sexta-feira, 16 de agosto de 2013

McCartney vai recuperar direitos de músicas dos Beatles comprados por Michael Jackson Folha de S.PauloDAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS 16/08/2013 - 11h08Paul McCartney, 71, vai recuperar os direitos autorais de vários sucessos dos Beatles que tinham sido comprados por Michael Jackson (1958-2009) e pela Sony.MJ Kim/DivulgaçãoPaul McCartney durante ensaios para o DVD 'Live Kisses'A compra dos direitos de canções como "Yesterday" e "Let it Be" foi feita há 30 anos. Desde então, todo o lucro arrecadado ia para o falecido Michael Jackson e para a gravadora.O ex-beatle vai recuperar os direitos com base em uma lei americana, que diz que músicas feitas antes de 1978 tornam-se propriedade do autor após 56 anos.Isso significa que, em cinco anos, McCartney poderá pedir os direitos autorais de volta e receber os lucros sobre execuções e gravações de suas músicas. Do UOL.
Voltaremos a postar aqui. A dificuldade de postagem, por falta de estrutura do blogspot, nos fará, se isso não for solucionado, a mudar de endereço. Peço desculpas a todos, pela falta de conteudo novo. Vamos blogar!

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Marketing

O médico de sua empresa

Blogueiro Luiz Fernando Garcia compara a escolha do prestador de serviços com a opção por um médico de confiança

+ Blogueiro Luiz Fernando Garcia compara a escolha do prestador de serviços com a opção por um médico de confiança Crédito: Sxc
Nestes meus quase 35 anos de mercado, desde quando – ainda na faculdade – comecei a trabalhar em uma agência de propaganda, só vi se agravar a recorrência de concorrências para a nossa área de comunicação, particularmente de propaganda, seja de conquista de contas, seja para a realização de jobs individuais. E, lamentavelmente, só vi piorar a relação, até chegarmos às denominadas mesas de compra.
Dizem que, quando crescemos, unimos o idealismo com o pragmatismo. Pois bem, meu idealismo continua não aceitando concorrência e achando mesa de compra o extremo do “requinte de perversidade” numa relação. Em tempo: entendo que, caso você esteja lendo este texto, saiba que estou falando de uma prática cada vez mais frequente para aprovar propostas de trabalho quase com os mesmos critérios da compra de parafusos - prevalece o preço - e a competência se nivela por baixo... Por favor, compradores de parafuso, não fiquem ofendidos, é só uma provocação com as pessoas do nosso negócio da comunicação.
Já o meu pragmatismo considera necessária a existência de concorrência em algumas situações, particularmente quando há uma enorme necessidade de transparência e governança, caso, por exemplo, de contas públicas. Mesmo assim...
A escolha de um prestador de serviços de inteligência é a opção por um intangível de alta confiança, dizem os manuais acadêmicos. No caso das agências, uma organização irá depositar nas mãos de um grupo de profissionais uma parcela importante e potencialmente decisiva de seu futuro. Saberá detalhes sobre fragilidades mercadológicas e novos movimentos que sua organização pretende fazer. Construirão juntos um bom diagnóstico e desenvolverão um caminho diferenciado e eficaz de solução.
Não resisto a uma comparação com a escolha criteriosa de um médico para cuidar de sua saúde. Pessoalmente ou via contatos e mídias sociais, você buscará referências. Quando entender que potencialmente encontrou um profissional a considerar, irá agendar uma consulta - não, amigo, o médico não irá prospectá-la nem convidá-lo para um almoço de aproximação - você pagará por essa consulta, até mesmo antes de falar com ele. Caso sinta, após a consulta, que existiu um processo de confiança se estabelecendo, você o adotará e confiará nele, de modo crescente.
Imagine escolhermos o médico do mesmo modo de uma concorrência: consultamos três especialistas; não pagamos nenhum e pedimos três laudos clínicos. Dois apontarão pneumonia dupla. Um apontará faringite. Seguindo os mesmos princípios, você escolherá este último, porque é mais leve e seu orçamento será menor.
Continuo achando que escolher prestador de serviço é a mesma coisa! Procure muito, ouça muito. Remunere por serviços menores até que o laço de confiança nos processos e produtos se estabeleça. Entregue-lhe a conta e aposte na relação. E, quando ele encaminhar você, ao local especializado, para fazer uma ressonância sofisticada, não solicite três alternativas e também não mande o pedido para seu contador aprovar, por favor.

Luiz Fernando Garcia é diretor-geral da graduação ESPM-SP 

Que felicidade...

O Ministério da Saúde recuou da campanha “Eu sou feliz sendo prostituta”, que esbarra na luta contra a exploração de mulheres. Ainda não pensa em campanha do tipo “Eu sou feliz no SUS”, por exemplo.

Pensando bem...

...o Brasil deve ser o único país em que vender o corpo para sobreviver é uma “felicidade”.

do site de claudio humberto.

Jeito Dilma produz estragos no campo diplomático

Reconhecido por sua diplomacia impecável, o Brasil agora paga mico, mundo afora, pelo jeito estúpido de ser da presidenta Dilma. Foram necessários meses, por exemplo, para o Itamaraty superar o incidente provocado por sua súbita recusa de receber o lendário secretário-geral do Partido Comunista do Vietnã, Nguyen Phu Trong, um “semideus” no país, em audiência anunciada com regozijo, em Hanói, meses antes.

Oficialmente ofendido

Dilma cancelou o encontro com Nguyen Phu Trong para conversar com Lula. O Vietnã informou ao Itamaraty que se considerava ofendido.

Esforço inútil

O Ministério das Relações Exteriores brasileiro pediu desculpas por escrito duas vezes ao governo de Hanói. Mas foi inútil.

Pedido pessoal

O incidente com o Vietnã só seria superado no final de 2012, quatro meses depois, com uma visita do chanceler Antonio Patriota ao país.

Do site de claudio humberto.

Comentário do blog: A Rainha de Copas é terrível.

PMDB: reunião
com Dilma não
pacificou bancada

Os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Henrique Alves, e o vice Michel Temer, do PMDB, trataram apenas de termas institucionais, segunda-feira à noite com a presidenta Dilma, quando ela prometeu poupar o Congresso de tantas medidas provisórias. Mas o líder do PMDB na Câmara acha que o trio deveria ter “forçado” Dilma a discutir suas relações com o partido. E a incluí-lo nesses encontros.

Haja beliscão

Henrique Alves, um liderado de Eduardo Cunha, diz haver tentado falar com Dilma sobre o PMDB, mas foi dissuadido por Renan e Michel.

Falta ‘estômago’

Dilma disse à cúpula do PMDB que discutir relações entre governo e o partido, mas não teria “estômago” para fazê-lo com o líder na Câmara.

do site de claudio humberto.
Comentário do blog: Como diz o ditado: Quem não junta, espalha.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

LinkedIn completa dez anos

Do Meio e Mensagem

Rede social dirigida a contatos profissionais comemora uma década de vida com 225 milhões de usuários e 26 escritórios mundo afora

   
Festa de dez anos do LinkedIn, em sua sede na Califórnia
+ Festa de dez anos do LinkedIn, em sua sede na Califórnia Crédito: Divulgação
Conhecida como a “rede social corporativa”, o LinkedIn completa esta semana dez anos de vida. A data é celebrada junto à marca de 225 milhões de usuários.
Apesar de ser alguns anos mais nova que o Google – criado em 1998 –, o LinkedIn pode ser considerado um decano das redes sociais. É anterior ao Facebook (2004), ao Orkut (2004), ao YouTube (2005), ao Twitter (2006) e contemporânea de redes cambaleantes, como o Friendster e o MySpace.
O site só foi ao ar em maio de 2003, mas a startup foi fundada seis meses antes por Reid Hoffman, ex-executivo do PayPal. Seu diferencial foi oferecer uma organização de perfis e conteúdos voltada ao mercado de trabalho – uma rede que une contatos profissionais e destaca o currículo e o expertise de seus círculos. Também favoreceu o fato de o LinkedIn ter criado modelos de negócios desde seus primeiros meses, ao contrário de muitos concorrentes. Além de anúncios, há assinaturas de classificados de emprego e contas premium.
A empresa começou a dar lucro em 2006. Em 2012, faturou US$ 972,3 milhões, aumento de 86,2% em relação ao ano retrasado. Hoje fatura aproximadamente US$ 300 milhões por trimestre. Nesse ritmo, a receita deste ano deve superar a do ano passado já em setembro.
O LinkedIn começou a operar internacionalmente em 2008, quando abriu seu escritório em Londres e lançou seu serviço em espanhol e francês. Em 2010 lançou em português e em novembro do ano seguinte, abriu seu primeiro escritório latino-americano, em São Paulo. Também em 2011 fez sua oferta pública de ações e tornou-se uma SA. Hoje possui 3,7 mil funcionários e 26 escritórios em todo o mundo. 


Leia Mais: http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/noticias/2013/05/07/LinkedIn-completa-dez-anos.html#ixzz2ShfiB8Pw
Follow us: @meioemensagem on Twitter | Meioemensagem on Facebook

Brasileiro é o que mais consome TV e internet simultaneamente

Segundo pesquisa, hábito é compartilhado por 64% dos usuários de ambas as mídias
por propmark

 
Os brasileiros são os que mais assistem TV e navegam na internet ao mesmo tempo, aponta uma pesquisa da Ipsos realizada nos Estados Unidos, na Espanha e em países latino-americanos. De acordo com o levantamento, 64% dos entrevistados do país afirmaram que realizam o chamado consumo simultâneo. A média dos outros países ficou em 60%.
Entre brasileiros que disseram consumir as duas mídias simultaneamente, 49% disse dar mais atenção à internet, enquanto apenas 7% disse se concentrar mais na TV. Os outros 44% disseram conseguir dividir o foco entre os dois meios igualmente.
Apesar de apresentar o maior índice, o Brasil é o país com menor acesso à internet via smartphone durante o consumo de TV, com apenas 3%. No Chile, esse número chega a 16%. Se considerada a plataforma tablet, a maior taxa de uso fica com Estados Unidos e Espanha, com 6%.
 
do propmark

Audiência da web cresce 23% nos últimos dois anos

Norte e Nordeste são as regiões com maiores taxas de aumento
por propmark


O volume de acessos a sites de conteúdo informativo cresceu 23% entre janeiro de 2011 e dezembro de 2012, aponta um estudo conduzido pelo IVC (Instituto Verificador de Circulação). A pesquisa verifica o tráfego de 75 sites e inclui páginas vinculadas a grandes veículos da mídia nacional. O Nordeste foi a região que apresentou maior crescimento, com 69%, seguido da região Norte, com 41%. No Centro-Oeste, o aumento foi de 32%, enquanto no Sudeste o tráfego teve alta de 27%. A região Sul registrou a menor taxa: 9%.
O estudo destaca também o aumento dos acessos via plataformas móveis. A participação desses dispositivos passou de 0,6% para 7% do total. Aparelhos com sistema Android superam o de sistema iOS na categoria de smartphones, mas o iPad é líder absoluto se considerados tablets. Ainda sobre mobile, foi verificado que os usuários de smartphones chegam aos sites de notícias mais por links disponibilizados nas redes sociais do que por meio de buscadores. Já nos computadores pessoais, os sites de busca são a principal ferramenta para chegar à página desejada.
Segundo o presidente executivo do IVC, Pedro Martins Silva, a análise é bastante importante para o mercado por englobar uma parcela significativa dos sites que comercializam display advertising. “Além disso, o estudo assume papel relevante na identificação de tendências e mudanças no ambiente digital, com o advento de novos dispositivos, velocidades crescentes de acesso á internet e novas tecnologias”, diz.

do propmark

Azevedo faz
História e conquista
direção da OMC

A vitória do embaixador Roberto Azevedo, na direção-geral da OMC, a Organização Mundial do Comércio, faz dele o brasileiro a conquistar o cargo mais importante em organismos internacionais na História. Dilma engajou o governo e ainda se empenhou, pedindo votos em conversas bilaterais, telefonemas e por escrito. A campanha foi coordenada por um craque, o embaixador Ruy Pereira, e contou com o arrebatamento de um time campeão: os embaixadores do Brasil mundo afora.


 

Emoção

Paulo Tarso Flecha de Lima, um dos maiores diplomatas do nosso tempo, embargou a voz ao felicitar Azevedo: “É uma vitória histórica!”.

 

Casal vitorioso

Lula também ligou para Azevedo, destacando o papel, na vitória, de sua mulher Maria Nazareth Farani Azevedo, embaixadora na ONU.

 

Meio campo

A vitória na OMC fez Roberto Azevedo esquecer, mas só por instantes, a derrota do seu Fluminense para o glorioso Botafogo, domingo.

Tão longe

É carregada de significado a distância do ministro Antonio Patriota, que se manteve em Brasília, da eleição na OMC, em Genebra: 8.800 km.
          Do site de Cláudio Humberto.

Boca livre cultural

“O Conselheiro come“ é o título de uma crônica antológica de João Ubaldo Ribeiro sobre um escritor que não consegue trabalhar para atender os pedidos de entrevistas, depoimentos, prefácios, teses de mestrado e avaliações de textos, que lhe consomem muito tempo e esforço sem lhe render um tostão ou qualquer benefício. O título é uma citação da esposa do Conselheiro Ruy Barbosa, tentando explicar aos solicitantes que o marido precisava ganhar algum dinheiro com seu trabalho para pagar suas contas. Assim como o Conselheiro e João Ubaldo, no Brasil, muitos profissionais bem sucedidos de diversas categorias são assediados por amigos, conhecidos ou estranhos para trabalhar para eles, de graça por supuesto. Alguns são pressionados a ouvir discos e a ler livros, crônicas, peças de teatro, teses de mestrado, e pior que tudo, poemas, que não gostariam de ler nem muito bem pagos. Os verdadeiros amigos entendem eventuais recusas, os profissionais compreendem os motivos, mas muitos não tem noção, esperam que você pare tudo que está fazendo para ajudá-los no trabalho de conclusão de curso. De tanto atender pedidos para depoimentos em vários documentários, de Paulo Francis à Bossa Nova, de Wilson Simonal aos Mutantes, de Raul Seixas a Cartola, dos Dzi Croquettes a Tim Maia, acabei merecendo uma gozação do critico de cinema André Miranda como “o ator de documentários em maior atividade no momento.” Achei muito engraçado e oportuno, porque passou a me servir de álibi infalível para recusar novos depoimentos sobre os mais diversos temas: “Não dá, já fiz tantos que estou ficando ridículo como “ator de documentários”, vou queimar o teu filme, tenta o João Ubaldo.” Valeu, André. O pior é o tempo perdido, que poderia ser gasto descansando, trabalhando ou se divertindo com sua família e seus amigos, dado de graça para um estranho. E os jornalistas que pedem para escrever um depoimento sobre João Gilberto ? Ou uma lista dos 100 maiores discos da MPB, comentados. Querem que você faça o trabalho deles. E nem imaginam o tempo e o esforço que me custam para escrever uma pequena crônica como esta.
Nelson Motta, do Sintonia Fina

quinta-feira, 2 de maio de 2013

Avião escapou de colisão com óvni na Escócia, diz relatório britânico

Avião escapou de colisão com óvni na Escócia, diz relatório britânico
Um relatório divulgado pela Grã-Bretanha aponta que um avião de passageiros quase colidiu no ar com um misterioso objeto voador não identificado (óvni) quando se preparava para pousar no aeroporto internacional de Glasgow, na Escócia. O episódio, segundo o documento preparado pela organização britânica que avalia segurança aérea e investiga casos de quase colisão no país, aconteceu em 2 de dezembro de 2012. A aeronave já estava com luzes de pouso acesas, em condições meteorológicas boas, quando o piloto viu um objeto "emergir" à frente. O suposto óvni passou a pouco mais de 90 metros de distância do avião, antes que a tripulação tivesse tempo de tomar medidas preventivas ou "realmente registrar" o que seria. O piloto afirmou que o risco de colisão foi "alto". Tanto os tripulantes quanto o piloto concordam que o objeto que estava à frente do avião parecia ser amarelo e azul e ter uma pequena área frontal, mas era "maior que um balão". Logo depois da ocorrência foi feita uma busca na região, mas sem resultados. Os controladores de tráfego aéreo informaram que não obtiveram vestígios de outros objetos na área do incidente. Informações da BBC Brasil. (Do Bahia Notícias)
Biografia de J.R.R. Tolkien chega ao Brasil em maio
da Livraria da Folha

Escrita por Michael White, "J.R.R. Tolkien: O Senhor da Fantasia" chega ao Brasil em maio, com entrega prevista para o mês de junho. White é biógrafo de personalidades como Stephen Hawking, Giordano Bruno, Leonardo da Vinci, Galileu e Maquiavel. A edição está em pré-venda na Livraria da Folha.

John Ronald Reuel Tolkien (1892-1973) nasceu em 3 de janeiro, na África do Sul. Embora fosse inglesa, sua família estava no país para dar vazão ao desejo do pai do autor de fazer carreira como bancário. O escritor foi levado para Inglaterra, na cidade de Birmingham, ainda aos três anos e é considerado um cidadão inglês.

Divulgação
Biografia acompanha a vida e a trajetória do autor de "Senhor dos Anéis"
Biografia acompanha a trajetória do autor de "O Senhor dos Anéis"

Com a morte de seus pais, Tolkien foi criado, desde os 12 anos, por um padre. O fato explica o motivo de ele ter sido um católico fervoroso, característica que se reflete em parte de sua obra. A presença do educador religioso, assim como a Primeira Guerra Mundial (1914-1918), atrasariam por alguns anos o início do romance do artista com Edith Mary Bratt, uma relação que duraria por toda sua vida.

Em seus estudos, o professor se dedicou à linguística e às histórias fantásticas. Na literatura, desenvolveu um mundo complexo com povos, raças, história, mitologia e línguas próprias. Muitas dessas aventuras sintetizavam vivências do próprio autor, principalmente durante sua infância e juventude, quando enfrentou forças contrárias ao seu relacionamento.

"O Hobbit", escrito por J. R. R. Tolkien, foi publicado originalmente em 1937. A aventura antecede a saga contada em "O Senhor dos Anéis". Planejado como um conto infantil, a história deu origem a um mundo fantástico que inspirou autores, músicos, roteiristas, diretores e jogadores de RPG. Nesta aventura, personagens conhecidos na "Trilogia do Anel" aparecem pela primeira vez.

Dirigido por Peter Jackson, também responsável por "O Senhor dos Anéis", a primeira parte de "O Hobbit" chegou aos cinemas em 2012.

da Folha de São Paulo

Ministra imita
Dilma e vira temida
gestora do PAC

Áspera com subordinados, a ministra Mirian Belchior (Planejamento), gestora do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), faz a amiga Dilma parecer uma lady. Assessores têm até medo físico dela, com seu porte de segurança de autoridade. Não poupa ninguém dos seus esculachos. Como ministra dos Transportes de fato, um dos alvos prediletos das broncas é o general Jorge Fraxe, diretor-geral do DNIT.

Quem dá ordens

O general Fraxe, claro, faz a maior pose de milico exigente diante de assessores, mas Mirian Belchior o enquadra com suas broncas.
 

Nem no quartel

“Em toda a carreira na caserna, o general Fraxe certamente não  ouviu de superiores tantos gritos”, relata um espantado diretor da autarquia.
         do site de Cláudio Humberto

A ‘netinha’ de ACM

Foto
ACM e José Serra nunca se bicaram, mas o relacionamento azedou de vez quando o velho senador passou mal e se internou para exames, em São Paulo. O médico Bernardino Tranquesi, amigo de Serra, convenceu-o a visitar ACM. “Você é ministro da Saúde e São Paulo o seu Estado”. Serra foi. Ao entrar no quarto de ACM, apresentou-se à jovem que abriu a porta e perguntou:
- Olá, você é a netinha do senador?
Ela apenas sorriu e, voltando-se para ACM, entregou, divertida:
- Ele perguntou se eu sou sua netinha...
Serra gelou e ACM fechou a cara: era a advogada baiana Adriana Barreto. Ela e o senador depois romperiam relações ruidosamente.

do site de Cláudio Humberto.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Brasil recebe feira de artigos infantis

Evento organizado pela UBM busca apresentar novas oportunidades de negócios em um setor que já cresce a um ritmo de 14% ao ano

    do meio e mensagem
Crianças demandam produtos que alavancam cada vez mais o mercado de produtos infantis
+ Crianças demandam produtos que alavancam cada vez mais o mercado de produtos infantis Crédito: Reprodução - site oficial da CBME
O Brasil vai sediar a primeira edição da CBME (Children Baby Maternity Expo), uma das maiores feiras do mundo especializada em artigos ligados ao universo infantil, realizada na América do Sul. Promovido há 12 anos pelo grupo londrino de mídia UBM (United Business Media), o evento acontecerá entre os dias 27 a 29 de agosto, no Transamérica Expo Center, em São Paulo, com a expectativa de receber cerca de 120 expositores e mais de quatro mil compradores vindos de toda a região.
China, Turquia e Índia são os demais países que recebem o encontro anualmente, totalizando mais de 1,9 mil marcas expositoras e um público estimado em 90 mil visitantes. A expectativa é que o encontro brasileiro aproxime os fabricantes de produtos para os cuidados do bebê, higiene, cosméticos, brinquedos, além de acessórios e itens para gestantes, dos principais varejistas que operam em um segmento que hoje cresce a uma velocidade de 14% ao ano. No Brasil desde 1994 e organizadora de um total de 15 feiras nos mais diversos segmentos da indústria, a UBM preparou ainda uma série de seminários capazes de aprimorar os conhecimentos dos empresários do setor.


Leia Mais: http://www.meioemensagem.com.br/home/marketing/noticias/2013/04/05/Brasil-recebe-feira-de-artigos-infantis.html#ixzz2PcjkedIc
Follow us: @meioemensagem on Twitter | Meioemensagem on Facebook

Após aporte do Kinea, ABC irá às compras

Entre as áreas de interesse estão empresas instaladas fora de São Paulo e também agências atuantes em áreas como eventos, relações públicas e marketing direto

Alexandre Zaghi Lemos| »            do meio e mensagem
 
“Não haverá interferência na gestão do dia a dia do Grupo ABC”, garante o presidente Guga Valente
+“Não haverá interferência na gestão do dia a dia do Grupo ABC”, garante o presidente Guga Valente Crédito: Gustavo Scatena
O investimento de R$ 170 milhões feito pelo fundo de private equity Kinea, controlado pelo Itaú, no Grupo ABC irá financiar novas aquisições da maior holding nacional de agências. Entre as áreas de interesse estão empresas instaladas fora de São Paulo e também agências atuantes em áreas como eventos, relações públicas e marketing direto.
Segundo Guga Valente, presidente do ABC, os recursos gerados pela chegada do Kinea serão utilizados para acelerar a expansão do grupo, especialmente por meio de aquisições, e também para desenvolver e melhor aparelhar as 14 empresas que compõem o ABC. As maiores delas são a Africa e a DM9DDB, que atendem parte da conta de Itaú, dono do Kinea. O negócio não inclui a XYZ Live, empresa de entretenimento lançada em abril de 2011 e que fez o chamado spin off em agosto do mesmo ano, ganhando independência de gestão em relação à holding.
“Foi uma negociação bem demorada e trabalhosa, pois o Kinea está gerindo dinheiro de terceiros. Precisa ter certeza de que está entrando em um negócio bom, seguro e que não vai gerar nenhum problema no futuro. E a operação do Grupo ABC é mais complicada que o normal, pois não somos uma empresa, somos 14 diferentes. O Kinea precisou avaliar cada uma delas. E eles são banqueiros, não são publicitários. Precisaram de tempo para entender o nosso negócio”, conta Valente.
Com a entrada do novo fundo, todos os demais sócios do ABC tiveram diminuídas suas frações acionárias. São eles os fundadores Nizan Guanaes e Guga Valente, além de Bazinho Ferraz (presidente da XYZ Live), Sérgio Valente (ex-presidente da DM9DDB e atual diretor da Central Globo de Comunicação, na Rede Globo) e o fundo de investimento do Icatu.
Valente revela ainda que as ações que estavam com a Gávea Investimentos, de Armínio Fraga, e representavam 7% do total, foram recompradas pelos demais sócios no ano passado. “Em 2007, colocamos 14% a disposição para venda. Mas o Icatu, que já era nosso sócio, quis ficar com a metade. De fato, o Gávea tinha 7% do ABC até o ano passado, quando recompramos estas ações. Todo fundo de private equity – e o Kinea não é diferente – tem um prazo para sair do negócio. Depois ocorre o desinvestimento. O fundo administrado pelo Gávea que tinha ações do ABC era grande, de US$ 1,5 bilhão. Para o porte deste fundo, que também tinha participações em outras empresas, como a T4F, os 7% do ABC eram pouca coisa e dificilmente interessariam a outro investidor que já não estivesse aqui. Os compradores naturais éramos nós, os atuais acionistas”, detalha.
Segundo Valente, o Kinea não irá participar da gestão cotidiana do ABC, mas terá assento no conselho de acionistas. “Não haverá interferência na gestão do dia a dia. Mas devemos ter reuniões mais intensas, para definir estratégias, execução dos projetos e processo de expansão”, frisa.
Este é o quarto investimento realizado pelo fundo, que nos seus cinco anos de atuação comprou participações no grupo de ensino de idiomas e cursos profissionalizantes Multi (dono das redes Wizard, Yázigi, Skill e Microlins), na locadora de veículos Unidas e no grupo de medicina diagnóstica Delfin, atuante no Nordeste.


Leia Mais: http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/noticias/2013/04/05/Apos-aporte-do-Kinea-ABC-ira-as-compras#ixzz2PciBmR60
Follow us: @meioemensagem on Twitter | Meioemensagem on Facebook

Tapinha amigo

Foto
No início dos anos 90, em visita ao Brasil, Fidel Castro foi almoçar na casa de Lula, em São Bernardo (SP). Até provador foi destacado pela segurança cubana. D. Marisa compreendeu: todo o cuidado era pouco – afinal, a CIA tenta matar Fidel há décadas. Mas o comandante meteu o delicioso bife rolê inteiro na boca, e se engasgou com o palito que mantinha a carne enrolada. O homem ficou roxo, abriu os braços, pânico geral, até Lula aplicar um tapa nas suas costas. Um alívio. Depois que o convidado foi embora, Lula comentou:
- Quase matei o Fidel, coisa que nem a CIA conseguiu...

do site de claudio humberto

Pergunta na fronteira

O que Lula está fazendo que ainda não se ofereceu para intermediar o conflito entre as duas Coreias?


PSB vê ‘manobra’na votação da reforma política

O PSB desconfia de manobra do Planalto contra o governador e presidenciável Eduardo Campos (PSB-PE) na votação da reforma política, prevista para próxima terça (9) na Câmara. A cúpula do partido suspeita que PT e PMDB querem votar a matéria às pressas para acabar com a formação de coligações partidárias nas eleições de 2014, o que atingiria em cheio a candidatura do socialista à Presidência.

 

Aumenta chance

As coligações garantem mais tempo de TV para candidatos a prefeito, governador e presidente, e multiplica possibilidade de conquistar votos.

 

Abrindo janela

PT e PMDB planejam apresentar emenda à reforma política para criar “janela” que permita mudar de partido sem perder o mandato.
          do site de claudio Humberto

terça-feira, 2 de abril de 2013

Golpistas de araque


Zé Dirceu e Rui Falcão não devem ter notado, mas a mesma pesquisa do IBOPE que deu 76% de aprovação à presidente Dilma revelou que 38% dos entrevistados acham o noticiário da mídia favorável ao governo, 34% consideram neutro, e só 11% avaliam como negativo. Que imprensa golpista de araque é essa que trata tão bem o governo petista ? E ainda precisa ser controlada ? Mais de 500 emissoras de televisão, 11 mil rádios, 5 mil revistas e centenas de jornais, sem contar os incontáveis sites e blogs, inúmeros mantidos por verbas oficiais, são a prova viva da liberdade e pluralidade de opinião no Brasil. Qualquer proposta de real democratização da mídia começa pela proibição que políticos controlem meios de comunicação. E para isto nem é preciso uma nova lei, basta aplicar com rigor a que está em vigor, e juízes que obriguem Sarney, Renan, Collor, Jader Barbalho e todos os políticos - e seus parentes e laranjas - que tem rádios, jornais e televisões, a cumpri-la. Na Venezuela, a Globovision, ultima rede de televisão que ainda fazia a possível oposição a Chávez, jogou a toalha e foi vendida a um empresário chavista. Na Argentina, os empresários kirchneristas já dominam a maior parte dos meios de comunicação. E tanto a mídia governista platina como a bolivariana faturam a parte do leão das verbas oficiais de publicidade, que crescem a cada ano. É esse “controle social” que eles sonham para o Brasil. Mas mesmo se um dia essa sonhada “Lei Dirceu” for discutida, já será tarde demais: a internet será acessível a todos e incontrolável, dando à liberdade de informação e opinião um poder que tornará qualquer tentativa de controlar jornais, revistas e televisões tão defasada quanto inútil. Não há conflito de opinião, calunia ou difamação, em qualquer mídia, que não possa ser resolvido na Justiça, onde cada um responde pelo que diz e faz. Já são muitos, serão cada vez mais, os mentirosos e difamadores que pagam pesadas indenizações e são obrigados a humilhantes retratações públicas. Mas nenhuma Lei de Meios teria evitado a denúncia, a cobertura, o julgamento e a condenação do mensalão.


Nelson Motta, do www.sintoniafina.com.br
Comentário do blog: Visitem esse site, que é muito interessante. Lá você pode ler as opiniões de Nelson Motta, as histórias da música brasileira, além de poder ouvir e curtir muita música BOA. Um aviso: Lá não toca ARROCHA, NEM PAGODE.

Refinada mentira

Lançada em 2009 por Lula e Dilma, a refinaria da Petrobras Premium I, em Bacabeira (MA), “a maior do Brasil”, já pode virar sinônimo de 1º de Abril: hoje é só terra batida e caminhões parados na poeira. Será objeto de audiência pública a pedido do deputado Weverton Rocha (PDT).


Bacabeira 2, a missão

Na reunião do conselho deliberativo da Sudene, em Fortaleza, hoje, Dilma destinará um terreno para a refinaria Premium II, da Petrobras, sem data para sair do papel, só para agradar o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), que não reza na cartilha de Eduardo Campos.


do site de Cláudio Humberto.

Ibope terá concorrente alemão em audiência de TV

02/04/2013
O Ibope vai ganhar um concorrente em medição de audiência de TV no Brasil. Estão avançadas as negociações do instituto alemão GfK com emissoras abertas brasileiras para prestar serviço de aferição de audiência no país. Os maiores entusiastas do fim da solidão do Ibope no segmento no país são Record, SBT e RedeTV!.
As emissoras vêm negociando a contratação dos serviços do novo instituto, que pretende instalar-se no Brasil nos próximos meses. Os diálogos do GfK com canais e agências de publicidade, iniciados em 2012, estão sendo intermediados por Fabio Wajngarten, sócio do Controle da Concorrência, empresa que monitora inserções comerciais na TV.
A Band ouviu animada a proposta dos alemães, mas ainda não sinalizou sobre a contratação do serviço. A Globo quis conhecer o novo instituto, mas também não fechou acordo. O GfK, que atua em mais de cem países, pretende aferir audiência nos 16 maiores mercados do Brasil e oferecer uma base de amostragem de cerca de 8.000 domicílios no país, número 35% maior que a do Ibope. O instituto também promete medir audiência de programas gravados pelos espectadores.
Procurado, o Ibope não comentou o assunto.
Da coluna Outro Canal, da Folha de S. Paulo

Santo do dia

Tuiteiros homenagearam ontem o ex-presidente com o “Lula Day”, no Twitter, citando frases célebres dele, como o famoso “não sei de nada”.


do site de Claudio Humberto

segunda-feira, 1 de abril de 2013

Sustentabilidade: as madeiras de lei e a publicidade

Sustentabilidade: as madeiras de lei e a publicidade
O termo sustentabilidade está cada vez mais em moda no dia a dia das pessoas e em todos os segmentos da sociedade brasileira. Qualquer  coisa, é sustentabilidade pra lá, sustentabilidade pra cá...E tome sustentabilidade para tudo.
Então vamos aproveitar para ampliar um pouco mais o uso do vocábulo, fazendo uma comparação entre o que está acontecendo com as madeiras de lei e a publicidade.

Falando em termos de equilíbrio ecológico, por exemplo, é de lamentar, profundamente lamentável mesmo, a constatação de que nossas chamadas madeiras de lei como jacarandá, cedro, peroba, marfim, mogno e até o pinho que era produzido  em larga escala  no sul do país, parecem estar praticamente com os dias contados, porque não vemos o seu replantio. É claro que há exceções, mas a maior parte do reflorestamento de que se tem noticia, está acontecendo com espécies  sem o mesmo valor e nobresa dessas espécies em extinção.

Trazendo esse exemplo para a nossa atividade, a publicidade, é da mesma forma triste, muito triste, a conclusão a que se chega de que não houve renovação dos nossos “homens de lei”,  de grandes profissionais como Armando D’Almeida, Caio Domingues, Renato Castelo Branco e tantos outros  que comparados ao jacarandá, cedro, peroba, mogno e outros, eram os nossos “paus pra toda obra” sempre tomando posições em defesa da atividade fazendo-a respeitada em todos os nichos  da sociedade, porque não permitiam que certos  pilantras fizessem uso dela para enriquecimento ilícito. Porque cobravam o preço justo pelo seu trabalho. Porque não abriam mão da ética, da dignidade,  do respeito ao ofício de publicitário  e do profissionalismo que regia suas vidas e a própria atividade

Lamentavelmente isso é tudo o que não vemos nos nossos dias atuais.

E claro que existem grandes profissionais que não concordam com o desmanche que está sendo promovido por alguns empresários  da publicidade,  que a exemplo de madeireiros sem caráter e sem respeito, só enxergaram o lucro imediato e dizimaram com as nossas florestas.

Mas ainda há tempo de reparar as falhas e corrigir a rota do nosso negócio. É uma questão de refletir sobre o que estamos fazendo pela sobrevivência de nossa atividade.

Porque  não podemos permitir que ela seja dizimada.   


Humberto Mendes é Vice-Presidente da Federação Nacional das Agências de Propaganda - FENAPRO.

do site do SINAPROBAHIA

Pausa para as reflexões de um criativo

De férias, Ruy Lindenberg diz que se dará o benefício de uma pausa de alguns meses. “Isso é fundamental para qualquer profissional de criação”

Felipe Turlão| »do MEIO E MENSAGEM

Ruy Lindenberg diz que profissionais de criação e agências precisam mudar
+ Ruy Lindenberg diz que profissionais de criação e agências precisam mudar Crédito: Arthur Nobre
 Se você trabalha em uma agência de publicidade, poderá, de certa forma, se identificar com o que Ruy Lindenberg pensa sobre as novas tecnologias e seus impactos no dia a dia do profissional de criação. Há cerca de um mês, ele deixou a Leo Burnett, onde trabalhou por 11 anos. Nos próximos meses, deverá respeitar um acordo de não competição. Mas ele não reclama.

Lindenberg, definitivamente, está de férias. Sua principal missão nesse período será observar os rumos que o mercado tomou e encontrar o seu lugar. “Vivemos em uma condição difícil. Trabalha-se muito, com muita energia desperdiçada em coisas pequenas do dia a dia. Não há tanto tempo para se refletir no macro, na estratégia. Quer queira ou não, o dia a dia do diretor de criação é massacrante. Temos que criar, discutir, pensar em premiações. Então, você não tem muito tempo para se distanciar um pouquinho e se aprofundar nas coisas. O trabalho fica extremamente comprometido. Por isso, uma pausa é fundamental para quem trabalha com criação ", sugere.

Ele faz uma crítica ao perfil de alguns profissionais que ascenderam ao cargo de liderança criativa de uma agência. “O Rubem Braga tem uma frase que diz para os jovens envelhecerem. Na verdade, eu diria aos jovens que amadureçam. O cargo de diretor de criação implica em enorme responsabilidade perante o cliente, em pensar a melhor maneira de investir o dinheiro, em abrir ou fechar portas para os talentos”, relata. “Vejo muitos jogando para eles mesmos e também gente que nunca fez nada querendo fazer os outros jogarem por ele. Tanto que muitos não têm um trabalho individual. Isso sempre aconteceu, mas agora é mais gritante, porque como as coisas são muito rápidas, eles talvez não tenham tanto tempo para fazer e acontecer”, conclui.

Para Lindenberg, não é só o profissional de criação que está em crise de identidade. A agência também. “Todos, clientes e agências, estão buscando novos métodos de trabalho. Vejo todo mundo um pouco preocupado e sem saber a direção. E isso vai ficar mais difícil daqui para frente. Vivemos em um mundo onde os conceitos e atitudes vão mudar. Mas como diz o Zygmunt Bauman, autor do conceito de conteúdo líquido, as mudanças são tão rápidas que quando nos adaptamos, já chegou a hora de mudar de novo”, conta. “Eu acho que as agências têm capacidade e talento para mudar seus rumos. O que talvez não tenham seja agilidade pra isso. Outra dificuldade é que o mix de comunicação tem TV aberta, digital e tantas outras mídias. E elas andam em ritmos diferentes”, conclui.

O resultado, diz, está na publicidade que vemos no dia a dia. “Eu vou muito ao cinema e há muito tempo não vejo as pessoas darem risada nos comerciais antes dos filmes”, exemplifica.

A solução está em uma conversa mais próxima entre agências e anunciantes. “O anunciante é o cara. Ele tem um objetivo de marketing, capital, vontade e desejo de fazer algo. Mas a grande maioria não entende de propaganda. O papel da agência é pegar e trabalhar esse cara, mas não vejo esse tipo de coisa acontecendo. Dizem que o anunciante tem a obrigação de tirar o melhor da agência, mas é a agência tem obrigação de fazer o anunciante tirar o melhor dela”, reflete.

Mas Lindenberg não está nem um pouco pessimista. Pelo contrário. Ele acredita que o momento pessoal é de reflexões sobre essas mudanças e sobre como ele deve se adaptar profissionalmente a isso. “Há saída para agências e profissionais, e o primeiro passo é eles perceberem que existe um problema. Na maioria dos casos, no entanto, eles ainda não notaram”, afirma.

Mesmo procurado por outras empresas, Lindenberg continuará de “férias” e, como gosta de ressaltar, “aberto para reforma”. Ele vai estudar, algo que gosta muito – era, segundo testemunhos de colegas menos aplicados, um dos alunos mais interessados da Berlim School of Creative Leadership, curso de liderança criativa conduzido por Michael Conrad –, e conhecer mais sobre o impacto da tecnologia não só na publicidade, mas na vida humana. “Nesse período, vou descobrir o caminho que vou seguir. Não sei se em agência ou fora”, diz. Mas ele não tem qualquer pressa para encontrar essa resposta.

Fim da maratona 
A pausa de Lindenberg ocorre após um período que ele chama de “maratona”. Antes de chegar à Leo Burnett, ele passou pelas agências (segure o fôlego) Standard, McCann, Standard (retorno), Gang (de Livio Rangan e Licinio de Almeida), JWT, Gangue (retorno), Talent, Lintas, Denison, Talent (retorno), DPZ, W/Brasil, Y&R, DPZ (retorno), W/Brasil (retorno), Y&R (retorno) e, enfim, Leo Burnett. “Parei de mudar de agência porque, hoje em dia, a as mudanças já ocorrem mesmo que você fique na mesma agência”, reflete, ainda sobre a velocidade.
Na Leo, galgou posições e chegou à presidência interina. Ele diz que foi convidado a assumir o cargo de forma definitiva, mas abriu mão. Ele explica o porquê: “Eu falei que a agência precisava de um homem de negócios à frente, porque o Brasil oferecerá muitas oportunidades nos próximos anos, o que é o caso do Paulo Giovanni”, afirma.

A história dele na agência chegou ao fim com o estabelecimento de um conselho criativo. A estrutura é liderada por Marcelo Reis, agora, único vice-presidente de criação da agência. “Eu nunca quis essa divisão, para manter o grupo unido e trabalhando de um jeito único. Quando o Giovanni veio com a ideia, eu pensei: “Está na hora de ir embora””. E foi, ainda que mantendo uma participação societária na agência. Sobre esse assunto, ele não fala. Até porque, ressalte-se, Lindenberg está de férias.

Procissão do Senhor Morto, Sexta Feira da Paixão, em Itabuna - Bahia.





A fé do nosso povo, principalmente da gente mais simples, é emocionante. Procissão do Senhor morto, em Itabuna, Hoje. Uma Sexta feira da Paixão diferente, mais comedida, mais introspectiva.

Sobrevivendo no Mercado das Multinacionais

Sobrevivendo no Mercado das Multinacionais
Como sobreviver num Mercado Publicitário cercado de Agências Multinacionais por todos os lados?
Por Agnelo Pacheco*

Há 27 anos, quando a Agnelo começou, a maioria dasagências de publicidade que atuava no nosso País era brasileira. Totalmente brasileira.

Hoje, praticamente não existe em nosso País uma grande agência nacional. Talvez, a África e a Fischer sejam as duas últimas grandes brasileiras. As médias, como a Agnelo, a Propeg, a Nova SB e a Artplan e mais duas ou três, são as últimas que tentam sobreviver num mercado no qual as multinacionais ocupam um espaço cada vez maior.

Os grandes conglomerados internacionais que se instalam no Brasil não entregam suas contas para as agências brasileiras de publicidade. Por orientação da matriz, e muitas vezes a contragosto da diretoria que comanda a empresa no País, são impostas as mesmas agências que atendem este cliente fora do Brasil.

Com frequência, essas companhias deixam de utilizar os serviços de uma agência nacional, que conhece o nosso mercado, nosso comportamento, nossa sensibilidade, para, quase sempre, investir em campanhas criadas no exterior e que não têm nada a ver com os consumidores brasileiros. E não adianta tentar fazer apresentações de sua agência brasileira para os diretores que representam as empresas multinacionais por aqui. Você vai ouvir a mesma resposta: de que ele não pode decidir nada; que, apesar de insatisfeito com a agência que o atende,estalhe foi imposta pela matriz. E ponto final!

Há alguns anos, um dos nomes que mais respeito no varejo de supermercados do Brasil decidiu deixar as agências brasileiras que o atendiam e trocou todas as suas bandeiras por agências internacionais. Resultado: esses “casamentos” não duraram mais que três anos. Ele, então,dispensou as multinacionais e decidiu passar tudo para uma agência interna. E uma agência interna, a chamada house, por mais talento que tenha, nunca possui a visão externa do negócio que as agências brasileiras, brasileiras mesmo, têm.

Chegar aos 27 anos, no meio de tudo isso, resistindo a oito propostas para associação ou fusão com multinacionais, torna a Agnelo mais brasileira ainda. Com a ousadia e a coragem dos brasileiros. Com a criatividade que nos faz um povo diferente. E, como se não bastasse essa força das empresas estrangeiras a favor das agências multinacionais, elas têm no Brasil uma condição que você só encontra em países pobres da África.

Aqui, elas podem e participam das contas de publicidade governamentais. Uma prática que começou no governo Fernando Henrique e que se estende até hoje. É o mesmo que a Agnelo ou a Propeg desejarem atender a conta do governo americano, da França, da Espanha e até da Argentina, nossa vizinha. A publicidade é uma indústria que gera emprego.

Quando a presidenta Dilma, em boa hora, procura dar prioridade às empresas brasileiras nas compras governamentais, é justo que esta medida seja estendida também à comunicação do governo federal.

Essa iniciativavai beneficiar centenas de agências de pequeno porte, em vários Estados do País, que poderão crescer com a oportunidade de trabalhos de maior envergadura.

O argumento, muitas vezes levantado pelas agências multinacionais, de que têm acesso à informação do que ocorre no mundo, valia, talvez, para os anos 1970. O mundo mudou muito. A comunicação evoluiu demais e o acesso às
mídias globais virou algo simples, como abrir uma porta, com a presença da internet.

E é esta comunicação, cada vez mais nova, que renova a Agnelo todos os dias. Como digo sempre: com tantas mudanças, a campanha publicitária do ano passado já virou peça de museu.

Neste nosso negócio, para sobreviver num mercado publicitário brasileiro que encolhe a cada mês, você precisa pensar novo todos os dias. Sem parar. E respeitando a coisa mais importante que recebe de seu cliente: a confiança.


* Agnelo Pacheco é publicitário e atual Presidente/Diretor Nacional de Criação e Redator, da Agnelo Pacheco Criação & Propaganda Ltda.

Chama a Merkel

Fora do programa de descontos do governo, remédio contra glaucoma Neovite com 60 comprimidos, da alemã Bausch+Lomb, custa R$120 nas farmácias. Em supermercado dos EUA, o dobro custa US$15.

do site de cláudio humberto.

De saída do PSDB, Serra até já fala pelo PPS

Os entendimentos para o ingresso do ex-governador paulista José Serra no PPS andam tão avançados que ele até tem falado em nome do partido, para formular convites de adesão. Segundo um deputado ligado a ele, Serra participa de negociações, ainda iniciais, para a fusão do PPS a outro pequeno partido, a fim de abrir uma “janela” que permita a filiação de tucanos descontentes com os rumos do PSDB.

Serra + 15

Serra admite deixar o PSDB, mas quer fazê-lo de forma ruidosa, levando consigo pelo menos quinze deputados tucanos.

Ave em extinção

Bem ao seu estilo, não basta a José Serra deixar o PSDB, mas fazer disso um instrumento capaz de precipitar a extinção do partido.

Ligação fraterna

O presidente nacional do PPS, Roberto Freire, deve a José Serra o mandato de deputado federal que conquistou em São Paulo.

Caminho de volta

Com Serra no PPS apoiando Eduardo Campos (PSB) para presidente, Roberto Freire tentará ser deputado por Pernambuco, onde nasceu.

do site de Cláudio Humberto
Essa internet está complicada. Não estava conseguindo acessar o blog. Agora acho que normalizou. Peço desculpas a todos.

terça-feira, 12 de março de 2013


RBS vende Canal Rural

RBS vende Canal Rural

J&F Investimentos comprou a emissora de TV especializada no agronegócio
por Ana Paula Jung

do PROPMARK
O Grupo RBS assinou, na semana passada, a venda do Canal Rural para a J&F Investimentos. O anúncio do negócio foi no último dia 20. O Canal Rural é a principal emissora de televisão especializada no agronegócio. A estratégia da J&F é investir em empresas com potencial de crescimento e, ao mesmo tempo, estreitar sua relação com o agronegócio, já estabelecida por meio de suas empresas.
De acordo com Humberto Farias, diretor de novos negócios da J&F, por ser uma companhia fechada, o valor do negócio não é divulgado. Farias conta que a J&F costuma “olhar” ativos que a empresa acredita que tenham condições de agregar valor aos negócios do grupo, seja pelo alinhamento estratégico e posicionamento empresarial ou porque acha que tem condições de gerar mais valor.
“Neste caso específico, a gente olhava para o Canal Rural e via que era o melhor ativo do nicho onde está posicionado, tinha bom management e podia valer mais ainda nas nossas mãos porque estava num contexto estratégico”, conta Farias. “Já na RBS não tinha esse alinhamento estratégico. Nosso grupo nasceu no agro, temos várias outras empresas ligadas ao agronegócio. Nós temos muita interação com o setor. Nossa visão é que este ativo aqui pode ter mais valor”, explica.
Mesmo sem experiência em televisão, o diretor de novos negócios da J&F conta que só compraram o Canal Rural porque tem um bom management. “Não conhecemos o negócio em televisão, mas a diretoria atual conhece. Vamos manter a mesma equipe”, adianta. O diretor-geral do Canal Rural continua sendo Donario Lopes de Almeida e a equipe permanece a mesma. “Não temos nenhum plano de redução. Pelo contrário. Ainda temos um período de transição que pode chegar a um ano”, destaca.
Farias conta ainda que o canal segue sendo uma empresa independente. “Entendemos que o ativo do Canal Rural é justamente a sua independência”, diz. “Não olhamos como um negócio de mídia clássico, mas pela aderência enorme ao nosso posicionamento empresarial. O canal continua sendo independente na linha editorial”, reforça ele.
A J&F afirma que não pretende adquirir outros veículos de mídia. A empresa investe em vários setores da economia como a JBS, maior processadora de proteína animal do mundo; a Vigor, de produtos lácteos; a Flora, de cosméticos e limpeza; a Eldorado, de celulose; o Banco Original, que é uma instituição financeira voltada ao agronegócio; a Oklahoma e a Floresta Agropecuária, do setor de agronegócios. Atualmente, a J&F reúne cerca de 150 mil colaboradores, responsáveis pela produção e comercialização de 50 marcas. A proposta do grupo é encontrar oportunidades de investimento e profissionalizar a gestão das empresas.
O Canal Rural, considerado o mais importante meio de comunicação dirigido aos produtores rurais e profissionais do setor, tem grande audiência no segmento, com aproximadamente 110 milhões de telespectadores potenciais, principalmente através de antena parabólica. O Canal Rural foi criado pelo Grupo RBS há 16 anos. É pioneiro e líder na transmissão de leilões, cobrindo mais de 400 eventos por ano em todas as regiões do país. É, hoje, uma abrangente plataforma de comunicação, incluindo mídias como TV, internet e mobile, além de promover eventos, oferecer capacitação profissional por meio de MBAs e telecursos. Além da programação jornalística com cobertura nacional das atividades ligadas ao agronegócio, o Canal Rural oferece soluções de comunicação para empresas e marcas que precisam interagir com o setor.
Segundo Eduardo Sirotsky Melzer, presidente-executivo do Grupo RBS, com a venda do Canal Rural, o foco de investimentos e expansão do Grupo RBS será nos veículos de comunicação no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina e, nacionalmente, os negócios digitais e a educação executiva. Na visão de Melzer, dentro da estratégia de expansão da RBS, o Canal Rural, mesmo sendo um ativo importante, deixou de ser prioritário. “A oferta da J&F, reconhecida pela visão de longo prazo para o desenvolvimento do meio rural, veio ao encontro dos objetivos de ambos os grupos”, afirmou ele.

Brasileiro ainda prefere mídias tradicionais, aponta pesquisa

Gasto médio do país no setor é de US$ 15 ao mês

por propmark




O brasileiro é o povo que mais investe no consumo de mídias tradicionais — televisão, rádio, jornais e revistas — no mundo, aponta uma pesquisa realizada pela KPMG International. A média de gasto dos habitantes locais com esse setor é de US$ 15 ao mês. Os gastos com os meios tradicionais são duas vezes e meia maior que a quantia destinada à mídia digital, que registra média de US$ 6 ao mês. Ainda assim, o Brasil é o país com a segunda maior média de consumo de mídias digitais, atrás somente da China.
O levantamento da KPMG, intitulado "Debate Digital 2013 – Emergência do consumidor digital multitarefas", constatou ainda que a televisão, o rádio e veículos impressos ainda são as mídias tradicionais mais usadas internacionalmente. Mesmo esse cenário refletido no Brasil, porém, o país registrou a maior média de tempo gasto em redes sociais e canais de notícias online.
Multitarefa
A pesquisa considerou também o usuário multitarefa, que consome dois tipos de mídia ao mesmo tempo. No Brasil, a atividade mais realizada foi ver televisão e acessar a internet por motivos que não sejam navegar nas redes sociais, por meio de um PC ou laptop, com 57% dos apontamentos. Outra recorrência foi ouvir rádio e acessar a internet por outros motivos que não interagir com redes sociais, a partir de um PC ou laptop, com 39%; e assistir TV ao acessar uma rede social, com 37%.
Com relação à preferência de consumo, os brasileiros apreciam variedade de conteúdo online, mas ainda preferem assistir televisão em aparelhos convencionais. Outro ponto destacado pela pesquisa é que os consumidores brasileiros (62%) também estão dispostos a receber publicidade em seus dispositivos móveis ou em seus PCs em troca de conteúdo gratuito.
Foram entrevistados nove mil consumidores distribuídos por nove países: Estados Unidos, Canadá, Alemanha, Espanha, Reino Unido, Austrália, China, Cingapura e Brasil. Por conta da grande extensão dos territórios brasileiro e chinês, o levantamento considerou, nessas localidades, somente as populações das regiões metropolitanas.

ABC DA NOITE É ARROMBADO DOIS DIAS APÓS TOMBAMENTO



O proprietário, Caboclo Alencar, observa estragos causados pelos ladrões (Foto Marcos Carvalho/Blog do Thame).
O proprietário, Caboclo Alencar, observa estragos causados pelos ladrões (Foto Marcos Carvalho/Blog do Thame).
Numa cidade refém da violência, depois da comemoração vem a decepção. Passados três dias do tombamento do ABC da Noite, um dos mais tradicionais botecos de Itabuna, em meio a uma grande festa na Lavagem do Beco do Fuxico, ao chegar ao local na manhã desta terça-feira, o Caboco Alencar se deparou com o telhado arrombamento.
Durante a noite, marginais entraram no ABC da Noite pelo telhado e surrupiaram cerca de 300 reais do caixa. Nem chegaram a tocar nas batidas, posto que esses vagabundos devem ser chegados mesmo é em maconha, crack e pinga vagabunda.
Resignado, o Caboco Alencar registrou queixa na delegacia de policia. Tem tanta esperança de que os bandidos sejam presos como a de que o saci Pererê, Papai Noel, Coelhinho da Pascoa e Mula sem Cabeça aparaçam no ABC pra tomar uma. Confira fotos e íntegra do texto no Blog do Thame

Gracinha

O deputado Ricardo Berzoini (PT-SP) brincou no Twitter que o “PSDB vai processar cardeais pela roupa vermelha, que só usam para ajudar o PT”. Não comentou se os cardeais seriam bolivarianos também.

do site de claudio humberto.

Deputados foram
chorar Chávez
por nossa conta

Aviões da Presidência da República viraram casa da mãe Joana: pelo menos sete deputados adoradores de Hugo Chávez viajaram com tudo pago ao não-enterro do semiditador, em Caracas. O transporte dos caroneiros exigiu “avião de apoio”, além de hospedagem e despesas de alimentação. A Presidência informa que “atendeu a pedido do Congresso”, com avião extra para convidados de última hora.


Dá tempo

A desculpa dos deputados foi falta de voo direto Brasília-Caracas. E arrancaram no bolso do contribuinte R$ 147 mil só no custo de avião.

 

Voos misteriosos

A prática contribui para vitaminar um escândalo ainda não explicado: as viagens clandestinas de “Rose” Noronha com Lula no Air Force 51.

 

Sempre o nosso

Além de políticos esquerdopatas, seguranças e um fotógrafo do presidente-adjunto Lula também foram à Venezuela nas asas da FAB.
         do site de Cláudio Humberto.

segunda-feira, 11 de março de 2013

Hipocrisia

Jogo do bicho, raspadinhas, loto, sena, lotofácil, loteria federal...Tem tantos jogos por aí, ilegais ou não, mas o Brasil continua com a esquisita proibição de cassinos, que geram empregos, impostos e atraem turistas - muitos turistas. É uma grande hipocrisia. O governo proibe uma atividade legal e faz vista grossa com o jogo clandestino que existe em todo o País.


Nada como ter paciência

Foto
A mudança de comportamento do PT, desde que virou governo, faz lembrar uma historinha que era contada há tempos, em Brasília, pelo jornalista e advogado Edísio Gomes de Matos. Ele se lembrava de um tio, no interior do Ceará, que tinha uma farmácia onde se jogava o bicho. Um candidato a governador fez a campanha anunciando que ia acabar com o jogo do bicho e ganhou. Edísio procurou o tio, preocupado, para saber como ele se sentia diante da vitória do adversário. E o tio, sábio, respondeu:
- Não se preocupa, não, menino... Todo governo novo fica velho

do site de claudio humberto.

Comentário do blog: Cabe para vários governos.

Quadrilhas do tráfico assumem controle 
do entorno do DF

Levantamento da área da Polícia Federal que combate o narcotráfico revela um dado alarmante: o chamado “entorno” do Distrito Federal logo será controlado pelo crime organizado, num fenômeno semelhante aos do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense. Se nada for feito, e com urgência, as polícias Militar, Civil e Federal serão impedidas de entrar nessas áreas, como ocorreu por décadas nas favelas cariocas.

Falta investimento

Delegado de combate ao tráfico lamentou à coluna que os governos de Goiás e DF e o federal não parecem atentos ao avanço das quadrilhas.

Mercado

Ostentando a mais elevada renda per capita do País, Brasília virou a “meca” dos traficantes, inclusive aqueles expulsos dos morros do Rio.

do site de claudio humberto.

DOM ODILO ESTÁ SENDO QUEIMADO

Dom Odilo Scherer.
Maurício Savarese | Blog da Noblat
A imprensa italiana é a única lida por todos os 115 cardeais que votarão no conclave a partir de terça-feira. São os especialistas daqui que acompanham em fartura toda a glória e o infortúnio da igreja, enquanto a maioria dos grandes veículos de comunicação deixa no Vaticano uma equipe pequena, capaz de repercutir bem menos o que se passa por estas bandas.
Quando os diários italianos especulam sobre candidatos a papa, a leitura não pode ser tatibitate. Pode até haver convicção de quem planta notícia. Mas não se descarta lobby de assessores e, sem dúvida, uma disfarçada tentativa de inviabilizar um adversário. Muitas vezes, por os holofotes sobre um papabile serve exatamente para cristalizar impressões e evitar novas adesões.
Pois neste domingo, dois potenciais oponentes nas votações rezaram missas pré-conclave diante de mais jornalistas do que fiéis. Já são citados como os líderes da corrida para a sucessão do papa emérito Bento 16. O que pregaram não importa muito, nada saiu do roteiro. Mas os relatos dos jornais locais certamente não ajudam o arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer.
Na agência italiana Ansa, a mais dedicada na cobertura do Vaticano, e nos jornais “La Reppublica” e “La Stampa”, dom Odilo é citado como “candidato da Cúria”, enquanto o arcebispo de Milão, Angelo Scola, faria parte de uma corrente reformista. O mesmo tom usou o canal de notícias 24 horas da TV estatal, a RAI, que exibiu um longo perfil do brasileiro depois de ignorá-lo até aqui.
A Cúria Romana, envolvida em uma série de denúncias de corrupção, é tudo o que a maioria dos 115 votantes quer evitar. O secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarcisio Bertone, um dos pivôs de um escândalo de desvio de verbas da igreja, é tido como o apoio mais tóxico do conclave: quem ele apoiar, quase certamente será derrotado, dizem os especialistas italianos.
Leia a íntegra clicando aqui

do Pimenta.blog.br

domingo, 10 de março de 2013


Galeria de arte virtual e colaborativa

Projeto #TemArte, da JWT, agrega imagens de arte compartilhadas no Instagram

RAISSA COPPOLA| »
08 de Março de 2013  12:45
Interface do site do #TemArte
+
Interface do site do #TemArteCrédito: Divulgação
Catalogar e mapear expressões artísticas compartilhadas via Instagram. Esta é a proposta do #TemArte, site que agrega fotos de arte postadas na rede social. A espécie de galeria virtual e colaborativa de arte foi desenvolvida pela JWT.
"Já está inserido no dia a dia das pessoas o costume de fotografar e postar essas imagens no Instagram. As fotos podem até receber muitos 'likes' e comentários, mas acabam se perdendo no tempo", explica Patrice Lamiral, diretor de estratégia da agência e um dos responsáveis pelo #TemArte.
Participar do projeto é tarefa simples. Basta fotografar, utilizar a hashtag #TemArte e geolocalizar a imagem no post. As fotos passam por uma moderação realizada pela equipe da JWT, para que só fotos pertinentes ao tema sejam incorporadas ao site.



Leia Mais: http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/noticias/2013/03/08/JWT-cria-galeria-de-arte-virtual-untitled.html#.UT0_wBzvtMs#ixzz2NC5QUTfj
Follow us: @meioemensagem on Twitter | Meioemensagem on Facebook

Alô Alô: Baiano é uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio

O empresário e publicitário baiano Marco Lessa foi eleito, pela segunda vez, uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Br...