sábado, 26 de fevereiro de 2011

Macaco Simão, do UOL

Ueba! Alugo sogra pro Carnaval!



E eu vou tirar 15 dias de Carnaval. Vou trocar a Bahia por Paris. Troquei a Claudia Leite pela Bruni!


BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Direto do País da Piada Pronta!
Sabe como é o nome do coronel que liberou o Neymar do serviço militar? Coronel SANTOS! Isso é nepotismo futebolístico.
E a manchete do Sensacionalista: "Avião que leva Adriano pra Itália faz pouso forçado na Marquês de Sapucaí". Rarará!
E amanhã é dia do Oscar! Do brega carpet! Eu insisto que o Oscar devia ter duas novas categorias: melhor pipoca e melhor DVD Pirata! A pipoca é sempre melhor que o filme. O Oscar vai pro Severino do Pipoplex! E o Oscar de melhor DVD pirata para aquela banca da 25 de Março: "Temos Shrek Dubrado, Idúlos e Galfield".
E a estatueta do Oscar vai pro baile gay da The Week! Marombada, dourada e depilada! E o Oscar de melhores efeitos especiais: a plástica e o cabelo da Dilma. E avisa pra Dilma não pular muito nesse Carnaval, senão despenca! Rarará!
E o Carnaval? A Grande Festa da Gandaia Nacional! Como aquele bloco do Rio: Tá Tudo Certo Pra Dar Merda! Rarará! E olha a placa em Salvador, Bahia: "Alugo Minha Sogra Para o Carnaval". Ele tá tão otimista em alugar a sogra pro Carnaval que nem deixou telefone na placa! Tem que bater na porta! Rarará!
E eu vou tirar 15 dias de Carnaval. Cinco dias é pra amador. E esse ano vou trocar a Bahia por Paris. Vou fazer xixi na Torre Eiffel. Pra ver se enferruja! Troquei a Claudia Leite pela Carla Bruni! Só vou sentir saudades dos coxão da Ivete, do trio da Daniela e daquele baiano gritando: "acordei virado na porra". Rarará! Eu vou sentir saudades do corno trio elétrico: atrás da minha mulher só não vai quem já morreu!
E mais blocos 2011! Direto de Olinda: Quer Mamar Vai Debaixo do Burro! E temos ainda Muriçoca de Tanga, Dedo na Periquita e Vou Botar no seu Cuscuz! E os jornalistas do Recife criaram: Imprensa Que Entra! E direto do Rio: Empurra Que Entra. No Carnaval, tudo entra.
E direto de Olinda o Bloco Gastronômico Só Como na Rua. Mas pela foto das foliãs do bloco, é melhor comer em casa! E direto da Bahia: Bloco da Espada Preguiçosa. Esse bloco no ano passado saiu atrasado e motivou a manchete: "Espada Preguiçosa saiu atrasado". Certo, pra quê sair? Rarará! E direto do Acre, o curto, grosso e solidário: Unidos e Fudidos! Rarará!
Nóis sofre, mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 26 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

DILMA CONVIDA FHC PARA CONVERSA

Marcelo Justo/Folhapress
A presidente Dilma Rousseff (PT) convidou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) para uma conversa. Ao se despedir da presidente durante evento comemorativo dos 90 anos da Folha, FHC sussurrou no ouvido de Dilma pedido de audiência do grupo The Elders (Os anciãos, em português). Fundada por Nelson Mandela em 2007, o The Elders reúne líderes mundiais para promoção da paz. Além de FHC, inclui o ex-presidente dos EUA Jimmy Carter e o ex-secretário-geral da ONU Kofi Annan. “Será uma honra contar com tão qualificada companhia”, respondeu Dilma, com as mãos sobre o braço do ex-presidente, se referindo ao grupo, que organiza uma visita ao Brasil. Dilma sugeriu que FHC agendasse o encontro com o grupo e deixou aberta a hipótese de outra reunião, ao acrescentar: “Mas vá [também] sozinho”. Com informações da Folha.

Novo hit do carnaval: Cadê Adão?

Caetano e Gil divergem sobre direito autoral




















Humberto Saldanha, do Bahia Notícias

O embate está formado. Caetano Veloso e Gilberto Gil possuem opiniões divergentes em relação à discussão em torno da lei de direito autoral. O assunto tomou conta do meio cultural após o Ministério da Cultura, em 20 de janeiro, retirar o selo Creative Commons (CC) do seu site, colocado na gestão de Gil (2003-2008). As licenças CC tornam mais flexíveis o uso de obras artísticas, facilitando o seu compartilhamento.

De acordo com a reportagem do jornal Folha de São Paulo, Gil entende que o Creative Commons está mais de acordo com a era digital, enquanto Caetano se posiciona contra, dizendo que "ninguém toca em um centavo dos meus direitos autorais".

Finalmente, o iPad 2

Apple deve apresentar o novo tablet em 2 de março, segundo o Wall Street Journal. Especulações sobre o adiamento de prazo e a saúde de Steve Jobs provocaram queda nas ações da companhia

O iPad 2 deve ser apresentado ao mundo no dia 2 de março. É o que informa o Wall Street Journal, fato dado primeiro por um de seus blogs, o All Things Digital. O anúncio, segundo o diário, será feito em São Francisco. A companhia não comenta a história. A notícia gerou repercussão na mídia, em especial em redes como o Twitter.

Havia uma grande expectativa em torno da apresentação do iPad 2. Depois que uma corretora deixou escapar que o prazo de lançamento poderia ser adiado para junho, em virtude de problemas para produzir o novo aparelho - que seria mais fino, com câmera e melhor resolução do que o modelo anterior -, as ações caíram perto de 3%. Isso porque esperava-se que o tablet seria apresentado perto de abril, mês em que, no ano passado, o iPad foi introduzido ao mundo.

Também contribuiu para a queda das ações da Apple uma onda de rumores sobre a saúde de Steve Jobs, o CEO da companhia, que tirou uma licença médica em 17 de janeiro sem apresentar uma data de retorno - ao contrário do que havia feito anteriormente.

Sucessão

A questão ganhou amplitude a tal ponto que um grupo de acionistas deve pedir nesta quarta-feira, 23, na assembleia anual da empresa, que haja mais transparência a respeito de um plano de sucessão, aponta o jornal El País. Eles devem solicitar ainda mais informações sobre o estado de Jobs, que completa 56 anos na quinta-feira 24. Essa maior transparência vai contra o desejo dos gestores, que alegam ser o assunto um tema absolutamente privado.

Tim Cook, o COO da Apple, deve estar no centro do palco da assembleia de acionistas - não se acredita que Jobs compareça ao evento. Ele deverá responder questões como essa e também sobre o plano de cobrança de assinaturas para os veículos com aplicativos para iPad.

Do Meio e Mensagem

Ele tem a força

Observação da turma de Lula em Brasília: a influência de Antonio Palocci (Casa Civil) é bem maior que a de José Dirceu na era Lula.

do site de claudio humberto.

Macaco Simão, do UOL

Socuerro! Rebelião no Habib's!




--------------------------------------------------------------------------------
No Rio tem o bloco Já Comi Pior, Pagando! Isso não é um bloco de Carnaval, é uma verdade insofismável!
--------------------------------------------------------------------------------



BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!
Tensão no Oriente Médio. E tesão na 25 de Março! E o Sensacionalista: "Mundo árabe: funcionários do Habib's fazem gerente refém". Rarará! Rebelião no Habib's.
E o Muammar KADÁVER? O Eramos6 disse que o Gaddafi tá sempre com aquele seu traje típico: baiana do quibe! Rarará!
E chargista Sinfrônio apelidou o Gaddafi de KAIDAFI! Que tá a cara do Waldick Soriano! Outros dizem: a cara do Cauby Peixoto! E o cabelo tinto asa de urubu? É o Koleston Ditador Negro Corvo! Linha especial da Koleston para ditadores árabes.
O Sarney só usa no bigode. Sobra do Oriente Médio! E o rei do Qatar quer catar quem pegou os seus tubos de Koleston. Rarará!
E pra quem duvida do poder das redes sociais, um egípcio batizou a filha de Facebook! "Como é seu nome?" "Facebook Suleiman. Face para os íntimos!" Rarará!
E tem gíria nova. Uma coisa muito antiga, você diz: muito Mubarak!
E tô adorando os blocos 2011. Direto do Rio: Já Comi Pior, Pagando! Isso não é um bloco, é uma verdade insofismável!
E em Torres, no Rio Grande do Sul, moradores resolveram homenagear o bairro onde moram: Unidos do Pau Lambido!
E direto do Recife, professoras universitárias criaram o bloco: Cansei de Ser Profunda! Rarará! Profunda no Carnaval!
Tensão no Oriente Médio e Tesão na 25 de Março: fantasia de Globelesma, ops, Globeleza: R$ 100. Por um tubo de purpurina. Tô achando muito branca a Globeleza 2011. Branqueleza. BRANQUELEZA DA GROBO!
Aquassab Urgente! Em São Paulo não é mais chuva de granizo, é chuva de granito! E adorei esta propaganda: "Chuva de granizo? Disk Martelinho!". Rarará!
E um amigo meu mora na Aclimação e com a chuva o lago transbordou, os peixes foram parar na rua, os pernilongos foram parar nas casas, os cem semáforos não funcionam, e a Eletropaulo tirou o fone do gancho.
E o Kassab vai sair fantasiado de Yemanjá! Rarará! E com a chuva os semáforos apagam, mas os radares não.
E em São Paulo tem uma delegada chamada Karina Tirapelli. Já imaginou o cara esperando pra ser interrogado? Você vai ser interrogado pela doutora Tirapelli! "NÃO! Eu confesso tudo." Rarará!
Nóis sofre, mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 23 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Aposentados!

O ditador da Líbia, Muamar Kadafi, estaria a caminho da Venezuela

O DITADOR TERIA FUGIDO DA LÍBIA O governo britânico informou hoje que o ditador da Líbia, Muamar Kadafi, estaria a caminho do exílio na Venezuela, após a brutal repressão aos protestos pedindo a derrubada dele e que já mataram quase 300 pessoas. Aviões militares líbios teriam atirado na multidão. As primeiras informações sobre a fuga de Kadafi apareceram ontem (20), numa rede de TV de Dubai, nos Emirados Árabes, mas não foram confirmadas. Sites da Tunísia reproduziram a notícia, que especulava um possível pedido de asilo ao Brasil ou à Venezuela, onde mantém fortes laços comerciais e "afinidade" política com o presidente Hugo Chávez. O ditador líbio transferiu o poder ao filho, Saïf Kadafi, que ameaçou mais repressão num discurso na TV no domingo. O pai teria viajado logo depois.

do site de claudio humberto.

Macaco Simão, do UOL

Ueba! Chegou a Transexual Surda!




--------------------------------------------------------------------------------
Tensão no mundo árabe: Egito, Iêmen, Líbia, Bahrein. Falta pouco pra chegar na 25 de Março!
--------------------------------------------------------------------------------


BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!E olha o anúncio da "Tribuna de Santos": "Natalia, transexual surda". Cortou o som também? Cadê o pingolim que tava aqui? HEIN? Rarará. Programa sem áudio!
Tensão no mundo árabe: Egito, Iêmen, Líbia, Bahrein. Falta pouco pra chegar na 25 de Março!
E mais uma do Sensacionalista: "Elefante alega hipotireoidismo e se aposenta do circo". Ih, esqueci que não pode mais fazer piada com o Ronaldo gordo, me acusam de bullying! Rarará!
E mais essa: "Para evitar intermediários, Nem da Rocinha é o novo chefe da polícia do Rio". Rarará! Diz que os bandidos têm que trabalhar em dobro. Pra pagar os policiais corruptos e pra tirar o lucro!
E desde quando o Sarney sofre de HIPERNEPOTISMO? Desde 1500! Pegou do Cabral! Mas eu tenho uma foto de dois meninos fantasiados de múmias. Devem ser os bisnetinhos do Sarney. As Muminhas. Tem Sarney até 2060!
E esse Carnaval que não chega? Pensamento pré-carnavalesco: se a Gretchen soltar um pum num saco de confete, é carnaval o ano inteiro! Então o que ela tá esperando?! Rarará!
Tô adorando os blocos de 2011. Direto do Recife, o bloco dos psicanalistas: Nem Freud Nem Sai de Cima! E direto de Mossoró, no Rio Grande do Norte, umas coroas fizeram um bloco da terceira idade: As Fiscais do Sarney. Rarará! E direto de São Luís do Maranhão: Chupa Mas Não Morde.
Eu recebi a foto do bloco com uma agência do Bradesco atrás. Porque toda foto que a gente tira no Brasil tem uma agência do Bradesco?!
E São Paulo? Chove tanto em São Paulo que um amigo meu foi transar com a namorada e ela estava MOFADA! Rarará!
O Brasileiro é Cordial! E essa seguidora do Gervásio: "Se eu pegar o deputado petista cabrunco que votou no mínimo de R$ 545, vou fazer ele beijar de língua a Erenice Guerra até ela se convencer que é a Gisele Bündchen e gritar: "Vai com tudo, Brad Pitt". Conto com todos. Assinado: DILMA". Rarará. Ela é a nossa Gervásia! Rarará.
E a polícia de São Paulo é polícia de ditador árabe? Dá cacetada e joga bomba de gás em manifestante! A situação está uma goma arábica! Rarará.
Nóis sofre mas nóis goza.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 19 de fevereiro de 2011

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Jobim deve sair e Aldo Rebelo é o mais cotado

São iminentes a demissão do ministro Nelson Jobim (Defesa) e sua substituição pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que estabeleceu bom relacionamento com a caserna quando presidiu a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara. Jobim tem sido aconselhado a se antecipar, deixando o cargo. Ele foi praticamente afastado das negociações, após sua posição na compra dos caças da FAB, estimada em R$ 20 bilhões, foi rejeitada pela presidenta Dilma.

Opção francesa

Nelson Jobim opinou pela compra dos aviões franceses Rafale, mas Dilma surpreendeu ao reabrir negociações com os demais países.

Nova estratégia

Dilma estabeleceu a estratégia de condicionar a compra à abertura do mercado do país fornecedor dos caças às exportações brasileiras.

Outro estilo

Jobim estava habituado a Lula, que acatava “pacotes fechados” dos seus ministros. Dilma estuda as sugestões e questiona os auxiliares.

Azaração


As empreiteiras OAS e Odebrecht, habituées em CPIs, disputam em Salvador o terreno da sede do tradicional jornal baiano A Tarde.

do site de claudio humberto.

Ingrata lista tríplice

Com três listas tríplices nas mãos, para escolher futuros ministros do Superior Tribunal de Justiça, a presidenta Dilma Rousseff se lembrou estes dias de uma antiga definição do ex-governador Virgilio Távora (CE) sobre essa questão, mencionada certa vez por Lula:
- Ao decidir sobre uma lista tríplice, o presidente da República escolhe um ingrato e dois inimigos eternos.

do site de claudio humberto.

Macaco Simão, do UOL

Ueba! Berlusconi é o Maluf pornô!



O Berlusconi vai ganhar até uma medalha de honra ao meretrício. Transformou a Itália numa zona! Rarará!


BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!
E olha o anúncio: "Bárbara Travesti, não sou o que você pensa, mas tenho o que você gosta".
E o Berlusconi? O BERLUSCOME TODAS! O cara enrascado com um monte de quenga e a manchete: "Berlusconi em maus lençóis". Rarará!
E diz que o Berlusconi vai ganhar até medalha. Medalha de honra ao meretrício. Por ter transformado a Itália numa zona! Rarará!
Num quengaral. Quenga marroquina, quenga di menor e quenga brasileira, claro. Sempre que tem putaria, tem brasileiro no meio.
Cada país exporta o que tem de melhor: soja e quenga. Rarará!
E o Berlusconi vai ser julgado por três mulheres. Três Dilmas! Rarará! E já imaginou se ele comete um ato falho e chama da juíza de Meretríssima? Rarará! É o que ele deve achar! Grosso e fascista!
E o Oriente Médio? Rebelião em Bahrein! Bahrein?! Mas não era Argélia e Iêmen antes? Bahrein furou a fila!
E Al Jazeera já tá procurando voluntários pra cobrir a rebelião na Argélia. Procura-se argelino com celular 3G! Rarará!
E tô adorando os blocos de Carnaval! Direto do Rio: Perereca sem Freio. Imagine esse bloco na marginal engarrafada. Lá vem a Perereca sem Freio! Perereca sem Freio provoca engavetamento.
E como disse aquele outro: "Eu quero ser atropelado por essa perereca sem freio!".
E eu tenho uma amiga que botou tanto botox que, toda vez que pisava no freio, dava uma gargalhada.
E direto do Rio: É MOLE, MAS É MEU! Isso! O bloco da autoestima! E tem outro ainda: O Negócio Tá Feio e o Seu Nome Tá no Meio. E o mais animado é o bloco dos corretores: Os Imóveis. Rarará!
O Brasileiro é Cordial! Mais uma do Gervásio. Placa na empresa em São Bernardo: "Se eu ouvir alguém aqui falando com cliente no gerúndio, eu vou estar enfiando goela abaixo desse asno metido a Paulo Coelho um fone de telemarketing e um livro de gramática. Conto com todos. Assinado: Gervásio".
E tô adorando também sabe quem? A nova chefe de polícia do Rio: Marta Rocha. Nome de miss. A miss mais famosa do Brasil. Tinha até musica de Carnaval: "Marta Rocha/ Quando Aperta/ Afrouxa!". Rarará!
A situação está ficando egípcia, argelina, iemenita, iraniana e bahreniana. Nóis sofre, mas nóis goza! Hoje só amanhã!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!!

simao@uol.com.br

Folha de S. Paulo, 17 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

O general inconfiável

Após deixar a presidência, Ernesto Geisel soube que sua própria segurança estivera envolvida em conspiração para matá-lo. O general que extinguiu o AI-5 reagiu com bom humor, assim como o general Golbery do Couto e Silva. O então chefe da Casa Civil contou a Elio Gaspari, em “A Ditadura Encurralada” (Cia das Letras, SP, 525 pp, R$ 56), por que jamais confiou no chefe da segurança de Geisel, tenente-coronel Germano Arnoldi Pedrozo:
- ...ele, depois de um dia de trabalho, ia para casa e ficava meia hora plantando bananeira, numa posição de ioga. Eu não confio em gente que faz essas coisas.

ENVOLVIDO EM QUEBRA DE SIGILO DO CASEIRO FRANCENILDO É NOMEADO ASSESSOR DE DILMA

O ex-gerente da Caixa Econômica Federal (CEF) Jeter Ribeiro de Souza, que acessou e imprimiu o extrato bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa, em 2006, foi nomeado, no dia dois de fevereiro, assessor do gabinete pessoal da presidente Dilma Rousseff. A assessoria de imprensa da Presidência informou que não fará comentário sobre o assunto e que a nomeação, divulgada pela revista “IstoÉ”, será mantida. À época, Jeter acessou a conta de Francenildo a pedido de Jorge Mattoso, então presidente da Caixa, que responde a ação penal no Supremo Tribunal Federal (STF) pela quebra de sigilo bancário. Francenildo teve seus dados vazados depois que disse, em entrevista, que o ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci, atual chefe da Casa Civil, participava de festas em uma casa frequentada por garotas de programa e lobistas. Dias depois, a revista “Época” publicou extrato no qual aparecia um depósito de R$ 25 mil na conta de Francenildo. Para os petistas, o dinheiro era fruto de pagamento por um depoimento falso, mas depois ficou provado que a verba havia sido depositada pelo pai biológico de Francenildo. Com informações do Globo.

(Rafael Albuquerque, do Bahia Notícias)

Esso deixa mercado depois de 99 anos

Postos da marca do projeto propritário Repórter Esso serão substituídos pela Shell, após acordo com Cosan que resultou na criação da Raízen


Os postos Esso deixam de existir no mercado brasileiro em três anos. Esse é o prazo acordado pela Cosan e a multinacional anglo-holandesa Shell após anúncio da fusão de operações das duas empresas e criação da Raízen, dedicada à produção de álcool hidratado para uso combustível.

A rede Esso passará a usar a bandeira Shell. O objetivo do acordo interempresarial, como detalhou em coletiva de imprensa o executivo Vasco Dias, presidente do negócio, é dobrar os atuais 2,4 bilhões de litros de álcool produzidos a cada 12 meses para 5 bilhões em cinco anos.

A Esso (Esso Brasileira de Petróleo) chegou ao País em 1912 e foi um dos ícones do processo industrial brasileiro no início do século 20. Foi através dela que a agência de publicidade McCann Erickson desembarcou no Brasil, no final dos anos 30, para acompanhar seu processo de expansão.

A agência funcionou na fase de implantação nas dependências da Esso no Rio de Janeiro e com o funcionário Armando Moraes Sarmento. Mais tarde, já consolidada no ainda incipiente mercado de comunicação de marketing no Brasil, a McCann ajudou a criar um dos primeiros projetos proprietários, tão em voga hoje em dia, o Repórter Esso. O programa jornalístico começou no rádio e migrou para a televisão popularizando a bancada do telejornal e o hábito de assisti-lo no início da noite. Mais tarde, criou o Prêmio Esso de Jornalismo, o mais cobiçado pelos profissionais de imprensa do País.

A McCann criou também o personagem Tigre da Esso, rival do Elefantinho da Shell. Até hoje os tigres infláveis ocupam os postos de serviço da rede.
A Cosan comprou a operação de postos da Exxon Mobil, multinacional norte-americana controladora da marca Esso. Sob licensing, deixou a marca publicitária Esso sob sua responsabilidade, compromisso que deve ser encerrado dentro de três anos.

"A credibilidade da marca Shell nos postos de serviço tem importância estratégica", afirmou o presidente do conselho de administração da Raízen, o executivo Rubens Ometto, que tem a responsabilidade de comandar uma operação de aproximadamente R$ 50 bilhões anuais. O plano mais ousado é a internacionalização do etanol à base de cana de açúcar como commodity. Aliás, seria uma ótima oportunidade para empreendedores brasileiros lançarem uma marca própria para algo tão brasileiro como a cana. Por que não Álcool? Por que Etanol? O Brasil ganha dinheiro com cana de açúcar desde o descobrimento, mas não avança no valor agregado.

Vasco Dias também garantiu às atuais agências de publicidade que atendem ao grupo a permanência de seus contratos, inalterados. A Cosan/Esso é cliente da carteira de negócios da Lew'Lara\TBWA e a Shell da JWT. A marca Raízen, desenvolvida pelo escritório Ana Cout Design, só terá uso institucional. O nome Raízen une as palavras raíz e energia. A verba conjunta de publicidade da Cosan e Shell é de aproximadamente R$ 40 milhões.

por Paulo Macedo

Confira algumas ações e propagandas da Esso:

Último Repórter Esso

Tigre Esso

Comercial Gotinhas da Esso Anos 50

Comercial - 80 anos de Brasil - 1992

Filme Esso Etanol - Stock Car

do propaganda e marketing

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Macaco Simão, do UOL

Ueba! FICA RONALDO!

--------------------------------------------------------------------------------
Ronaldo não consegue mais jogar. É que ainda não inventaram Viagra pra bola. Só pra duas. Rarará!
--------------------------------------------------------------------------------

BUEMBA! BUEMBA!
Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!
Campanha FICA RONALDO! Como bola oficial do Timão! Rarará!
Olha o site Manourbano: "Campanha Fica no Curinthia Bola Oficial. Aviso pros torcedores: vai passando dés reau pa manter o nosso hídolo em campo nem que seje como bola. A grana será usada no rango pra manter a bola cheia e pra pagá as despesa na buate Bananas".
E adorei porque o Ronalducho anunciou a aposentadoria na hora do almoço: 12h40! A folha de pagamento do Corinthians vai emagrecer uns 120 quilos.
A cozinha vai se aposentar junto! Dispensa o Ronaldo e dispensa a dispensa. Com a aposentadoria do Ronaldo: A DISPENSA ESTÁ DISPENSADA!
E o Mubarak, hein? Sabe o que Bial gritou pro Mubarak? "Com 99% dos votos, vem oprimir aqui fora, Mubarak!".
E sabe como o Mubarak ficou milionário? Deu o golpe da pirâmide. Rarará! "Como o senhor conseguiu US$ 70 bilhões?" "Ah, dando o golpe da pirâmide."
E o Sensacionalista fez uma observação: "Antigamente o Egito só era lembrado em samba-enredo!". Agora é lembrado pela juventude.
Sensacional, um país famoso pelas múmias ficou famoso pela juventude. Rarará!
E adorei esta declaração do Neymar: "Eu não sabia que tinha fama até no Peru". Rarará! O Peru não é um país, é um trocadilho. Já pedi pra eles trocarem o nome do país pra Perereca! Pra gente variar no trocadilho!
E adorei a frase do Ronaldo: "Penso numa jogada, mas não consigo mais executá-la". Faz tempo! É o problema de todo aposentado: pensa num coisa, mas não consegue executar. E ainda não inventaram Viagra pra bola. Só pra duas.
O Brasileiro é cordial! Mais uma do Gervásio! Placa em empresa de São Bernardo: "Se eu ouvir alguém aqui falando mal do meu time querido, vou fazer esse filhote de cruzamento do Neto com o Casagrande engolir a bandeira da Argentina, com mastro e ouvindo tango. Conto com todos. Assinado: Gervásio".
E já tem leitor reclamando que o Gervásio já encheu o saco. Mas é um sucesso. Já virou até bloco em São Bernardo: Corre que o Gervásio Vem Aí! Rarará!
Nóis sofre, mas nóis goza. Hoje só amanhã.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 15 de fevereiro de 2011

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Caos criativo: modo de usar


















Nizan Guanaes


Bom dia, 2011. Entramos na década em pleno caos criativo. As mídias sociais evoluíram e agora são só mídia. Todos viramos mídia. Tudo virou mídia. E mídia é um meio condutor. De conteúdo humano. O que é fantástico.

O Facebook divulgou que publicou 750 milhões de fotos sobre o último Réveillon alimentado pelos seus mais de 500 milhões de usuários famintos conseguidos em menos de sete anos de funcionamento. Repito: 750 milhões de fotos que antes iam para uma caixa velha ou uma gaveta agora estão na nuvem para quem quiser olhar.

Como um economista, um político, um publicitário, um artista, um historiador ou uma empresa vai conseguir processar esse compêndio infinito da vida privada, no início do século 21, é um bom problema deles, mas quanta riqueza produzida e registrada.

Ninguém sabe ao certo o futuro do Facebook, mas mesmo assim ele já foi avaliado em US$ 50 bilhões pelo mercado neste início de década. Seu fundador, Mark Zuckerberg, 26, homem de 2010 da revista Time, bilionário mais jovem da história, iniciou um processo de capitalização com o Goldman Sachs tão inovador quanto seu negócio principal.

O Facebook é a cara do hoje. Seu segredo é o segredo da revolução em curso e que a publicidade conhece desde sempre: comunicação. Agora evoluída para conexão.

O Facebook é a cara do hoje porque é a nossa cara. Com suas conexões, permite-nos fazer algo de que sempre gostamos: mergulhar em vidas alheias. E algo que descobrimos adorar: expor as nossas vidas. Aliás, o grau de transparência de algumas pessoas na rede chega a constranger.

A tecnologia atual permite uma comunicação totalmente diferente de tudo o que conhecíamos. Sim, essa evolução é natural e sempre aconteceu. Mas com essa velocidade?

O diário britânico Financial Times, um guia atual para os perplexos, outro dia comparou a evolução da indústria gráfica com a evolução dos leitores eletrônicos. Foram décadas entre a publicação do primeiro livro e a publicação do primeiro índice alfabético de uma obra, uma utilidade fantástica.

Hoje, assim que Steve Jobs e sua equipe lançam uma nova maçã no mercado, milhares de empreendedores começam a criar e a lançar aplicativos para o novo gadget (sorry, mas alguém tem uma palavra melhor em português para gadget?).

Enquanto no século XV precisava-se de décadas para um pequeno salto na indústria gráfica, hoje as revoluções são por minuto. A velocidade está na alma do novo século, e precisamos nos adequar a ela. Capacetes são bem-vindos.

O Napster, site criado para baixar músicas livremente, destruiu de forma fulminante o modelo de negócios da indústria fonográfica global, que poucos anos antes comemorava recordes de vendas.

No processo, varreu do mapa gigantes varejistas como Tower Records e Virgin, templos de consumo cultural no final do século passado, hoje ruínas mesmo com o boom do consumo de produtos culturais via web.

As veneráveis livrarias seguem o mesmo caminho, sitiadas pelo e-livro e pelo e-comércio. Que chegaram para mais do que tudo facilitar e muito a vida dos amantes de livros, é oportuno exclamar diante do eterno choro dos pessimistas/saudosistas.

Isso serve para lembrar que o criativo é naturalmente destrutivo. A única forma de ter esse caos criativo como aliado é entrar no fluxo e inovar.. A inovação é ao mesmo tempo mãe e filha da comunicação.

Como escrevi aqui no ano passado: se você pensa que sabe tudo, está obsoleto. Quem diz que sabe tudo sobre o seu próprio negócio está morto. É preciso inovar. Para fazer mais rápido, mais sustentável, mais barato, mais produtivo, melhor.

As ferramentas nunca foram tão propícias e acessíveis. A computação em nuvem oferece a pequenos empreendedores acesso a uma infraestrutura cibernética tão sofisticada quanto ela pode ser.

Aproveitem. Mergulhem. Publiquem. Alimentem. Processem. Lancem sementes. Colham respostas. Colham clientes. Colham amigos.

Empreender é um ato coletivo, e você nunca mais estará sozinho.

Por Jornal do Comércio - RS - Nizan Guanaes *

* É chairman do Grupo ABC de Comunicação – holding que reúne empresas nas áreas de publicidade, serviços especializados de marketing, conteúdo e entretenimento, e que, em apenas oito anos, já é o 20º maior grupo de comunicação de marketing do mundo (Agency Report 2010 – Advertising Age).

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Macaco simão, do UOL

Carnaval! Susana Vieira bota fogo!




--------------------------------------------------------------------------------
Ontem eu vi alguns carros alegóricos na TV. O mais baixo tinha 300 metros. É Carnaval em Dubai, é?
--------------------------------------------------------------------------------



BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República!
Placa de um manifestante no Egito: "Mubarak, renuncia logo que eu preciso tomar banho". Rarará! Esse Mubarak vai pro "BBB" vencer todas as provas de resistência!
E a Hillary tá cada dia mais com cara de Maria Louca! E esta: "Imagem de TV mostra momento em que bomba explode no Iraque". Eu quero ver uma imagem de TV que mostre momento em que uma bomba NÃO explode no Iraque! Essa imagem ninguém tem. Rarará!
E direto do país da piada pronta: "Assaltante caolho é preso após bater o carro na garagem". Outra: "Prefeito de Machado, em Minas, se queixa da ausência presidencial". Como é o nome dele? Roberto ÓRFÃO! Rarará! E mais: "Presos são decapitados no Maranhão; 4 morrem". E os demais decapitados sobreviveram? Rarará!
E um leitor me mandou perguntar se as antas do "BBB" têm orgasmo ou ORGASNO? Rarará! E adivinha quem eu vi no ensaio da Grande Rio depois do incêndio? A Susana Vieira. Ai, meu deus, vai pegar fogo de novo! Bacurinha da Suzana incendeia Cidade do Samba! Rarará!
E já começaram os blocos 2011. Direto de Peruíbe: Bloco das Periquitas Molhadas. E uma amiga carioca do AMEM (Associação das Mulheres Encalhadas MESMO) vai sair no bloco Perereca Sem Dono.
E direto de Niterói: o bloco Mancando de Ré. Na hora do refrão fica todo mundo pulando num pé só e pra trás! Rarará! E, finalmente, direto de São Pedro D'Aldeia: Chupa, Mas Não Baba. Ueba! E uma amiga disse que, por causa da dengue, ela vai sair no Bloco do Repelex. Em vez de bronzeador, passa Repelex! E ontem eu vi alguns carros alegóricos na televisão. O mais baixo tinha 300 metros de altura. É Carnaval em Dubai, é? Rarará!
O Brasileiro é Cordial! Chama o Gervásio pra ser segurança de shopping em São Paulo: "Se eu pegar o cabrunco tentando assaltar joalheria de shopping em que eu trabalho, vou fazer o desgraçado comer vidro moído até obrar um solitário de 100 quilates". Rarará! Ou então assim: "Idosa impede assalto a joalheria no Reino Unido a bolsadas!". Segurança Vuitton! Rarará!
A situação tá ficando egípcia. Nóis sofre, mas nóis goza
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 10 de fevereiro de 2011

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

INSCRIÇÕES PARA O PRÊMIO DE FOTOGRAFIA PIERRE VERGER

As inscrições para o Prêmio de Fotografia Pierre Verger continuam abertas até o dia 18 de março. A premiação, uma das maiores do Brasil, é promovida pela Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB) e tem como objetivo incentivar, divulgar e valorizar a produção fotográfica brasileira.
.
Podem concorrer ao prêmio fotógrafos brasileiros e estrangeiros com situação de permanência legalizada e maiores de 18 anos. Os projetos apresentados não podem ter sido premiados. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas na sede da FUNCEB (Rua Gregório de Mattos, 29 – Pelourinho – Salvador/BA), de segunda a sexta-feira, das 14h às 18h, ou através dos Correios (envio à CAIXA POSTAL 2485, CEP 40.020-970, Salvador/BA).

Macaco Simão, do UOL

Ueba! Ivete apaga o Nordeste!



E a última do Mubarak: "Estou no poder só há 30 anos, porque não vão encher o saco do Ricardo Teixeira?"

BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Direto do País da Piada Pronta.
"Assaltante caolho é preso após bater carro na garagem." E outra piada pronta: a estrada que chega em Porto Alegre se chama Free Way, mas é pedagiada!
E o Eramos6 revela a última declaração do Mubarak: "Estou no poder só há 30 anos, porque vocês não vão encher o saco do Ricardo Teixeira?". Rarará! E ele mandou um recado pro Sarney: "Umba, umba, umba, cada um na sua tumba". E placa anunciando o apocalipse: ""2012! O Fim está próximo. MENOS PRO SARNEY". Existem duas espécies que resistem à hecatombe nuclear: baratas e Sarney!
E hoje eu vi a foto do ditador do Iêmen. Que é a cara do Mubarak. Que, por sua vez, é a cara do ex-ditador da Tunísia. Tudo com cabelo negro corvo. Eu acho que a Koleston exporta todo o seu estoque pros ditadores árabes. Koleston Corvo Ditador. E o Mubarak, muito bonzinho, lançou um plano de saúde para os egípcios: o MORRAMED!
E as últimas do Timão! Tolima 2, Togordo 0! A grama reclamou das péssimas condições do Corinthians. E o Timão foi eliminado da Libertadores, depois da pré-Libertadores e, no próximo ano, vai ser eliminado no sorteio. Rarará! E tem uma fotomontagem com o Ronalducho caído de quatro no gramado e a legenda: "Libertar Dores? Luftal". Rarará!
E o apagão no Nordeste? Em pleno show da Ivete Sangalo! Então foi a Claudia Leitte. Claudia Leitte provoca apagão no show da Ivete. Ou então foi a Ivete mesmo: entrou, provocou aquele curto-circuito e apagou o Nordeste! E sabe o que a Ivete falou? "Vou fazer essa porra no escuro mesmo." E com uma sainha de perigueti igual à da Deborah Secco: abajur de perereca! E como disse aquele corintiano: "Não quero ouvir falar em centenário nem daqui a cem anos". Rarará!
O Brasileiro é cordial! Hoje não tem o Gervásio. Mas tem um seguidor do Gervásio: O Gerôncio! Que mora no Recife e encontrou seu Uno Mille com uma cusparada no parabrisa. Aí ele botou o cartaz na portaria do prédio: "Se eu pegar o tuberculoso que anda escarrando na minha joinha, enfio-lhe o catarro goela abaixo e reduzo esse infeliz a nitrato de pó de peido". Rarará! E ainda tem gente que tem medo do Ahmadinejad, do Kim Jong e do Mubarak.
A situação está ficando egípcia. Nóis sofre, mas nóis goza!
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 05 de fevereiro de 2011
O mundo dá voltas

O deputado Delfim Netto (então no PDS) chegou atrasado a votação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação, em 1993, e se sentou ao lado do colega Paulo Delgado (PT-MG). Informado sobre o projeto em votação, Delfim observou que o petista votava “sim”. Ele não teve dúvidas e brincou:
- Se você vota “sim”, então eu voto contra...
Anos depois, ambos se encontram na base de apoio ao governo Lula.

Contra a lei, Ideli abre o mar aos japoneses

Na surdina, como bom pescador, a ministra Ideli Salvatti (Pesca) autorizou o aluguel de barcos do Japão, sem tripulantes brasileiros, o que é proibido por lei. Ela chancelou “herança” do antecessor, Altemir Gregolin, que descumpriu três avisos do ministério do Meio Ambiente contra o edital que desrespeita a legislação ambiental e trabalhista. A ministra Isabella Teixeira também deixou o barco correr.

Mar aberto

Outros países, como a Espanha, logo pedirão o mesmo privilégio de faturar no Brasil, sem empregar brasileiros e sujando nossas águas.

do site de claudio humberto.
" Eles [brasileiros] elegeram uma ex-comunista e ex-terrorista "
Glenn Beck, comentarista do canal de TV americano Fox News, sobre Dilma Rousseff

Entrevista com Lobão

Estamos Ficando Caretas?

João Luiz Woerdenbag Filho, o Lobão, recebeu a equipe do Le Monde Diplomatique Brasil em seu estúdio para uma entrevista polêmica, na qual falou de política, cultura pop, direito autoral, da apatia dos brasileiros diante dos problemas do país e sobre o que acredita ser um processo de caretização nacionalista
por Entrevista com Lobão

LE MONDE DIPLOMATIQUE BRASIL – Como você vê o cenário atual da música pop brasileira, principalmente depois do VMB (Vídeo Music Brasil, da MTV) deste ano?

LOBÃO – Olha, o que eu acho mais grave no Brasil é o culturalismo nacionaloide que existe. Esses Restart da vida, isso sempre existiu, é Menudo, é uma febre da adolescência pré-menstrual. O problema são esses grupos de chorinho fake, esse universitário brega. Isso é um retrocesso. O Brasil, nestes últimos anos, ficou mais burro, mais sectário. No índice de confiança da Fundação Getulio Vargas, em primeiro lugar, está o exército e, em segundo, as igrejas! Isso é um processo de caretização nacionalista no qual a juventude meio chapa branca entra numa de reinvenção regressiva, achando que os anos dourados foram aqueles não vividos por ela. Isso é a pior coisa para um processo de evolução cultural, artística, social.

Você tem isso em várias áreas. No sertanejo universitário, no chorinho universitário e até no samba-rock universitário com o Jorge Ben. Se eu fosse acadêmico, gostaria de ser sociólogo para pesquisar o porquê da nossa culpa católica, de um país eminentemente católico e culpado, uma intelectualidade francófila, né? O nosso ex-presidente Fernando Henrique Cardoso fala francês no Parlamento de Paris, mas não vai dizer: “God save America”. Não sei por que cargas d’água esse antiamericanismo, é uma coisa estúpida. Por que a gente deveria setorizar as nossas críticas? Eu acho que a cultura americana, no seu bojo, é maravilhosa. Ela é uma síntese de toda a cultura do mundo. Mesmo o reduto americano sendo muito nacionalista, tem uma parte que não é retrógrada – a que pisou na Lua, que fez o jazz, que inventou o rock’n’roll, que criou Martin Luther King. Tudo isso é justamente a alma americana, e por que não achar legal?

DIPLOMATIQUE – E como você vê a cultura dos “de baixo” no Brasil?

LOBÃO – É horrível. Você vai à Bahia e vê as piores manifestações culturais, aquele cheiro de mijo, aquele axé horroroso. Não vejo no Brasil atual nada muito elegante a não ser coisas estereotipadas, como aquele Antonio Nóbrega, que eu acho um horror, e o Ariano Suassuna, que é um nazistoide! Ele escreve bem pra caramba, mas seu corolário estético e ideológico não pode ser mais fascista, mais nacionalista. O pensamento brasileiro é completamente errado. Por exemplo, um sujeito critica o fluxo de cultura atual, diz que somos colonizados pelo império americano, que o Michael Jackson vem aqui e dissemina uma cultura degenerada etc... Mas em 1690, quando o Maurício de Nassau veio aqui, ele não inventou de botar uma colônia holandesa? Teve colônia francesa, portuguesa, teve colônia africana trazida pelos escravos. Misturou tudo, e esse processo sempre foi um caos. Por que, então, você vai criticar aquela imposição, vamos dizer assim, colonizadora? Nós somos um país colonizado eternamente e, inclusive, nos vangloriamos de parte desse passado. Quero saber qual é a arbitrariedade, qual é a melhor colonização? Quem vai dizer que aquela é a melhor, qual é permitida?

Eu acho que os intelectuais brasileiros estão lambendo o saco do Chico Buarque, que é uma quimera. Chico Buarque é um menino que não entende nada da vida, ele goza com o pau dos outros, tem inveja de pobre. Pode ter talento, mas ele pensa errado, e não me interessa por que pensa errado. Eu não me interesso por Ariano Suassuna. Eu posso, no máximo, ter uma admiração artística, mas não posso me identificar com Antônio Conselheiro. E é de maneira esquizofrênica que nos identificamos com Antônio Conselheiro. Você vê o José Celso Martinez Corrêa fazer uma ode a Antônio Conselheiro em uma peça de seis horas, como se fosse o nosso herói, ao mesmo tempo baseado no Euclides da Cunha, que era um frenólogo que media a capacidade pela orelha, pelo cérebro, e aí tem essas dicotomias. Os sertões, de Euclides da Cunha, é um corolário de preconceitos e é horrível, e as pessoas têm isso como um mártir. Agora querem censurar Monteiro Lobato porque chamaram a Tia Anastácia de macaca, de carvão. Você pode com um país desse?

DIPLOMATIQUE – Você acompanhou essa consulta pública que o Ministério da Cultura abriu para discutir o direito autoral?

LOBÃO – Isso não tem a menor credibilidade. Aquilo é uma raposa no galinheiro, tudo é uma panela do Gilberto Gil, que acabou com a cultura. Em 2002 estávamos lançando a revista Outra Coisa, a cena independente estava crescendo, tinha uns 50 mil festivais. Essa era a tendência natural do povo brasileiro. Aí chegam eles, revivendo o pagode, o axé, injetando dinheiro e exportando aquele carnaval micareta para todo o Brasil. Isso fez do Brasil uma caricatura que ele vendeu, como no Ano do Brasil na França, exportando o que há de pior na Bahia. O que as pessoas acham? Pitoresco? Conheço uma croata que sempre vem ao Brasil, e quando o Gil foi empossado, ela disse: “Mas ele é um herói”. É um herói, mas dos anos 1960.

Por que você tem que voltar a ser neolítico? Eu já não sou mais. Como é que eu vou voltar? Já ouvi Led Zeppelin, Beatles... vou voltar a tocar aquelas coisas medíocres? Eu não sou aquilo. E aí vem aquela coisa do nacionalismo/raiz. Mas o ser humano não é movido a clorofila, tem sangue, não tem raiz, tem pé, e os mais assanhadinhos têm até asa. Essa onda de nacionalismo e conservadorismo em todo o mundo é da pior espécie e move todas as guerras. Um país que tem as forças armadas e a religião como seus esteios morais não tem muito futuro.

DIPLOMATIQUE – Você vendeu CD em bancas de jornal. O que acha dessas novidades tecnológicas, como baixar música na internet?

LOBÃO – Sério, isso daí é uma discussão no vazio, né? Eu fiz a venda em banca porque, na época, o CD virgem custava dois centavos. Quando eu terminei, estava custando R$ 3. Na época da ditadura, todos os LPs, até os anos 1980, tinham um selo dizendo “disco é cultura”. Tendo aquele selo, automaticamente você tinha 23%, 25% de desconto do ICMF. Aí você ficava equivalente à indústria editorial, que tem essa isenção até hoje. Foi por isso que eu fiz essa parada. E agora, por que tem que ficar contra o ministro da Cultura? Porque naquela época a indústria fonográfica era a terceira mais lucrativa do mundo, só perdia para o tráfico de drogas e de armas. Então tinha mais de 2.000% de lucro, e eles não deram a menor bola para aquilo, pararam de carimbar o disco da cultura. Driblei as gravadoras justamente porque migrei para o núcleo editorial e lancei o CD com isenção daqueles impostos. Olha só o disparate: a revista Outra Coisa custava R$ 9,90 na banca, enquanto um CD normal variava de R$ 38 a R$ 40 na loja.

A sensação que eu tenho é que a sociedade brasileira ou fica calada ou até aplaude. Somos um país com uma carga de impostos imoral. Olha só o que a gente tem em volta, educação, cultura. Estamos com uma lei para criminalizar o jabá, aí o Gil assume: “Mas jabá é coisa nossa, jabá é jeito bem-vindo do brasileiro fazer”. Porra! Não dá! Eu tenho inveja e adoraria ter nascido com um bandolim debaixo do braço e surfar nas águas da tradição de uma maneira genuína. Seria o melhor para mim. Mas é que eu não tenho compatibilidade, eu discordo, e o que é pior, acho culturalmente desprezível.

Cito Edgar Morin, filósofo francês que diz: “É uma questão de imprinting cultural”. Eu luto contra um imprinting. O problema não é você imitar fulano ou sicrano. É você imitar. A minha crítica é imitar, o brasileiro imita o tempo todo e continua um ser vulgar e, o que é pior, vaidoso. Acho que Bahia e Rio de Janeiro são os lugares mais geonarcísicos que eu conheço. Você não tem evolução, porque a satisfação é plena.

DIPLOMATIQUE – Publicamos recentemente uma matéria sobre tecnobrega no Pará. Eles ganham dinheiro com as festas de aparelhagem, fazem acordos com camelôs para vender CD. Um sistema próprio deles. O que você acha?

LOBÃO – Quando a lei vigente caduca, ela é corrompida. O problema é que a lei era para ter sido reeditada há mais de 30 anos. Essa coisa de numeração dos discos [para evitar cópias falsificadas e garantir o recolhimento dos direitos autorais] já vem de 1970. A gente passava na casa do Chico Buarque, nos anos 1980, o tempo todo. Todo mundo reunido. Era eu, Chico, Caetano, Gil, Renato Russo, Roberto Carlos, Cazuza, Paralamas, Elba Ramalho, dupla sertaneja. Passamos dois anos pensando, para você ver a gravidade que era aquilo. Aí, quando chega na hora, neguinho dá uma de João-sem-braço. Então a gente não tem consistência para levar a cabo nenhum tipo de condução de estratégia. A Beth Carvalho falava: “Artista brasileiro só se encontra em duas possibilidades: no aeroporto ou em premiação”. Você não tem como articular. Eu vivenciei isso amargamente.

As pessoas têm de entender que a censura maior está sendo agora, porque com o tempo de censura nós tivemos nomes que se sobressaíram, mesmo de classe média, Chico Buarque, Caetano, Gil, Edu Lobo, todos venceram a tal da censura, enquanto que agora não tem ninguém de valor conseguindo entrar no mercado.

DIPLOMATIQUE – É uma censura do mercado, não é?

LOBÃO – Mas não é a questão da censura do mercado, porque isso não é constituição de concorrência de mercado, isso é um problema ético. Se você cobra o jabá e favorece pessoas, você não está sendo mercadológico. Você está fazendo uma ciranda arbitrária. As pessoas têm de entender que isso aí é bandidagem e está acabando com a cultura brasileira, porque os caras mais legais desistiram de tocar no rádio. E o que é pior, você pega uma banda como Restart, que está tocando, vem um cara e diz assim: “Ó, vem cá”. E traveste os caras, que dizem amém e fazem aquela merda.

Não existe nada que não seja inofensivo na cultura brasileira. É só você olhar as novelas, o que acontece no rádio, o que as pessoas aplaudem, o que as pessoas ouvem. Tudo é de leve. Chega a ser cínico, você não vai acreditar que tem um tiroteio no Rio de Janeiro e as pessoas estão ouvindo “O Barquinho” com cadáveres do lado. Esse é o Rio de Janeiro. Isso me dá raiva porque aí você vai para a praia e tem gente que está aplaudindo o pôr do sol, todo mundo com biriba, fumando maconha, com tiro saindo pela cabeça. É barra pesada. Agora as pessoas revertem isso numa poesia, e tudo é azul. E não é.

DIPLOMATIQUE – Você acha que os Racionais MC’s jogam a real?

LOBÃO – Não. Os Racionais são mais racistas que a gente. Conheci o mestre deles, um amor de pessoa, mas ouvi coisas do tipo: “Ó, vai falando para os seus pupilos, não aperto a mão, entendeu?”. Não aperta mão de branco. Não pode ser assim. Eu não acho que seja assim, nem o Martin Luther King achava. Para você curar um racismo, você não tem de adotar outra postura mais racista. Para a gente começar um novo paradigma, tem de ter a generosidade de zerar tudo. Se a gente fizer e equiparar com coisas erradas para empatar, isso nunca vai acontecer. Os Racionais, que eu admirava muito em 1998, foram ficando muito autossuficientes e começaram a praticar as mesmas atrocidades de que eles são vítimas. Aí zera tudo, não acontece nada e eles voltam para o gueto, como voltaram, e estão lá falando do gueto para o gueto, regurgitando conceitos que talvez nem eles acreditem mais.

DIPLOMATIQUE – Você lançou recentemente a sua autobiografia. Por que fazer um livro?

LOBÃO – É só olhar para a minha cara, né? Eu tenho 53 anos e acho que sou a pessoa que tem mais histórias para contar, e tenho mesmo, é só você olhar no livro. Acho que o tema é importantíssimo por vários motivos. Agora, o mais interessante e lúdico é justamente que eu venho de uma família de direita, o meu pai era meio nazista, a minha mãe era da Arena. O que foi interessante ver, nos anos 1960, é que toda hora a direita estava com a esquerda. Por exemplo, a minha mãe era fã do Médici. Ela ficava emocionada, com os olhos azuis dele, ela chorava. Aí via o Chico Buarque na televisão, aqueles olhos verdes. Por isso eu começo o livro falando assim: mamãe era fã de ambos, a ponto de não distinguir onde começava um e terminava o outro.

Eu vivi na época em que imputaram na gente a Moral e Cívica, uma coisa execrável, militarista. E qual era o ídolo das duas professoras octogenárias que eu tive em Moral e Cívica? Chico Buarque de Holanda. Elas eram curadoras de um festival do colégio onde eu estudei com o Zé Renato e o Cláudio Lucci. Todos eram os novos Chico Buarque de Holanda. A gente queria fazer rock, mas nunca consegui classificar uma música minha. Eu vi a passeata contra a guitarra elétrica. Gilberto Gil, Caetano, Chico, Beth Carvalho, Paulinho da Viola, Egberto Gismonti, Edu Lobo, Elis Regina, todo mundo. Você quer uma coisa mais retrógrada? Eu começava a pensar assim: se tem um cara como o Chico, que escreve “Essa moça tá diferente, já não me conhece mais, está pra lá de pra frente, está me passando pra trás”, é isso mesmo, então fica pra trás, rapaz. Eu fui ver o Bye Bye Brasil, em 1978, e tinha um curta do Chico, no qual ele pleiteava de uma maneira muito séria o romantismo: cadê as serenatas ao luar, cadê as serenatas e os sobrados? Desgraçado. Eu chorava porque a minha namorada morava no 16o andar. Como é que vou fazer serenata?

A cultura brasileira tende a se autossacralizar, se tornar uma língua morta. Eu adoro choro. Se você vai ouvir um choro, é inevitável se transportar para o século XIX, para o sobrado. Você não vai conseguir ouvir o choro e ir para uma estrada. Você vai ouvindo América, folk, Bob Dylan. E a bossa nova? A bossa nova é um fenômeno brasileiro que pegou o jazz complexo e o transformou em vulgar. Eu não consigo dissociar “Garota de Ipanema” de uma loja de departamentos ou um elevador. Onde mais eu posso ouvir “O Barquinho”? Comprando uma meia ou num elevador, eu não vou estar numa sala de concerto ouvindo “O Barquinho”. E as pessoas não entendem isso.

Entrevista com Lobão

quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

Macaco Simão, do UOL

Ueba! São Pobre Fashion Week!

Versão Fashion Bucho no largo da Batata. No lugar de Ashton Kutcher e Demi Moore, Fiuk e Gretchen!

BUEMBA! BUEMBA! Macaco Simão Urgente! O esculhambador-geral da República! Piada pronta direto da Bahia: "Polícia flagra festa de aniversário de 18 anos com bolo de maconha". Na praia do Delegado! E mais um predestinado direto de Chapecó, Santa Catarina: Clínica de Cirurgia Plástica Rafael TIRAPELLLE! E esta: "Ronaldo quer estudar cabala". Não é melhor ele estudar CABOLA? Rarará!E o Fashion Week. Nova versão do SP Fashion Bixa! Versão brega chamada Fashion Bucho, no largo da Batata. Que eu chamo de Brasil Verdade: tem ponto de ônibus, lotérica e casa de macumba. Vá de metrô, churrasquinho de gato e pipoca sem queijo. Tendências pra 2011: baixa, gorda e com camiseta de político. E, no lugar do Ashton Kutcher e da Demi Moore, Fiuk e Gretchen!
E em Nova York tem uma modelo asiática chamada Shu Pei. Daria uma boa manchete pro Fashion Week: "SHU PEI NA PASSARELA". Rarará! E o site manourbano produziu o São Pobre Fashion Week. Na praça da Sé. Tendências de Moda Rua! Últimos lançamentos pra 2011! A touquinha volta este ano. Sabe aqueles mendigos com touca azul? E cigarro agora só do lado esquerdo da boca. Aquela guimba pendurada! Rarará! E os gordos exigem um SP FAT Week. E um leitor sugeriu o SP Fashion WikiLeaks! Rarará!
E o Egito? O AGITO? O Mubarak tá sendo chamado de Ditador Koleston. Com aquela tintura corvo. E eu conheci um gerente do Bradesco que é a cara do Mubarak. Rarará! E o chargista Duke mostra Mubarak lançando as dez novas pragas do Egito: sem celular, sem internet, sem Twitter, sem Facebook, sem e-mail, sem liberdade, sem democracia. E com muito gafanhoto! E diz que a pirâmide social do Egito é de cabeça pra baixo! E adote a campanha: Manda a múmia do Sarney pro Egito! Rarará!
O Brasileiro é cordial! Mais uma do Gervásio. Olha a placa na empresa em São Bernardo: "Se eu descobrir quem foi o bocó de argola que botou calmante no meu café, vou pegar esse asno metido a velhaco e fazer ele comer uma planta de comigo ninguém pode com vaso e esterco. Conto com todos. Assinado: Gervásio". E pichação num muro em Maceió: "Quem colocar lixo aqui vai engolir na tapa. LHE AGUARDO". Medo! Pânico! E ainda tem gente com medo do Kim Jong e do Ahmadinejad. Rarará!
A situação tá ficando egípcia. Nóis sofre, mas nóis goza.
Que eu vou pingar o meu colírio alucinógeno!

simao@uol.com.br


Folha de S. Paulo, 02 de fevereiro de 2011

PepsiCo premiará ideias criativas para conservação da água

Concurso convida jovens latino-americanos a desenvolver soluções em troca de prêmio em dinheiro

A PepsiCo promove, em parceria com Young Americas Business Trust, (YABT), ONG que atua em colaboração com a OEA (Organização dos Estados Americanos), pelo segundo ano consecutivo, o Eco Challenge - um concurso dirigido a jovens empreendedores latino-americanos que estimula a consciência sobre a preservação do meio ambiente por meio da inovação e do empreendedorismo. O movimento faz parte da Competição Talento e Inovação das Américas, organizado pela YABT e a OEA desde 2006, e as inscrições estarão abertas até 1º de março de 2011.

Para participar do concurso, os interessados devem se cadastrar no site da ação. Podem concorrer equipes de três a 10 pessoas com idade entre 13 e 35 anos. Há duas modalidades de participação: criar um projeto social ou empresarial que demonstre talento e inovação em sua estratégia ou propor soluções viáveis para um dos cinco desafios propostos sobre a conservação da água. O objetivo é incitar a reflexão sobre o tema água.

A opção vencedora, além de ganhar US$ 5 mil em dinheiro, também terá a sua criação desenvolvida e disponibilizada na internet de forma gratuita. Um júri formado por profissionais de diversas áreas e empresas se reunirá em abril para definir os vencedores desta edição do concurso.

do propaganda e marketing

TV Pirata atrai mais de um milhão de telespectadores

Programa está sendo reprisado no canal Viva, da Globosat

O humorístico TV Pirata, que foi sucesso em 1988, está levando um grande número de telespectadores para o canal Viva. Após quatro semanas desde o início da exibição, o programa já atraiu um milhão e 215 mil telespectadores. No horário de exibição principal, aos sábados à meia-noite, o TV Pirata levou o Viva ao terceiro lugar no ranking dos canais pagos, de acordo com números consolidados de janeiro, levantados pelo Ibope. Marco Nanini, Louise Cardoso, Ney Latorraca, Cláudia Raia, Guilherme Karan e Regina Casé fazem parte do elenco da atração que satiriza a própria programação televisiva.

do propaganda e marketing

Dos 513 deputados, 59 respondem a ações judiciais


















Angeli

Entre os 513 deputados federais que acabaram de tomar posse na Câmara, pelo menos 59 têm contas a ajustar com a Justiça.

Eles são réus em 92 ações penais. Alguns freqüentam mais de um processo. Quatro já arrostaram condenações de primeira instância.

Deve-se o levantamento ao sítio G1. Varreu os escaninhos de 61 tribunais, numa pesquisa iniciada em novembro do ano passado.

Verificou-se que a maioria dos encrencados responde por crimes contra a administração. Por exemplo: peculato, corrupção e fraudes em licitações.

Afora os 59 deputados já acomodados no banco dos réus, há outros 13 que, denunciados pelo Ministério Público, aguardam pronunciamento da Justiça.

Não é só: 32 deputados são investigados em inquéritos que podem evoluir para novas denúncias da Procuradoria.

Réus, denunciados e investigados escaparam da Lei da Ficha Limpa porque não pesam contra eles, por ora, sentenças proferidas pela segunda instância do Judiciário.

Ouvido, o presidente da OAB, Ophir Cavalcante, espantou-se com a dimensão do problema:

“Qualquer número desse tipo impressiona. São apurações feitas pelos Ministérios Públicos, que estão em processamento...”

“...Por isso trabalhamos muito pela Lei da Ficha Limpa, para evitar que esse número fosse ainda maior...”

“...Temos que respeitar a presunção de inocência, mas queremos ser respeitados”.

Coniderando-se que ninguém vira deputado por combustão espontânea, é forçoso reconhecer: o eleitor não respeita o próprio voto.

- Siga o blog no twitter.

Escrito por Josias de Souza às 05h08

Alô Alô: Baiano é uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio

O empresário e publicitário baiano Marco Lessa foi eleito, pela segunda vez, uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Br...