepo-lhe! Rarará! Pior, ele escondia álbum da Condoleezza Rice. Ele nunca viu a "Playboy" da Cleo Pires ou da Mulher-Melancia? Rarará! E eu não quero o Kagadafi nem vivo nem morto, eu só quero ficar com aqueles caftans exóticos e aquele banco dourado em forma de sereia com a cara da filha do ditador! Ditadura kitsch!
E esta: "Steve Jobs deixa comando da Apple". E o Piauí Herald: "PMDB quer a vaga do Steve Jobs". Rarará!
E olha o que um cara escreveu no meu Twitter: "Ministério da Saúde adverte: logo mais ficaremos sem ministro também". Rarará! E adorei a charge do Cícero: "Dilma, para com a faxina, estamos ficando sem políticos". Rarará! É isso: a Dilma parou com a faxina, senão iríamos ficar sem políticos no Brasil. É mole? É mole, mas sobe!
Momentos Cachorros! Eu tenho uma amiga que tava tão barriguda, mas tão barriguda, que fez uma lipodesesperação. Toucinho-aspiração. E um amigo meu foi pro motel, tirou a cueca e disse pra mulher: "É pequeno, mas é de coração". Rarará! E agora no Brasil só tem dois tipos de piadas. Aquela que termina com o Sarney. E aquela que começa com o Sarney. UFA! Nóis sofre, mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@jose_simao


Folha de S. Paulo, 27 de agosto de 2011

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Agências digitais crescem 55%

Abradi aponta que número de empresas saltou de 2.518 para 2.787; somado, faturamento foi de R$ 1,5 bilhão em 2010

Com o objetivo de apresentar um panorama da comunicação digital no Brasil, a Abradi (Associação Brasileira das Agências Digitais) divulgou os resultados consolidados da terceira edição do Censo das Agências Digitais Brasileiras. O estudo contou com a participação de cerca de 400 agências, o que representa 15% das atuantes no Brasil.

Entre os principais dados apontados pelo levantamento destacam-se o crescimento no número de agências digitais, que saltou de 2.518 para 2.787 – um aumento de 10% em relação a 2010. Esse valor percentual permaneceu constante nos últimos três anos. Em 2009, o número de agências era de 2.275 e, em 2010, 2.518.

Quanto ao faturamento, as agências pesquisadas somaram R$ 1,510 bilhão, sem considerar os investimentos em mídia, ou seja, 55% mais que em 2010, quando foram registrados R$ 970 milhões. Em 2009, o faturamento foi de R$ 760 milhões. Segundo Cesar Paz, presidente da Abradi, todos os números mostram um salto muito acima de qualquer índice de crescimento econômico, o que revela o potencial desse mercado, que vem se consolidando ano a ano.

Outro dado destacado pelo estudo foram os serviços mais executados pelas agências digitais, avaliados com notas de 1 a 10, conforme sua relevância dentro do negócio. De acordo com o censo, a criação de websites continua sendo a principal atividade das empresas, seguido pelo crescimento significativo dos projetos focados em redes sociais e campanhas publicitárias.

Paz ressalta que, ano passado, as redes sociais, por exemplo, apareciam em quinto lugar neste ranking. Já a intranet caiu de importância dentro das agências. O executivo pondera que as empresas vêm se adequando a uma nova realidade e mostrando o amadurecimento do setor.

A pesquisa também apontou um aumento no número de empregos diretos gerados pelas agências digitais. Ao todo, o setor emprega 25.500 mil pessoas, tendo aumentado esse número em 9,81% em relação a 2010. De acordo com o executivo, “os resultados registrados apontaram que o mercado de comunicação digital brasileiro responde por cerca de R$ 5 bilhões, levando em conta os dados divulgados pelo IAB Brasil, que correspondem aos investimentos em display mídia e search marketing”. Ele diz que, com essa informação, já é possível dizer que o mercado digital caracteriza um novo setor dentro da economia.

A Abradi foi fundada em março de 2009, reunindo todas as associações regionais que agregam as agências de comunicação digital do Brasil. O objetivo da entidade é discutir novas práticas, fomentar o segmento e qualificar profissionais.

do propaganda e marketing

VICE PROMETE APRONTAR QUANDO CAETANO VIAJAR

No cumprimento da Constituição, o prefeito de Camaçari Luiz Caetano (PT) terá que ceder a cadeira a sua inimiga política, a vice-mandatária Tereza Gifoni, da tarde desta segunda-feira (22) até o dia 2 de setembro. Por conta de uma viagem ao exterior, o petista verá de longe a sua rival que já prometeu “dar muita dor de cabeça” ao alcaide. “Vou solicitar providências ao TCM [Tribunal de Contas dos Municípios] para identificar e punir as irregularidades que são cometidas pelo prefeito e quero visitar todos os postos de saúde e escolas para saber por que algumas unidades estão fechadas”, declarou Doutora Tereza (como é conhecida). A “estranha no ninho” também afirmou que irá se reunir com os secretários municipais para explicações sobre a “péssima qualidade” dos serviços públicos. “Vou ficar pouco tempo como prefeita, mas enquanto estiver sentada na cadeira o povo de Camaçari será respeitado e terá uma prefeita que presta contas à população”, declarou.

do Bahia Notícias

Macaco Simão, do UOL

ba! Um Brasil sem normas!



E tamo livre do Casal Pastel: Pedro e Marina. O casal que dá chulé em pé de mesa. Dá tédio em natureza morta!


Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! E a faixa numa loja na Vila Leopoldina: "Assim como os ministros, nossos preços também caíram". UFA! Insensato Novelão! ACAAABÔ! A novela terminou como o Brasil: sem Norma nenhuma. Oba! Continuamos sem normas!
E sabe o que o cara da banca me disse ontem? "Quem matou a Norma eu não sei, mas a daqui do prédio eu tô louco pra matar." Rarará!
E eu já disse que quem matou a Norma gramatical foi o Lula. Então ele é um serial killer! Rarará! E o site QMerda revela que o vilão Leo vai se filiar ao PMDB e descobrir que é filho do Michel Temer, a Natalie vai engravidar do Neymar e a Marina vai pra Disney e se apaixona pelo Pateta. Rarará!
E mataram tanta gente nessa novela que devia se chamar "Insensato Chacinão". Não foi uma novela, foi uma chacina. Mataram mais gente que o Gaddafi na Líbia! Esgotaram o estoque de ketchup! Insensato Ketchup!
Fizeram uma festa pra despedida do elenco e os mortos voltaram. E tamo livre daquele Casal Pastel: Pedro e Marina. O casal que dá chulé em pé de mesa. Dá tédio em natureza morta! E um amigo meu disse: "Eu pegava a Marina". E eu pegava o saco do Pedro e apertava até ele esboçar alguma reação. Cigano Igor 2!
Ele estudou na Escola Cigano Igor de Interpretação!
E a Natalie Perigueti vira ministra da Dilma. É isso que tá faltando no Periquitério da Dilma: uma perigueti. E o Cortez vai virar ministro do Turismo! Rarará!
E adorei mesmo a Bibi! A ninfo maluca! Slogan da ninfo Bibi: "Feliz sempre, satisfeita nunca!". Rarará! E sabe por que eu adorei essa ninfo Bibi? Porque ela é ninfo sem culpa! E esta da Globo News: "Hosni Mubarak é o primeiro presidente do Egito a sentar no banco dos réus". E na foto ele tá deitado numa maca!
E adorei a charge do Pater com a Dilma e a secretária: "Qual a agenda de hoje?". "Primeiro teremos reunião com o PR, que estará devolvendo os cargos no governo, e depois teremos reunião com o PMDB querendo os cargos do PR". Rarará!
E o chargista Frank está lançando o xampu antiqueda de ministro! Rarará! E depois desse Insensato Novelão vou ter que fazer um rehab na UTI DO PASTEL. É assim que estou me sentindo: um pastel. Rarará!
Nóis sofre, mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@ jose_simao


Folha de S. Paulo, 20 de agosto de 2011

MORRE O JORNALISTA OTTONI SILVA
















O jornalismo baiano perdeu nesta segunda-feira, 22, um de seus principais ícones com a morte de Ottoni Silva, de 95 anos. O jornalista faleceu há pouco no Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna. De acordo com familiares, Ottoni estava há meses internado no Calixto. A falência múltipla dos órgãos foi apontada como causa da morte. O sepultamento ocorrerá amanhã.

Ottoni nasceu em Ilhéus, mas adotou Itabuna como sua terra e aqui fez história participando da fundação da Rádio Clube de Itabuna (hoje Nacional) e o Diário de Itabuna. Jornalista desde os 15 anos de idade, foi gráfico, repórter e diretor d´O Intransigente, na década de 30, colaborou para vários veículos.

Dentre as últimas homenagens em vida, Ottoni deu nome à sala de imprensa da Secretaria de Assuntos Governamentais e Comunicação Social da prefeitura de Itabuna, numa homenagem do também jornalista Walmir Rosário. E uma das ruas do bairro Pontalzinho foi batizada Ottoni Silva, há quatro anos.

DO Pimenta na Muqueca

ÂNGELA COMEMORA ANÚNCIO DA DUPLICAÇÃO DA ILHÉUS-ITABUNA


Após participar de audiência com o ministro dos Transportes, o baiano Paulo Sérgio Passos, a deputada estadual Ângela Sousa comemorou o anúncio de que, até novembro, estará finalizado o projeto de duplicação da rodovia Ilhéus-Itabuna. Ângela, que preside a Comissão de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo da Assembleia Legislativa, afirmou que o investimento nesse trecho da BR-415 tem “relevância significativa para o sul da Bahia, em função do grande volume de tráfego na Ilhéus-Itabuna, que há muito tempo já fazia necessária a duplicação”.
A deputada lembrou que, em seu primeiro mandato, apresentou a indicação de número 15.295, apontando a urgência das obras na rodovia. “Juntamente com a Fiol e o Porto Sul, essa obra mudará a realidade da região cacaueira”, aposta Ângela Sousa.
Na audiência com o ministro, a deputada estava em companhia do vice-governador do Estado, Otto Alencar, e dos senadores Lídice da Mata e Walter Pinheiro, dos deputados federais Nelson Pellegrino e José Carlos Araújo, além dos deputados estaduais Cláudia Oliveira, Ivana Bastos e Gildásio Penedo.
Passos informou ao grupo que os técnicos do Ministério dos Transportes encerram neste mês de agosto os estudos de viabilidade técnica e impacto ambiental da duplicação da Ilhéus – Itabuna, que prevê uma pista na margem direita do Rio Cachoeira. O ministro salientou que há interesse no governo em dar celeridade à execução do projeto.

do politicosdosuldabahia.com

terça-feira, 9 de agosto de 2011

Coluna A Tarde: Dilma enfrenta dois desafios

A presidente Dilma Rousseff está entre a cruz e a caldeirinha. Iniciou um movimento de limpeza do seu governo e ganhou pontos em popularidade por decidir enfrentar a corrupção. Seguramente, não imaginava que os desvios atingissem, em cheio e rapidamente, o seu principal aliado, o PMDB, que controla o Ministério da Agricultura. Para ela é um desafio: um novo escândalo bate às portas do ministro Wagner Rossi e a presidente terá que tomar uma posição. Ou dá sequência à sua faxina, ou faz malabarismo para não ter que enfrentar o seu poderoso aliado.


O Palácio do Planalto abriu um contencioso com o PR, ao determinar demissões em massa no Ministério dos Transportes. A sua base aliada, ciente que a corrupção passeia de mãos dadas com ela, assumiu uma posição de defesa. Fará de tudo para impedir que Dilma aja de igual modo e ela teme (o temor é espraiado também por Lula) que o troco aconteça no Congresso Nacional, na votação de matérias importantes. A presidente está conquistando a opinião pública, mas sabe que a base de apoio político é determinante.


Ainda esta semana, o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, será ouvido na Câmara, agenda que estava marcada desde a semana passada. No final desta semana, porém, surgiram fatos novos, inclusive com o pedido de demissão do secretário-executivo do ministério, Milton Ortolan, um dos alvos das denúncias. Movimentando-se à sombra, o PMDB tenta se blindar para que não seja alvejado. Ao que parece, a presidente poderá fechar os olhos e nada fazer em relação ao novo escândalo, não tão consistente quando o do Ministério dos Transportes.


Acontece que o PR, que perdeu o seu feudo permeado pela corrupção, quer que o Palácio do Planalto haja com o PMDB usando o mesmo tratamento recebido pela legenda. Dois pesos duas medidas? Esta é a dúvida da presidente. Por ora, o PMDB não dá sinais de reações possíveis, mas se mantém em alerta e está disposto a agir quando lhe parecer mais apropriado.


O problema de Dilma Rousseff se torna maior porque ela está diante além desses problemas internos, da avassaladora (pelo menos por enquanto) crise econômica mundial, a partir da queda de classificação da credibilidade dos Estados Unidos. A principal potência econômica mundial dá sinais de que balança e, com ela, o mundo, Brasil inclusive. Há, no entanto, uma expectativa positiva para o País, porque os problemas daqui não são os mesmos das principais potências, e o principal deles, a inflação, pode ser beneficiado na medida em que as exigências de demanda em relação ao Brasil tendam a cair, porque haverá (supostamente) uma queda de crescimento do PIB dos principais países. Talvez o Brasil seja uma das poucas opções para investimentos internacionais depois do pânico e tensão que se observam no mercado de capitais.


Assim posto, a presidente está com dois flancos a descoberto: a crise econômica mundial e a crise política interna, resultado da gatunagem ampla, geral e irrestrita.


*****************************
DUAS SUCESSÕES -I


O comunicador Mário Kertész é candidato já declarado à Prefeitura de Salvador. Só não o será se os partidos oposicionistas não se entenderem, de modo a formar uma corrente que o transforme em candidato único. Foi o que disse e o que o chefe do PMDB baiano, Geddel Vieira Lima, que começou o movimento pró-Kertész, tem repetido sempre que pode. Os partidos oposicionistas, especialmente o dois mais importantes que completam a trilogia com o PMDB, o DEM e o PSDB estão de acordo. Mas, até agora, falam em união oposicionista, sem declarar, porém, o nome do comunicador, a não ser destacando sua competência e experiência.


Na verdade, ainda é cedo. As legendas ainda têm os meses de agosto e setembro, para se definirem em outubro. Ou, até, espichar mais ainda o calendário para o próximo ano. O comunicador está a falar em “céu de brigadeiro e mar de almirante” por onde trafega o governador Jaques Wagner em velocidade de cruzeiro, comandando o seu amplo agrupamento político-partidário sem o menor percalço. Até aqui.


*****************************
DUAS SUCESSÕES -II


Para o governador, tal situação lhe permite tamanha tranqüilidade que não tem por que se movimentar ainda. Sua postura é de observador sobre o que se passa no front dos seus adversários, na expectativa de que a união não se faça. Assim não ficará por muito tempo. A oposição ganha espaços na mídia e visibilidade que lhe permite falar não somente sobre a gestão municipal, o objetivo de 2012, como se adiantar para estabelecer críticas à administração estadual, de modo a firmar um discurso que poderá ser utilizado mais adiante, em 2014, além de aluir o poderio governamental.


Portanto, a movimentação sobre a sucessão municipal está abrindo espaços além 2012 e se houver a unidade oposicionista, com uma voz a mais: a de Kertész. O que vale dizer que há grandes possibilidades de que a sucessão estadual surja já na sucessão municipal pelo simples fato de que para deslocar o candidato governista, valerá, também, discutir o que se passa no governo. Em outras palavras, serão dois alvos.

(Samuel Celestino, do Bahia notícias)

Amor, estranho amor

Na posse, ontem, a presidenta Dilma abraçou o novo ministro da Defesa, mas beijou apenas o senador José Sarney. Nem olhou para o vice, Michel Temer, ou para o presidente da Câmara, Marco Maia.

Ele manda bemDomingo, o presidente da Câmara, deputado Marco Maia (PT-RS), atraiu olhares de incontida admiração, enquanto jantava no restaurante Amadeus, nos elegante bairro dos Jardins, em São Paulo. Não por ele, mas pela companhia: uma jovem loura, exuberantemente bela.

do site de claudio humberto


Macaco simão, do UOL

Natalie! I Love Periguetis!




--------------------------------------------------------------------------------
A Natalie devia virar ministra. É isso que tá faltando no Periquitério da Dilma: uma perigueti
--------------------------------------------------------------------------------


BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Direto do País da Piada Pronta: "Ex-detentos erguerão o estádio do Corinthians, o Itaquerão". Tão dizendo que é o Mutirão da Casa Própria! Rarará!
"Aniversariante da semana, Zagallo garante: sexo aos 80 anos é normal." E sabe o que ele anunciou na festa do aniversário? A próxima rodada de Viagra é por minha conta. Rarará! E esta: "Presa professora acusada de fazer sexo com estudante de 16 anos". Como é o nome dela? TARA! Tara Driscoll!
E a crise americana? A CRAISE! O Buraco Obama! A crise tá tão grande que: na compra de uma passagem da American Airlines, ganhe greencard para toda a família! Rarará! E mais: "Comerciantes da 25 querem comprar Miami!". E outra: "Galeria Pajé abre filial em Nova York!". E o índice Dow Jones mudou de nome pra DOWN JONES!
E "Insensato Coração"? Eu concordo com a Dilma: a melhor da novela é a Natalie! Eu amo a Natalie! Eu amo periguetis. A Globo devia lançar a camiseta I Love Periguetis! E um leitor me disse que queria ver a Deborah Secco molhadinha! A Deborah Secco foi a inventora das periguetis, ops, da minissaia perigueti. Aquela miniminissaia que bate no umbigo. Vulgarmente chamada de abajur de perereca! Rarará!
E eu disse uma vez que a Deborah Secco trabalha mal até em foto. Mas agora ela surpreendeu. A Natalie surpreendeu o Brasil. Ela tá dando um show de interpretação. Podia ser um show de interTREPAÇÃO! Rarará! Ela devia virar ministra da Dilma. É isso que tá faltando no Periquitério da Dilma: uma perigueti. Natalie Lamour pro Ministério das Periguetis! E a manchete do Piauí Herald: "Dilma demite Cortez de 'Insensato Coração'". Rarará!
E olha essa placa que recebi por e-mail: "Demite-se pedra e muro etc!". Deve ser a placa em frente à casa da Dilma. Rarará!
E mais uma da série Os Predestinados! Direto de Portugal: dono de uma empresa de preservativos: Pedro ALEGRIA! E um português cortou a ponta da camisinha pra não gastar. Rarará! E diz que um português entrou na farmácia e gritou: "Me dá uma camisinha que hoje vou dar uma tremenda bimbada". E o farmacêutico: "Português! Cuidado com a língua!". "Então me dá duas!" Rarará! Viva o Pedro Alegria!
Nóis sofre, mas nóis goza.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@ jose_simao


Folha de S. Paulo, 09 de agosto de 2011

Lobista da Agricultura já esteve preso por tráfico de drogas

O lobista Júlio César Fróes Fialho, denunciado pela revista Veja por tráfico de influência no Ministério da Agricultura, cumpriu três anos de cadeia no Ceará e Minas acusado de outro tipo de tráfico, o de drogas. Ele foi preso pela Polícia Federal em 1992 no aeroporto de Fortaleza, chegando de Rio Branco (AC), com meio quilo de cocaína na mala. Era “marqueteiro político” e se apresentava apenas como “César Fialho”.

Figura manjadaFigura muito conhecida em Fortaleza, “César Fialho” foi manchete no jornal O Povo, à época, por sua prisão como traficante.

MarqueteiroJulio Fróes diz ter sido “marqueteiro” de Vicente Fialho, candidato a deputado federal, e de Ricardo Prado (estadual), no Ceará.

Barra pesadaPelo jeito, Julio Fróes aprendeu a brigar na prisão. Foi ele quem agrediu o repórter Rodrigo Rangel, de Veja, que o denunciou.

TourMineiro, Julio Fróes não gostava da cela lotada de Fortaleza e por isso obteve transferência para a cadeia de Contagem (MG).

do site de claudio humberto.

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

JOÃO DURVAL RETIRA ASSINATURA DA CPI DA CORRUPÇÃO

João Durval assinou criação de CPI da Corrupção e recuou após pressão do Planalto

O senador João Durval Carneiro (PDT-BA) recuou e retirou a sua assinatura, na noite desta terça-feira (2), do requerimento de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar os indícios de corrupção no governo federal. O baiano seguiu a orientação do Palácio do Planalto de tentar evitar o desgaste político no Congresso quanto à crise instalada, após os escândalos nos ministérios dos Transportes, Cidades e Agricultura. Na retomada dos trabalhos, após o recesso legislativo, os senadores de oposição conseguiram reunir as 27 assinaturas necessárias para instalar uma CPI que tinha como foco principal desvendar os detalhes dos esquemas de propina no Dnit. Agora, sem a rubrica de Durval, sobram 26 assinaturas, número insuficiente para que as investigações sejam iniciadas.

Comentário do blog: Que triste fim de carreira política. Uma lástima...

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

É Fe$ta

Apenas em 2009, os abonados brasileiros enviaram US$18,3 bilhões para as Ilhas Cayman, US$13,3 bilhões para as Ilhas Virgens Britânicas, US$10,2 bilhões para as Bahamas e US$4,3 bilhões para Luxemburgo.

do site de claudio humberto.

É Fe$ta

Apenas em 2009, os abonados brasileiros enviaram US$18,3 bilhões para as Ilhas Cayman, US$13,3 bilhões para as Ilhas Virgens Britânicas, US$10,2 bilhões para as Bahamas e US$4,3 bilhões para Luxemburgo.

do site de claudio humberto.

O PASSADO E O FUTURO DO PT - LÚCIA HIPPOLITO - O SILÊNCIO DOS BONS...

Uma aula de história!
O futuro do PT (Lucia Hippolito)

O PT nasceu de cesariana, há 29 anos. O pai foi o movimento sindical, e a mãe, a Igreja Católica, através das Comunidades Eclesiais de Base.

Os orgulhosos padrinhos foram, primeiro, o general Golbery do Couto e Silva, que viu dar certo seu projeto de dividir a oposição brasileira.

Da árvore frondosa do MDB nasceram o PMDB, o PDT, o PTB e o PT... Foi um dos únicos projetos bem-sucedidos do desastrado estrategista que foi o general Golbery.

Outros orgulhosos padrinhos foram os intelectuais, basicamente paulistas e cariocas, felizes de poder participar do crescimento e um partido puro, nascido na mais nobre das classes sociais, segundo eles: o proletariado.

O PT cresceu como criança mimada, manhosa, voluntariosa e birrenta. Não gostava do capitalismo, preferia o socialismo. Era revolucionário. Dizia que não queria chegar ao poder, mas denunciar os erros das elites brasileiras.

O PT lançava e elegia candidatos, mas não "dançava conforme a música". Não fazia acordos, não participava de coalizões, não gostava de alianças. Era uma gente pura, ética, que não se misturava com picaretas.

O PT entrou na juventude como muitos outros jovens: mimado, chato e brigando com o mundo adulto.

Mas nos estados, o partido começava a ganhar prefeituras e governos, fruto de alianças, conversas e conchavos. E assim os petistas passaram a se relacionar com empresários, empreiteiros, banqueiros.

Tudo muito chique, conforme o figurino.

E em 2002 o PT ingressou finalmente na maioridade. Ganhou a presidência da República. Para isso, teve que se livrar de antigos companheiros, amizades problemáticas. Teve que abrir mão de convicções, amigos de fé, irmãos camaradas.

A primeira desilusão se deu entre intelectuais. Gente da mais alta estirpe, como Francisco de Oliveira, Leandro Konder e Carlos Nelson Coutinho se afastou do partido, seguida de um grupo liderado por Plinio de Arruda Sampaio Junior.

Em seguida, foi a vez da esquerda. A expulsão de Heloisa Helena em 2004 levou junto Luciana Genro e Chico Alencar, entre outros, que fundaram o PSOL.

Os militantes ligados a Igreja Católica também começaram a se afastar, primeiro aqueles ligados ao deputado Chico Alencar, em seguida, Frei Betto.

E agora, bem mais recentemente, o senador Flávio Arns, de fortíssimas ligações familiares com a Igreja Católica.

Os ambientalistas, por sua vez, começam a se retirar a partir do desligamento da senadora Marina Silva do partido.

Afinal, quem do grupo fundador ficará no PT? Os sindicalistas.

Por isso é que se diz que o PT está cada vez mais parecido com o velho PTB de antes de 64.

Controlado pelos pelegos, todos aboletados nos ministérios, nas diretorias e nos conselhos das estatais, sempre nas proximidades do presidente da República.

Recebendo polpudos salários, mantendo relações delicadas com o empresariado. Cavando benefícios para os seus. Aliando-se ao coronelismo mais arcaico, o novo PT não vai desaparecer, porque está fortemente enraizado na administração pública dos estados e municípios. Além do governo federal, naturalmente. É o triunfo da pelegada.

Lucia Hippolito

Bakunin
Assim, sob qualquer ângulo que se esteja situado para considerar esta questão, chega-se ao mesmo resultado execrável: o governo da imensa maioria das massas populares se faz por uma minoria privilegiada. Essa minoria, porém, dizem os marxistas, compor-se-á de operários. Sim, com certeza, de antigos operários, mas que, tão logo se tornem governantes ou representantes do povo, cessarão de ser operários e pôr-se-ão a observar o mundo proletário de cima do Estado; não mais representarão o povo, mas a si mesmos e suas pretensões de governá-lo. Quem duvida disso não conhece a natureza humana?.


O PERIGO É O SILÊNCIO
Eu pediria a todos que receberem esse e-mail o favor de ler o texto por inteiro, com calma e atenção e, se puder e entender que seja pertinente, perder um outro tempinho, para reenviá-lo a todos da sua lista.


Diamantina, Interior de Minas Gerais, 1914

O jovem 'Juscelino Kubitschek', de 12 anos, ganha seu primeiro par de sapatos.
Passou fome. Jurou estudar e ser alguém. Com inúmeras dificuldades, concluiu o curso de Medicina e se especializou em Paris.
Como Presidente , modernizou o Brasil.. Legou um rol impressionante de obras e; humilde e obstinado, era (E AINDA É) querido por todos.
Brasília, 2003

Lula assume a presidência. Arrogante, se vangloria de não haver estudado.
Acha bobagem falar inglês.. 'Tenho diploma da vida', afirma..
E para ele basta.
Meses depois, diz que 'ler é um hábito chato'.
Quando era 'sindicalista', percebeu que poderia ganhar sem estudar e sem trabalhar - sua meta até hoje.

************** ***************** ***************
Londres, 1940

Os bombardeios são diários, e uma invasão aeronaval nazista é iminente.
O primeiro-ministro W. Churchill pede ao rei George VI que vá para o Canadá.
Tranquilo, o rei avisa que não vai.
Churchill insiste: então que, ao menos, vá a rainha com as filhas. Elas não aceitam e a filha entra no exército britânico; como 'Tenente-Enfermeira', e, sua função é atender feridos nos bombardeios.
Hoje ela é a Rainha Elizabeth II.

Brasília, 2005

A primeira-dama (? que nada faz para justificar o título) Marisa Letícia, requer 'cidadania italiana' -e consegue.
Explica, candidamente, que quer 'um futuro melhor para seus filhos'.
E O FUTURO DOS NOSSOS FILHOS, CIDADÃOS E TRABALHADORES BRASILEIROS?


************** ***************** ***************

Washington, 1974

A imprensa americana descobre que o presidente Richard Nixon está envolvido até o pescoço no caso Watergate. Ele nega, mas jornais e Congresso o encostam contra a parede, e ele acaba confessando. Renuncia nesse mesmo ano, pedindo desculpas ao povo.

Brasília, 2005

Flagrado no maior escândalo de corrupção da história do País, e tentando disfarçar o desvio de dinheiro público em caixa 2, Lula é instado a se explicar. Ante as muitas provas, Lula repete o 'eu não sabia de nada', e ainda acusa a imprensa de persegui-lo.
Disse que foi 'traído', mas não conta por quem.

************** ***************** ***************

Londres, 2001

O filho mais velho do primeiro-ministro Tony Blair é detido, embriagado, pela polícia. Sem saber quem ele é, avisam que vão ligar para seu pai buscá-lo. Com medo de envolver o pai num escândalo, o adolescente dá um nome falso. A polícia descobre e chama Blair, 'que vai sozinho à delegacia buscar o filho'. Pediu desculpas ao povo pelos erros do filho.

Brasília, 2005

O filho mais velho de Lula é descoberto recebendo R$ 5 milhões de uma empresa, financiada com dinheiro público. Alega que recebeu a fortuna vendendo sua empresa, de fundo de quintal, que não valia nem um décimo disso. O pai, raivoso, o defende e diz que não admite que envolvam seu 'filhinho nessa sujeira'? ? ?

************** ***************** ***************

Nova Délhi, 2003

O primeiro-ministro indiano pretende comprar um avião novo para suas viagens.
Adquire um excelente, brasileiríssimo 'EMB-195' , da 'Embraer' , por US$ 10 milhões.

Brasília, 2003

Lula quer um avião novo para a presidência. Fabricado no Brasil não serve.
Quer um dos caros, de um consórcio franco-alemão.
Gasta US$ 57 milhões e, AINDA, manda decorar a aeronave de luxo nos EUA.

E você, já decidiu o que vai fazer nos próximos minutos ???
Vamos repassar esse e-mail para a maioria dos nossos contatos !!!
Vamos dar ao BRASIL uma nova chance ??? Ele precisa voltar para o caminho da dignidade.
Nós não merecemos o desgoverno que se instalou em nosso País e temos a OBRIGAÇÃO de acordar e lutar antes que seja tarde.


"O que mais preocupa não é o grito dos violentos, nem dos corruptos, nem dos desonestos, nem dos sem ética. O que mais preocupa é o silêncio dos bons."
Martin Luther King
.
"Você nunca sabe que resultados virão da sua ação.Mas se você não fizer nada, não existirão resultados."
(Mahatma Gandhi)

E-mail divulgado na internet.

Sandy! A Devassa fez efeito!

Macaco Simão, do UOL

E agora, se a sua mulher regular, você já pode gritar: "Você é mais careta que a Sandy!". Rarará!


Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Direto do País da Piada Pronta! Novo diretor do Dnit: Miguel MASELLA! Transportes, o Ministério dos Predestinados: Pagot, Fatureto, Varejão, Passos e Masella! Rarará!
E o novo slogan do Obama, que vai dar o calote: "Yes, we cano". Rarará! E terremoto do dia: a declaração da Sandy na "Playboy": "É possível ter prazer anal". Devassa! Anal Toddynho! Efeito devassa. A cerveja bateu agora.
E corre na internet o novo slogan da Devassa: "Devassa, a cerveja pra quem dá o redondo". A Skol desce redondo e a Devassa é pra quem dá o redondo! E agora, se a sua mulher regular, você já pode gritar: "Você é mais careta que a Sandy!". Rarará!
E a "Playboy" tem fotos da Galisteu e entrevista da Sandy. Mas o anal da Sandy derrubou o frontal da Galisteu. O fiofó da Sandy derrubou a periquita da Galisteu! E a "Playboy" da Sandy devia se chamar Playground! Playboy de travecas é a Playbolas. Playboy da Hebe é a Playlanca. E a Playboy da Sandy é o Playcenter.
E a trajetória da Sandy: no Carnaval ela tomou cerveja, nas férias de julho ela falou sobre prazer anal e no Natal? Até o Natal, a peruzada que se cuide. Rarará! E vai ser tudo na Disney.
E eu adoro a Sandy porque ela faz comercial da Devassa e fala sobre prazer anal com aquela mesma carinha de garota propaganda da Fanta Uva! E os sites de humor? Manchete do Piauí Herald: "Schin escala Sandy para nova campanha EXPERIMENTA!". Prazer anal! Experimenta! Experimenta! E o Sensacionalista: "Sandy deixa a Devassa e é contratada pela Caracu". E Cocotaseco postou uma foto bem singela da Sandy e escreveu embaixo: "Esta é uma singela homenagem ao furico mais comentado do Brasil". Rarará! Ô esculhambação!
O Brasil é assim: quando você acha que não tá acontecendo nada, vem a Sandy com essa analógica declaração! E como disse um amigo meu: se tomando cerveja ela já sai falando isso, imagine se tomasse a marvada! Rarará!
E eu tenho que dar um erramos: a CBF não é uma dinastia, é capitania hereditária. Rarará! E gostei muito da manchete da TV Vale Tudo sobre a viagem da Dilma ao Peru: Dilma pisa no Peru! Rarará! Nóis sofre, mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@jose_simao

Folha de S. Paulo, 30 de julho de 2011

Amigos, avisem a todos. Isso é muito importante. Grande abraço!

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Macaco Simão, do UOL

Ueba! Cuidado! Dilma na pista!
E o Sarney hoje acordou revoltado. O Ricardo Teixeira tá há mais tempo no poder que ele
Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Direto de Bueiros Aires!Olha esta faixa em loja do Rio: "Promoção igual a bueiro. VAI ESTOURAR!". Rarará! E um leitor acha que tem que encher os bueiros de políticos pra estourar junto. E este adesivo aqui: "Jesus te ama, mas eu te acho um idiota". Rarará!
E o Elano Errano? Diz que o único chute que o Elano acertou foi no traseiro da ex-namorada. E a morte da Amy está em "diversão" no site Terra. E adorei a menina que botou a foto da Amy e escreveu embaixo: "Que chique! Morri!". Rarará!
E o Sarney hoje acordou revoltado. O Ricardo Teixeira tá há mais tempo no poder que ele. Aliás, sabe o que o Sarney gritou? "Estou no poder apenas há 50 anos, agora vocês vão encher o saco do Ricardo Teixeira." Vamos! O Neymar é o Caisempre e o Ricardo Teixeira é o Cainunca. E a filha que é diretora da Copa? Então CBF quer dizer Confederacão Brasileira da Família. Do Ricardo Teixeira. Ele é genro do Havelange. CBF é dinastia e dirigente é cargo hereditário!
E a Dilma, de tanto assinar demissão no Dnit, tá com tenDnit! Tendinite é infame! E mudanças nas placas de estradas. Agora é: "Coitado! Homens Demitidos". E outra: "Dilma na Pista". E a "Fazenda 4"? Um leitor me disse que a Valesca Popozuda não senta, faz baliza. Se a Valesca Popozuda sentar, alguém morre soterrado!
E sabe como se chama o chefe da área de crédito do BNDES? Marcelo PORTEIRO. Ai, seu Porteiro, me deixa entrar que eu preciso duma grana! É mole? É mole mas sobe!
E mais predestinados. Chefe da farmácia da Santa Casa de Laranjal Paulista: Sarajane GARDENAL. E o gerente de relacionamento do Banco do Brasil: Alexandre PISÃO! E eu conheço um mímico chamado Leandro Calado. Rarará! O brasileiro é cordial. Mais uma placa do Gervásio na empresa em São Bernardo: "Se eu souber que algum gotembólio daqui está se negando a doar sangue porque tem cagaço de agulha, vou pegar esse vacilão e fazer ele ter as artérias do corpo dissecadas por um bando de morcegos carnívoros. Conto com todos. Assinado: Gervásio". O Gervásio devia trabalhar no Ministério da Saúde.
E sabe como é campanha de doação de sangue em Portugal? "Doe! Talvez não doa tanto". Rarará! Nóis sofre mas nóis goza!Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@jose_simao


Folha de S. Paulo, 29 de julho de 2011

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Barril furado

O tempo mostra a verdade. O ex-presidente Lula fez festa em 2003 no Rio para anunciar a autossuficiência da Petrobras. Agora, o presidente da petroleira anunciou que falta gasolina e que ainda importa óleo.

do site de claudio humberto.

comentário do blog: - Eu já sabia!

Macaco Simão, do UOL

"A Fazenda 4"! A lhama é gostosa!



Essa história de maldição dos 27 anos tá hilária! O Justin Bieber tem quantos anos mesmo? Rarará!


Buemba! Buemba! Macaco Simão Urgente! O Esculhambador-geral da República! E esta do site Eramos6: "Com medo de morrer aos 27 como Amy, Kurt Cobain, Janis Joplin e Jim Morrison, cantor português se mata aos 26 anos". Melhor prevenir que morrer. A mim não me pegarão! Rarará!
Essa história de maldição dos 27 anos tá hilária! O Justin Bieber tem quantos anos mesmo? E diz que o Niemeyer já está preparado pra enfrentar a maldição dos 127!
E um leitor me mandou perguntar: "Minha sogra me enche a paciência há 26 anos, será que o ano que vem ela vai pro saco?". Rarará!E sabe como se chama o cabeleireiro da Amy? Alex Foden! Tá explicado! Rarará! E atenção! Novidades de "A Fazenda 4"! E a Valesca Popozuda: aquilo não é uma bunda, é um altar! Diz que a bunda da Popozuda não tem ânus, tem séculos!
E olha o e-mail de um leitor: "Depois de ver a beiçola da Renata Banhara e as pelancas da Monique Evans, vou olhar com mais carinho pra minha esposa". Rarará!
E como disse o site QMerda: "A lhama é mais gostosa que a Monique Evans!". Rarará! E os bueiros do Rio? A Light devia encher os bueiros de confete e, quando explodir, começava o Carnaval. Ueba! E lá no Rio não pode mais usar aquela expressão "o que vem de baixo não me atinge".
E a Dilma no Dnit do Dmit? A Dilma já tem novo apelido: BOBCAT! Misto de trator com escavadeira. E o Piauí Herald: "Ministério dos Transportes aprova rodízio de propinas". E diz que os flanelinhas estão cobrando R$ 20 pra incluir os 30% do assessor do Dnit!
E um leitor me disse que a Dilma devia desenterrar a vassourinha do Jânio. "Varre, varre, vassourinha."E vão ter que pedir emprestado o Buffalo da FAB pra transportar os demitidos! Os dilmitidos! Podem demitir todos nos Transportes. Menos o motorista e o cobrador!
E esta: "'Fazenda 4' tira audiência, mas não bate 'O Astro'". Então bota um turbante na bunda da Popozuda com uma ametista no meio do fiofó! "Meu fiofó éééé ametista!"
E com aquela oferenda que os fãs botaram na porta da casa da Amy, ela não morreu, virou orixá! E eu conheço um cara que trabalha com enfeites de Natal e se chama Ricardo Ghirlanda. Nóis sofre, mas nóis goza. Hoje só amanhã! Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br

@jose_simao


Folha de S. Paulo, 27 de julho de 2011

PAQUISTANESA DESCOBRE COBRA DENTRO DA BARRIGA
















Do “Teia de Notícias”.

A paquistanesa Rasheedan Bibi, 50 anos, que mora em uma área pobre de Lahore, viu a barriga crescer e achou que estava grávida. Ela resolveu ir ao médico pra saber se era menino ou menina e descobriu que tinha uma cobra na barriga.
Segundo Rasheedan, há alguns meses ela engoliu uma pequena cobra quando foi beber água num rio. Mas ela não deu atenção ao fato. Os médicos fizeram o ultrassom e descobriram uma serpente gigantesca em sua cavidade abdominal. Agora, ela pede ajuda às autoridades locais para retirar a cobra

segunda-feira, 25 de julho de 2011

"O velho, o menino, o burro e o mercado"

"O velho, o menino, o burro e o mercado"

Diz um certo conto de La Fontaine, que você já deve ter escutado, que um velho e um menino seguiam por uma estradinha montados num burro. Até que, no caminho, alguém falou:

- Que crueldade! Assim, eles matam o burro!

O velho, assustado com os comentários, pediu para o menino descer. Até que outras pessoas comentaram:

- Que velho maldoso. Deixar o pobre menino a pé!

O velho mais uma vez se impressionou com os comentários e desceu do burro. E colocou o menino para montar. E novamente comentaram:

- Que menino desalmado. Cheio de energia montado no burro, enquanto o coitado do velho caminha.?? Até que os dois resolveram carregar o burro nas costas. E mais uma vez ouviram risadas pelo caminho. E um comentário:

- Mas olha só, como são burros.

Infelizmente, o mercado publicitário funciona muito parecido com este conto. Não é uma metáfora simplória, é constatação. O cara é bom em filme? Ah, mas ele não manja nada de web. Ele é bom em web? Putz, ele não saca nada de mídia tradicional. Mas ele é bom em títulos, diria um defensor. E um passante na beira da estrada diria que ele nunca fez uma ação sequer. Ele está pensando em integrated, agora. Tá, mas piorou muito nos roteiros. Ele é bom em spots. Ah, vá! Quem liga para spots? Ele é premiado? É, mas só em prêmios nacionais. Ele ganhou Cannes? Ganhou, mas não tem nada do dia a dia. Ele resolve o dia a dia bem pra caramba. Resolve, mas não ganha nada em premiação internacional. Ele é bom em releases. Bem, aí não tem perdão mesmo.

Para piorar, existem os comentários anônimos que me enchem de vergonha. Agora mesmo, deve ter um aí embaixo dizendo: que bosta de texto. Mas penso no Chico Buarque comentando sobre os anônimos e rindo. E vejo que ele está certo.

Moral da história? Trabalhe dignamente, meu caro. Cumprimente os colegas quando você achar que o trabalho é bom de verdade e não por network. Na beira da estrada, não falta gente falando. Escute menos e faça o seu. Acredite: no mercado, é melhor ser velho, menino e até mesmo burro.


André Kassu

Meu filho, você não merece nada















A crença de que a felicidade é um direito tem tornado despreparada a geração mais preparada
Eliane Brum, da Época

Jornalista, escritora e documentarista. Ganhou mais de 40 prêmios nacionais e internacionais de reportagem. É autora de Coluna Prestes – O Avesso da Lenda (Artes e Ofícios), A Vida Que Ninguém Vê (Arquipélago Editorial, Prêmio Jabuti 2007) e O Olho da Rua (Globo).
E-mail: elianebrum@uol.com.br
Twitter: @brumelianebrum

Ao conviver com os bem mais jovens, com aqueles que se tornaram adultos há pouco e com aqueles que estão tateando para virar gente grande, percebo que estamos diante da geração mais preparada – e, ao mesmo tempo, da mais despreparada. Preparada do ponto de vista das habilidades, despreparada porque não sabe lidar com frustrações. Preparada porque é capaz de usar as ferramentas da tecnologia, despreparada porque despreza o esforço. Preparada porque conhece o mundo em viagens protegidas, despreparada porque desconhece a fragilidade da matéria da vida. E por tudo isso sofre, sofre muito, porque foi ensinada a acreditar que nasceu com o patrimônio da felicidade. E não foi ensinada a criar a partir da dor.


Há uma geração de classe média que estudou em bons colégios, é fluente em outras línguas, viajou para o exterior e teve acesso à cultura e à tecnologia. Uma geração que teve muito mais do que seus pais. Ao mesmo tempo, cresceu com a ilusão de que a vida é fácil. Ou que já nascem prontos – bastaria apenas que o mundo reconhecesse a sua genialidade.


Tenho me deparado com jovens que esperam ter no mercado de trabalho uma continuação de suas casas – onde o chefe seria um pai ou uma mãe complacente, que tudo concede. Foram ensinados a pensar que merecem, seja lá o que for que queiram. E quando isso não acontece – porque obviamente não acontece – sentem-se traídos, revoltam-se com a “injustiça” e boa parte se emburra e desiste.


Como esses estreantes na vida adulta foram crianças e adolescentes que ganharam tudo, sem ter de lutar por quase nada de relevante, desconhecem que a vida é construção – e para conquistar um espaço no mundo é preciso ralar muito. Com ética e honestidade – e não a cotoveladas ou aos gritos. Como seus pais não conseguiram dizer, é o mundo que anuncia a eles uma nova não lá muito animadora: viver é para os insistentes.


Por que boa parte dessa nova geração é assim? Penso que este é um questionamento importante para quem está educando uma criança ou um adolescente hoje. Nossa época tem sido marcada pela ilusão de que a felicidade é uma espécie de direito. E tenho testemunhado a angústia de muitos pais para garantir que os filhos sejam “felizes”. Pais que fazem malabarismos para dar tudo aos filhos e protegê-los de todos os perrengues – sem esperar nenhuma responsabilização nem reciprocidade.

Outras colunas de Eliane Brum: O amor que sabe do tempo e do vento; A coluna que (quase) ninguém lê; "Minhas raízes são aéreas"; Na pele do outro

É como se os filhos nascessem e imediatamente os pais já se tornassem devedores. Para estes, frustrar os filhos é sinônimo de fracasso pessoal. Mas é possível uma vida sem frustrações? Não é importante que os filhos compreendam como parte do processo educativo duas premissas básicas do viver, a frustração e o esforço? Ou a falta e a busca, duas faces de um mesmo movimento? Existe alguém que viva sem se confrontar dia após dia com os limites tanto de sua condição humana como de suas capacidades individuais?


Nossa classe média parece desprezar o esforço. Prefere a genialidade. O valor está no dom, naquilo que já nasce pronto. Dizer que “fulano é esforçado” é quase uma ofensa. Ter de dar duro para conquistar algo parece já vir assinalado com o carimbo de perdedor. Bacana é o cara que não estudou, passou a noite na balada e foi aprovado no vestibular de Medicina. Este atesta a excelência dos genes de seus pais. Esforçar-se é, no máximo, coisa para os filhos da classe C, que ainda precisam assegurar seu lugar no país.


Da mesma forma que supostamente seria possível construir um lugar sem esforço, existe a crença não menos fantasiosa de que é possível viver sem sofrer. De que as dores inerentes a toda vida são uma anomalia e, como percebo em muitos jovens, uma espécie de traição ao futuro que deveria estar garantido. Pais e filhos têm pagado caro pela crença de que a felicidade é um direito. E a frustração um fracasso. Talvez aí esteja uma pista para compreender a geração do “eu mereço”.


Basta andar por esse mundo para testemunhar o rosto de espanto e de mágoa de jovens ao descobrir que a vida não é como os pais tinham lhes prometido. Expressão que logo muda para o emburramento. E o pior é que sofrem terrivelmente. Porque possuem muitas habilidades e ferramentas, mas não têm o menor preparo para lidar com a dor e as decepções. Nem imaginam que viver é também ter de aceitar limitações – e que ninguém, por mais brilhante que seja, consegue tudo o que quer.


A questão, como poderia formular o filósofo Garrincha, é: “Estes pais e estes filhos combinaram com a vida que seria fácil”? É no passar dos dias que a conta não fecha e o projeto construído sobre fumaça desaparece deixando nenhum chão. Ninguém descobre que viver é complicado quando cresce ou deveria crescer – este momento é apenas quando a condição humana, frágil e falha, começa a se explicitar no confronto com os muros da realidade. Desde sempre sofremos. E mais vamos sofrer se não temos espaço nem mesmo para falar da tristeza e da confusão.


Me parece que é isso que tem acontecido em muitas famílias por aí: se a felicidade é um imperativo, o item principal do pacote completo que os pais supostamente teriam de garantir aos filhos para serem considerados bem sucedidos, como falar de dor, de medo e da sensação de se sentir desencaixado? Não há espaço para nada que seja da vida, que pertença aos espasmos de crescer duvidando de seu lugar no mundo, porque isso seria um reconhecimento da falência do projeto familiar construído sobre a ilusão da felicidade e da completude.


Quando o que não pode ser dito vira sintoma – já que ninguém está disposto a escutar, porque escutar significaria rever escolhas e reconhecer equívocos – o mais fácil é calar. E não por acaso se cala com medicamentos e cada vez mais cedo o desconforto de crianças que não se comportam segundo o manual. Assim, a família pode tocar o cotidiano sem que ninguém precise olhar de verdade para ninguém dentro de casa.


Se os filhos têm o direito de ser felizes simplesmente porque existem – e aos pais caberia garantir esse direito – que tipo de relação pais e filhos podem ter? Como seria possível estabelecer um vínculo genuíno se o sofrimento, o medo e as dúvidas estão previamente fora dele? Se a relação está construída sobre uma ilusão, só é possível fingir.


Aos filhos cabe fingir felicidade – e, como não conseguem, passam a exigir cada vez mais de tudo, especialmente coisas materiais, já que estas são as mais fáceis de alcançar – e aos pais cabe fingir ter a possibilidade de garantir a felicidade, o que sabem intimamente que é uma mentira porque a sentem na própria pele dia após dia. É pelos objetos de consumo que a novela familiar tem se desenrolado, onde os pais fazem de conta que dão o que ninguém pode dar, e os filhos simulam receber o que só eles podem buscar. E por isso logo é preciso criar uma nova demanda para manter o jogo funcionando.


O resultado disso é pais e filhos angustiados, que vão conviver uma vida inteira, mas se desconhecem. E, portanto, estão perdendo uma grande chance. Todos sofrem muito nesse teatro de desencontros anunciados. E mais sofrem porque precisam fingir que existe uma vida em que se pode tudo. E acreditar que se pode tudo é o atalho mais rápido para alcançar não a frustração que move, mas aquela que paralisa.


Quando converso com esses jovens no parapeito da vida adulta, com suas imensas possibilidades e riscos tão grandiosos quanto, percebo que precisam muito de realidade. Com tudo o que a realidade é. Sim, assumir a narrativa da própria vida é para quem tem coragem. Não é complicado porque você vai ter competidores com habilidades iguais ou superiores a sua, mas porque se tornar aquilo que se é, buscar a própria voz, é escolher um percurso pontilhado de desvios e sem nenhuma certeza de chegada. É viver com dúvidas e ter de responder pelas próprias escolhas. Mas é nesse movimento que a gente vira gente grande.


Seria muito bacana que os pais de hoje entendessem que tão importante quanto uma boa escola ou um curso de línguas ou um Ipad é dizer de vez em quando: “Te vira, meu filho. Você sempre poderá contar comigo, mas essa briga é tua”. Assim como sentar para jantar e falar da vida como ela é: “Olha, meu dia foi difícil” ou “Estou com dúvidas, estou com medo, estou confuso” ou “Não sei o que fazer, mas estou tentando descobrir”. Porque fingir que está tudo bem e que tudo pode significa dizer ao seu filho que você não confia nele nem o respeita, já que o trata como um imbecil, incapaz de compreender a matéria da existência. É tão ruim quanto ligar a TV em volume alto o suficiente para que nada que ameace o frágil equilíbrio doméstico possa ser dito.


Agora, se os pais mentiram que a felicidade é um direito e seu filho merece tudo simplesmente por existir, paciência. De nada vai adiantar choramingar ou emburrar ao descobrir que vai ter de conquistar seu espaço no mundo sem nenhuma garantia. O melhor a fazer é ter a coragem de escolher. Seja a escolha de lutar pelo seu desejo – ou para descobri-lo –, seja a de abrir mão dele. E não culpar ninguém porque eventualmente não deu certo, porque com certeza vai dar errado muitas vezes. Ou transferir para o outro a responsabilidade pela sua desistência.


Crescer é compreender que o fato de a vida ser falta não a torna menor. Sim, a vida é insuficiente. Mas é o que temos. E é melhor não perder tempo se sentindo injustiçado porque um dia ela acaba.


(Eliane Brum escreve às segundas-feiras.)