terça-feira, 26 de fevereiro de 2013


Piadas no salão

“ Não podemos permitir que nossa palavra seja cerceada por aqueles que têm o monopólio da comunicação,” bradou Zé Dirceu de punho cerrado, diante de 500 militantes, num salão de Brasília. E como soubemos disso ? Pelo Estadão, O Globo, a Folha de São Paulo, e vários jornais, sites, rádios e televisões que tem o monopólio da comunicação no Brasil. Êpa ! Que monopólio de araque é esse com tantas empresas competindo num dos maiores mercados publicitários do mundo ? Hoje no Brasil a coisa mais fácil é criar um jornal, um site ou uma revista que apoie o governo incondicionalmente e o PT preferencialmente. Mais fácil ainda é conseguir patrocinadores entre estatais e órgãos públicos. Difícil é fazer um veículo de comunicação que tenha qualidade e credibilidade para ser consumido não só pela militância partidária, mas capaz de formar a opinião dos leitores pela força dos seus dados e argumentos. Não podemos permitir que o Zé Dirceu tente cercear a palavra da imprensa independente, que não depende de favores do governo e vive de anunciantes privados que pagam para divulgar e promover seus produtos e serviços nos veículos que atingem o maior público com mais credibilidade. Culpando o mensageiro pela mensagem, Dirceu insiste em “democratizar” a mídia. Um dos relinchos mais estridentes nos blogs políticos é exigir que Dilma corte toda a publicidade estatal da TV Globo, por criticar o governo. Devem achar que a Caixa, o Banco do Brasil e a Petrobrás anunciam na Globo, que tem mais audiência do que todas as outras juntas, não por necessidade de competir no mercado, mas para comprar apoio. Para eles tudo na vida é mensalão. Depois que a direção nacional do PT e Dilma rejeitaram a proposta de manifestações de massa em sua defesa, por inviáveis e inúteis, Dirceu agora diz que está defendendo o legado do governo Lula e suas grandes conquistas econômicas e sociais - como se uma boa administração legitimasse a compra de partidos e parlamentares para servir ao seu plano de poder. Como dizia a velha marchinha carnavalesca: “É ou não é/ piada de salão/ se acha que não é/ então não conte não.”

Nelson Motta, do Sintonia Fina
WhatsApp e Skype assustam operadoras; Lucro das teles despencou nos últimos anos
Foto: Divulgação
Pra que gastar com ligações ou SMS se já é possível realizar chamadas e enviar mensagens de texto gratuitamente e sem transtornos com quedas de sinal? Essa é a dúvida que assusta, atualmente, as operadoras de telefonia, cada vez mais amarguradas por reduções significativas nos lucros por conta do crescente consumo de aplicativos como o WhatsApp e Skype. Os dois softwares estão entre os muitos que oferecem serviços de troca de mensagens de texto, voz e multimídia via conexão de dados e podem, facilmente, substituir as funções da telefonia tradicional. O assunto foi tema de discussões entre as principais empresas do setor, nesta segunda-feira (25), no  Mobile World Congress (MWC), evento que acontece até a próxima quinta (28), em Barcelona, na Espanha. “O problema hoje em dia atinge todo o mercado das operadoras”, disse um analista de comunicações da consultoria norte-americana Accenture. Segundo ele, cresce a pressão dos consumidores por mais infraestrutura e velocidade nas redes de internet móvel, no entanto investir em web ainda é caro para as teles. Além disso, melhorar a qualidade da rede de dados para os clientes não é lá uma opção muito interessante para as operadoras, já que isso favorece o uso de serviços como o WhatsApp, Skype e Viber e prejudica as receitas, disse um especialista da consultoria Forrester. Uma alternativa pode ser cobrar pela quantidade de dados ou pela velocidade de conexão da internet móvel e fazer promoções em que o uso de voz e SMS é praticamente grátis, estratégia que já está sendo adotada por empresas norte-americanas e europeias. Nesta segunda, primeiro dia do MWC, a GSMA, associação mundial que reúne 800 operadoras de 220 países, divulgou um dado, segundo o qual a internet móvel vai superar as ligações para celular em 2018. Com isso, em cinco anos, o lucro das teles via dados será de US$ 559 bilhões, enquanto o de serviço de voz, US$ 547 bilhões.
 
do Bahia Notícias

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

PTchau

Ricardo Kotscho, jornalista consagrado, ex-assessor de Lula em campanhas e na presidência, não foi convidado para a festa dos dez anos do partido no poder, esta semana, em São Paulo. Ficou triste.

Olha o clima

Como pessoal do cerimonial tem medo de perguntar a Dilma, todos os dias, por onde ela deseja ir embora do Planalto, no final do expediente, os diplomatas fazem plantão em todas as saídas, com rádios à mão.

do site de claudio humberto.

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Regulamento dos 700 MHz vai a público

Anatel abre consulta a texto sobre digitalização integral da TV e novo espaço à internet 4G para posteriormente debatê-lo com sociedade

Igor Ribeiro| do Meio e Mensagem                   
Torre de TV digital de Brasília
Torre de TV digital de Brasília Crédito: GDF/Divulgação
 
Após reunião ocorrida na tarde de quinta-feira 21 em Brasília, o Conselho Diretor da Anatel decidiu submeter à consulta pública a proposta de regulamentação do uso da faixa de 700 MHz para radiodifusão e telecomunicações. A mudança era especialmente aguardada por traçar as diretrizes de implantação de banda larga 4G e de conclusão da conversão de TV analógica em digital.
O processo prevê desligamento dos canais analógicos a partir de 2015, sucedendo-se gradualmente, Estado por Estado, até 2018. A digitalização integral da faixa permitirá maior adensamento de radiodifusão no UHF que vai do canal 14 ao 51, liberando a faixa de 700 MHz (UHF 52 a 69) para telecomunicações.
O regulamento explica o processo e dá garantias, como a manutenção dos serviços que hoje ocupam a faixa e cobertura dos custos de redistribuição dos canais de radiodifusão. A proposta permanecerá aberta à consulta por 45 dias. A Anatel deverá promover uma audiência pública para debater o regulamento antes de um texto final ser aprovado entre Poder Executivo, Ministério das Comunicações e Congresso. Técnicos do Minicom acreditam que São Paulo deverá liderar o processo, por ser o Estado com processo de digitalização mais avançado.


Leia Mais: http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/noticias/2013/02/22/Anatel-publica-regulamento-da-TV-digital.html#ixzz2Le7iUsBy

Amado mestre

O ex-presidente Lula, que topa “debater corrupção”, já venceu: não existem contendores com tal currículo honoris causa no assunto.

do site de Cláudio Humberto.

Comentário do blog: É campeão!

Dinheiro no lixo

Uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas com a Universidade de Munique (Alemanha) coloca a Venezuela em último lugar para fazer negócios na América Latina. Mas o governo petista não desiste.


 

Plantão remunerado

Chama-se Wesley Caçador o militóide que ameaçou “mapear” o deputado Mendonça Filho (DEM-PE), na visita de Yoani Sánchez à Câmara. Era horário de trabalho, e ele deveria estar na Secretaria de Administração Pública do DF, onde “morde” uma assessoria.
do site claudio humberto.

Melhor prevenir


                        Yoani Sánchez ainda não sabe se vai ao 26º Fórum da Liberdade, em Porto Alegre. Tem motivos. O governador Tarso Genro (PT) foi aquele que deu um jeito de devolver na marra dois pugilistas à ditadura Cuba.

do site de claudio humberto.

ITABUNA: MORADORES RECLAMAM DA SITUAÇÃO DE RUA

421901_4550026304841_411018253_n

Em Itabuna os moradores da rua F, Jardim Alamar, no bairro Santo Antônio, estão pedindo socorro, já que a rua está literalmente em estado de destruição. Na rua tem uma escola, e os pais das crianças estão revoltados com a situação.

Do politicos do sul da Bahia

Eles também choram



Se o governo do PT “é do povo, para o povo, pelo povo”, plagiando Lincoln, banqueiros, Eike Batista e mensaleiros são puro povão.


do site de claudio humberto.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Tiro n’água

Muito fraquinho o discurso do senador Aécio Neves (PSDB-MG) sobre os treze erros do PT que ele conseguiu enumerar, após dois anos sentado no trono de príncipe herdeiro das oposições no Congresso.

                       

Pedala, tucano

Com toda pinta de quem perdeu o cavalo encilhado, Aécio Neves só decidiu criticar o PT e o governo após perceber o avanço da pré-candidatura presidencial do pernambucano Eduardo Campos (PSB).
         do site de Claudio Humberto

         Comentário do blog: Aécio tá muito "mineiro" pra quem quer ser candidato a presidente
         ano que vem.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Banqueiro metido

Foto
Bem vestido, falante e simpático, Zé do Pé era figura requisitada na boemia paulistana. Certa vez, estava no restaurante Paddock com amigos, quando seguiu o banqueiro Walther Moreira Salles ao toalete:
- O senhor não me conhece, mas preciso de um favor, coisa pequena.
- Às ordens – aquiesceu o ex-embaixador, educado.
- Preciso que o senhor me cumprimente, ao passar pela mesa. É muito importante – suplicou.
Moreira Salles achou aquilo divertido e cumpriu o trato, logo depois:
- Boa tarde, Zé.
Zé do Pé olhou o banqueiro com desdém e deu-lhe as costas:
- Não enche, Walther!

do site de Claudio Humberto.

Comentário do  blog: Salvo engano, essa história foi contada no livro Folclore Político, de Sebastião Nery.

Tá na hora de fazer a CPI da UNE, para que esclareçam o destino das doações públicas a essa acomodada entidade e seus dirigentes, na maioria "estudantes profisisonais" - Tem gente que vai se aposentar como estudante...

" O governo do PT acarinhou o assassino Cesare Battisti... "

Onyx Lorenzoni (DEM-RS)criticando o governo por não proteger Yoani Sanchez

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

De CEO a estagiário: Ronaldo vai estudar e estagiar em Londres

O site afirma, entretanto, que ele receberá conselhos diretamente do presidente da agência em que vai trabalhar

 
Na contramão dos manuais que apresentam receitas sobre como chegar ao posto mais alto das companhias, o ex-jogador e agora empresário Ronaldo vai deixar seus negócios no Brasil para estagiar em Londres. Não é piada. O craque tomou uma decisão: vai para a Inglaterra se aperfeiçoar na área que optou por trabalhar depois que deixar os gramados. Ele vai estudar Publicidade e Propaganda e passará uma temporada como estagiário da WPP, uma das maiores agências do mundo e parceria da 9ine, que pertence a Ronaldo, segundo o Estadão.
Segundo o site do jornal, embora não estejam definidas quais serão, de fato, as atribuições de Ronaldo, é certo que ele ocupará um posto no escalão mais baixo da empresa. O site afirma, entretanto, que ele receberá conselhos diretamente do presidente da agência, Martin Sorrel, que conheceu em 2010, em um evento da área promovido pela WPP.
“Eu não vou deixá-lo sozinho um só instante. Farei perguntas todos os dias”, disse Ronaldo, segundo o Estadão.com.
9ine e WPP
A relação entre a empresa de Ronaldo e a de Martin Sorrel já rendeu bons frutos para ambas. A brasileira tem conseguido experiência, com auxílios de peso de uma das companhias mais tradicionais do mercado mundial. A inglesa, por sua vez, conseguiu contratos importantes mediados por Ronaldo, como as contas de Neymar e Anderson Silva, afirma o site do Estadão.

Comentário do blog:  A humildade é importante em um profisisonal, pois é bom saber seus limites e dificuldades para superá-los. E estudar, é fundamental. Parabéns, Ronaldo.

 

FHC diz que PT parece “criança” e faz “picuinha” sobre governo tucano

Fernando Rodrigues
Do UOL
 
Em vídeo, ex-presidente diz que gostaria que os petistas fossem “mais felizes”
Tucano responde previamente a comparação entre governos do PT e do PSDB
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso acaba de postar um vídeo na internet no qual rebate previamente a comparação entre as administrações do PT e do PSDB no Palácio do Planalto. Os petistas fazem uma festa amanhã (20.fev.2013) pelos 33 anos da fundação da sigla e 10 anos no comando da República.
FHC governou o Brasil por 8 anos, de 1995 a 2002. No vídeo, diz achar “uma coisa engraçada” a forma “de o PT comemorar”. Para o tucano, que aparenta estar de bom humor, o PT “em vez de ficar satisfeito com o que fez, não, ficam falando o que o outro não fez”. O PT governa o Brasil há 10 anos: de 2003 a 2010, com Lula, e de 2011 até agora, com Dilma Rousseff.
O tucano defende “comemorar a vitória do Brasil”, e não ficar “o tempo todo olhando pra trás”. Para FHC, “isso é coisa de criança, parece picuinha”. Na sua festa neste 20.fev.2013, o PT pretende apresentar números para argumentar que administra o país melhor do que o PSDB.
“Ainda bem que eu já estou maduro o suficiente para deixar para lá. Eles são assim mesmo. O que eu vou fazer? Preferiria que eles fossem mais espontâneos, mais felizes com o que estão fazendo e com o que o Brasil está fazendo. Mas cada um tem seu jeito. Deixa lá”.
Eis o vídeo de 48 segundos postado no Observador Político:

Eis a íntegra da fala de FHC:
Uma coisa engraçada é o modo de o PT comemorar. Em vez de ficar satisfeito com o que fez, não, ficam falando o que o outro não fez. E esquecem… Eles pensam que o Brasil começou agora. Não começou. No meu governo, eu mudei o rumo do Brasil, que estava muito desorganizado. Mas eu sei reconhecer o que no passado se fez de bom no Brasil. E cada vez que o PT acerta, meu Deus, é bom para o Brasil. O mal é quando ele erra. Quando atrapalha a Petrobras, atrapalha a Eletrobras. Aí, complica. Complica não é a mim, complica o Brasil. Mas é curioso. A gente deve comemorar a vitória do Brasil, e não ficar o tempo todo olhando pra trás. Isso é coisa de criança, parece picuinha. Meu Deus. Ainda bem que eu já estou maduro o suficiente para deixar para lá. Eles são assim mesmo. O que eu vou fazer? Preferiria que eles fossem mais espontâneos, mais felizes com o que estão fazendo e com o que o Brasil está fazendo. Mas cada um tem seu jeito. Deixa lá”.

Apple perde registro do iPhone no Brasil

INPI confirma que marca de celulares é da Gradiente
por Keila Guimarães
A Apple perdeu o registro do iPhone na categoria celular e serviços de telecomunicação no Brasil. A decisão, expedida pelo INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) na última quarta-feira (13), favorece a Gradiente que, em dezembro do ano passado, lançou uma família de celulares com o nome IPHONE. A companhia brasileira tinha, desde dezembro de 2007, a exclusividade no uso da marca no país.
Ainda na semana passada, a Apple entrou com recurso no INPI, alegando que o registro da Gradiente havia caducado. De acordo com a lei brasileira, o empreendedor tem o prazo máximo de cinco anos para utilizar o sinal – termo utilizado pelo órgão para designar marca – e, se falhar em fazê-lo, perde o direito de explorá-la com exclusividade em território brasileiro. O pedido da companhia americana foi protocolado na última quarta-feira (13). A Gradiente tem 60 dias para reunir provas que expliquem os motivos da não utilização do sinal IPHONE nos últimos anos.
De acordo com Vinícius Bogea Camara, diretor de marcas do INPI, um sinal, por garantir exclusividade de uso ao seu detentor, não pode ser improdutivo. Caso contrário, configura-se o monopólio de um direito. “O Estado entende que a marca tem uma função social. Ela serve para distinguir produtos e serviços e, nesse sentido, guiar escolhas dos consumidores. Se o Estado brasileiro concede uma marca e ela não é utilizada, isso configura um monopólio extremamente odioso: é reservar o sinal e impedir que terceiros o utilizem – e isso a lei veda”, explica.
Procurada, a Gradiente afirmou por meio de sua assessoria de imprensa que o lançamento da família IPHONE, em dezembro do ano passado, foi “estratégica”. “O registro caducaria em janeiro de 2013”, afirmou a empresa. Segundo o INPI, a Gradiente protocolou o pedido de registro da marca G-Gradiente IPHONE em 2000 e, em 2005, foi feito o primeiro exame do pedido. “A decisão final saiu em 2007, quando aprovamos o pedido. No dia 2 de janeiro de 2008, expedimos o registro”, relata Camara.
Com a notificação da Apple, a Gradiente agora precisa reunir provas que demonstrem razões legítimas pelas quais não fez uso do sinal. “Apreciamos provas e decidimos pela manutenção ou caducidade do registro. Mas cabe recurso, mesmo se optarmos pela caducidade – no caso da Gradiente –, ou se mantivermos a marca – no caso da Apple”, detalha Camara.
Em comunicado ao mercado, a companhia afirmou não ter utilizado o sinal nos últimos anos por estar dedicada a reestruturar sua operação, processo concluído em 2012. Ela disse ainda que está “confiante numa grande aceitação da família IPHONE pelos consumidores brasileiros” e que “adotará todas as medidas para assegurar a preservação dos seus direitos de propriedade intelectual no país”. Os produtos estão sendo vendidos no e-commerce da Gradiente e em um quiosque de produtos da marca no shopping Eldorado, em São Paulo.
Importância do naming
Para o advogado José Carlos Vaz e Dias, PhD em propriedade intelectual pela Universidade de Kent e sócio da Vaz e Dias Advogados e Associados, o imbróglio entre Apple e Gradiente é didático por levantar a importância da escolha correta de uma marca e do seu registro. “É importante que esse caso sirva de lição para empresários brasileiros, para que entendam a importância do naming e do depósito da marca nos órgãos de proteção à propriedade intelectual”, disse.
O registro se torna ainda mais importante quando companhias buscam mercados internacionais. “É preciso fazer um plano de negócios na área de marcas, planejar quais mercados são prioritários e qual o investimento necessário para fazer esse registro”, explicou. Segundo ele, no Brasil, o custo do depósito no INPI é de R$ 3 mil. Em órgãos internacionais, varia entre US$ 2 mil e US$ 3 mil. “Para empresários brasileiros que buscam mercados internacionais, é preciso entender que isso não é custo, mas investimento”, afirmou. “O direito não protege quem dorme. A regra existe e precisa ser respeitada”, reiterou.

do propmark

Comentário do blog: Esse tiro pode sair pela culatra, pois a Gradiente pode ficar com a fama de oportunista, de empresa vigarista. E imagem é um ativo que não se deve desprezar.

Governo manobra para não votar o Orçamento

 

O governo Dilma acionou seus líderes para impedir a votação do Orçamento, prevista para esta terça (19), até para justificar a decisão de segurar a liberação recursos com o objetivo de fabricar superávit. A manobra é sigilosa. O problema é que os novos presidentes da Câmara, Henrique Alves, e do Senado, Renan Calheiros, não aceitam que o Congresso leve a fama de não votar o Orçamento porque não quer trabalhar ou mesmo para supostamente fazer barganha política.


 

Pretexto

A presidenta Dilma e sua equipe econômica adoram botar a culpa na “falta de orçamento”, para pretextar a não liberação de recursos.

 

Governo se vira

Sem Orçamento, o governo se vira com duodécimo para fazer face a despesa de custeio, e medida provisória para investimentos inevitáveis.

 

Lorota

O governo culpa a oposição para não votar o Orçamento. A oposição não desmente a lorota para parecer mais forte do que de fato o é.

 

Irrelevância

Se o governo quiser, aprova o Orçamento ou qualquer outra matéria. A oposição é hoje a mais irrelevante das últimas décadas, no Congresso.
         do site de claudio humberto.

SP é a capital onde jovens são menos vulneráveis à violência; Rio foi a que mais evoluiu

Do UOL, em São Paulo

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública, ONG que analisa o panorama das políticas de combate à violência no Brasil, divulgou nesta terça-feira (19) o Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência (IVJ-Violência), que aponta que o Rio de Janeiro é a capital brasileira que mais reduziu a vulnerabilidade juvenil à violência, enquanto São Paulo é a capital onde os jovens são, proporcionalmente, menos vulneráveis.

Veja o ranking das capitais cujos jovens estão mais expostos à violência:

Maceió (AL)12ª posição
Porto Alegre (RS)53ª posição
Boa Vista (RR)54ª posição
Macapá (AP)56ª posição
João Pessoa (PB)58ª posição
Porto Velho (RO)64ª posição
Salvador (BA)65ª posição
Cuiabá (MT)75ª posição
Fortaleza (CE)80ª posição
10ºBelém (PA)83ª posição
Foram analisados todos os municípios do Brasil que, de acordo com o Censo Demográfico de 2010, possuíam mais de 100 mil habitantes, totalizando 283 cidades.
O Estado de São Paulo detém sete das dez melhores cidades do ranking --Araraquara (274°), São Carlos (277°), Limeira (278°), Americana (279°), Birigui (280°), Valinhos (281°) e São Caetano do Sul (282°).
Já a Bahia abriga cinco dos dez municípios com maior índice, inclusive a primeira cidade do ranking, Eunápolis. As demais são: Porto Seguro, Paulo Afonso, Lauro de Freitas e Teixeira de Freitas.
A capital brasileira cujos jovens estão mais expostos à violência é Maceió (AL), que ocupa a 12ª posição. A cidade menos vulnerável à violência juvenil no país é Pouso Alegre, em Minas Gerais.
O Rio, que em 2007 ocupava o quinto lugar nas capitais com mais vulnerabilidade, avançou 153 colocações, passando para a posição 193 e marcando 0,471 ponto.
Palmas (102° cidade mais vulnerável), Rio Branco (97°), Cuiabá (75°), Macapá (56°), Porto Alegre (53º) e Maceió (12°) foram as capitais que pioraram no ranking, sendo que Maceió por conta de um problemático indicador de mortalidade por homicídios, é hoje a capital brasileira mais vulnerável à violência.

Veja o ranking das cidades cujos jovens estão mais expostos à violência:

Eunápolis (BA)
Marabá (PA)
Arapiraca (AL)
Porto Seguro (BA)
Santa Rita (PB)
Alvorada (RS)
Paulo Afonso (BA)
Lauro de Freitas (BA)
Teixeira de Freitas (BA)
10ºLuziânia (GO)
O índice considerou as taxas de violência a que os jovens de 12 a 29 anos de idade estão expostos: homicídios e mortalidade no trânsito, pobreza, desigualdade socioeconômica, frequência dos jovens nas escolas e o acesso ao mercado de trabalho.
"Consideramos que, nacionalmente, houve uma importante melhora do IVJ-Violência, possivelmente como resultado das políticas de maior proteção e inserção social dos jovens", disse Samira Bueno, secretária-executiva do Fórum e responsável técnica pelo índice, ressaltando, porém, que ainda há muito espaço para evoluir.
O índice é medido em uma escala que varia de 0 (melhor resultado possível) a 1 (pior resultado possível) e classifica em primeiro lugar as cidades mais vulneráveis à violência.
Funciona, portanto, como um "ranking inverso", no qual a pontuação mais elevada representa maior vulnerabilidade do município.
Ele foi desenvolvido a partir do Índice de Vulnerabilidade Juvenil, da Fundação Seade, de São Paulo, e incorpora em sua dimensão que mede homicídios e acidentes de trânsito a metodologia do Índice de Homicídios de Adolescentes, criada pelo Laboratório de Análise da Violência da UERJ.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Sites de compras coletivas terão que se responsabilizar por problemas

da Folha de São ?Paulo / UOL


Os sites de compra coletiva Clickon, Groupon e Peixe Urbano e o clube de descontos Privalia terão que retirar de suas páginas todas as cláusulas contratuais que os isentem de responsabilidade em caso de prejuízo ao cliente.

A juíza da 3ª Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio, Joana Cortes, concedeu liminar em ação civil coletiva impetrada pela Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Rio.
Após serem notificados, os sites terão dez dias para se adequarem. Caso não o façam, serão multados em R$ 50 mil.
A liminar impede as lojas de se eximirem da responsabilidade por problemas causados aos clientes que tenham comprados produto ou contratado serviços por meio de sua página na internet. A decisão vale apenas para o Estado do Rio e os sites podem recorrer.
O Grupon informou que "não adota as cláusulas citadas em sua política de consumo". O Clickon disse que atua "em conformidade com a legislação nacional e em especial com código de defesa do consumidor".
Já o Peixe Urbano afirmou que "sempre assumiu as responsabilidades previstas no Código de Defesa do Consumidor". O clube de descontos Privalia informou que seu "modelo de negócios é clube de compras e não compras coletivas".

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Inovação no varejo

  • do Meio e Mensagem
É possível fazer campanhas diferenciadas para comunicar produtos em um segmento pressionado diariamente por resultados imediatos?
+ É possível fazer campanhas diferenciadas para comunicar produtos em um segmento pressionado diariamente por resultados imediatos?
O varejo é definido como o comércio de mercadorias em pequena escala. Trata-se de uma atividade dinâmica e complexa, que exige processos de produção e logística altamente estruturados. Tradicionalmente, sua comunicação também não foge a esse padrão, já que ela precisa ser objetiva e repleta de informações em pouco espaço de tempo. E com um adendo importante: a pressão por resultados.

Agências e anunciantes descobriram, há muitos anos, uma fórmula mágica que consegue otimizar as campanhas. Amparados em técnicas como exibição de preços e narrações com certa dose de barulho, os filmes de varejo geralmente são cronometrados para que, na maior parte do tempo, os destaques sejam as ofertas de preços.

Entretanto, os consumidores tornaram seus hábitos de compras mais sofisticados e fatores como fidelidade e lembrança de marca podem ser decisivos para se fechar um negócio.
Além disso, as ferramentas tecnológicas se multiplicam e estão ao alcance de todos. Ações de mobile marketing bem empregadas, por exemplo, podem criar uma conexão importante com o público.

Mesmo formatos mais tradicionais buscam inovação. Alguns comerciais têm personagens e trilhas diferenciados no roteiro, para chamar a atenção para as mensagens da marca varejista. Alinhar tudo isso demanda tempo e investimento e, mesmo em um segmento que mede diariamente os seus resultados, uma boa parte de agências e anunciantes começa a acreditar que vale a pena sair do lugar-comum.

Mas será que eles estão se esforçando para acompanhar essas tendências? Mais do que isso: é viável buscar o caminho da diferenciação, mesmo em formatos tradicionais como os comerciais de 30 segundos? Meio & Mensagem consultou profissionais diretamente ligados à comunicação de varejo e os questionou sobre os comerciais que os consumidores assistem todos os dias na televisão.
Fernando Diniz, Head of planejamento da F.Biz
+ Fernando Diniz, Head of planejamento da F.Biz
AGÊNCIA DIGITAL
“O varejo é uma atividade que sofre muita pressão e já possui algumas fórmulas sólidas para conseguir resultado. Entretanto, um dos principais desafios é criar uma fidelidade para a marca, principalmente no segmento de consumo. E aí está o problema: se você olhar só para o retorno sobre o valor do investimento (ROI) não conseguirá fidelidade e muito menos inovar. No varejo digital, por exemplo, a luta é por novos clientes e isso é possível se a empresa conseguir gerar uma boa experiência no ambiente online. Mas ainda falta conhecimento de que o mundo virtual e o mobile podem oferecer em termos de re-targeting. A fórmula de mostrar o preço está saturada e as pessoas se habituaram a olhar para aquilo. Toda vez que uma marca implementa uma comunicação um pouco mais diferenciada, ela consegue um destaque maior para a mensagem. As agências possuem o desafio de pensar além do cliente. E como uma house agency faz isso? De diversas formas: com novos parceiros e empresas de pesquisas que tragam provocações.”
Rogerio Bruxelas, Diretor de marketing de Magazine Luiza
+Rogerio Bruxelas, Diretor de marketing de Magazine Luiza
ANUNCIANTE
“A comunicação está ficando um pouco mais racional nos últimos anos. As indústrias querem se comunicar mais explicitamente e, no caso do varejo, que tem necessidade de passar muita informação, a chance de cair em um lugar comum aumenta, pois a frequência é muito maior do que qualquer outro segmento. Além disso, o varejo mantém uma relação comercial com o seu público, o que gera uma expectativa no consumidor. Nossos estudos mostram que as pessoas questionam onde está a oferta e o preço do produto no anúncio. Ao somar esses fatores, concluímos que a maneira mais rápida de auferir o resultado é através dos anúncios com preço e televisão. Então, o obstáculo está em querer fazer uma coisa diferente. Mas dá para equilibrar. Em um ano conseguimos fazer quatro ou cinco campanhas que fogem do padrão, seja com personagens interessantes, ações no digital e mobile. O importante é que exista uma parceria muito grande entre agência e cliente.”
Marcos Vinício Pizetti, Diretor-geral da Salles Chemistri
+Marcos Vinício Pizetti, Diretor-geral da Salles Chemistri
AGÊNCIA
“O resultado do varejo é medido na hora e você precisa responder ao sentido de emergência e incluir o preço, as condições favoráveis e também mostrar os benefícios do produto na mesma mensagem. Isso faz com que você tenha de privilegiar as necessidades do que precisa ser comunicado e não a ideia. Mas é função da agência responder a esse briefing natural do varejo, agregando residual de marca com uma linguagem diferenciada, para que a comunicação do seu cliente se destaque na enxurrada de anúncios e comerciais iguais que estão todos os dias na TV e nas páginas dos jornais. É importante, também, pensar nas ferramentas tecnológicas como instrumento de venda. Outra ponta essencial nesse processo é o cliente, que deve estar alinhado com a agência. Essa integração ultrapassa o principal obstáculo, que é a urgência e quantidade de informação em uma única peça. Se não estiverem focadas na essência da marca e no cliente, agências e house agencies acabam caindo na dinâmica do varejo, com promoção de preços, condições e exibição do produto.”
Eduardo Cama, Diretor de cena e sócio-presidente da Dínamo Filmes
+Eduardo Cama, Diretor de cena e sócio-presidente da Dínamo Filmes
PRODUTORA
“Ainda existem coisas muito criativas com relação ao varejo e as agências sempre querem ser melhores, mesmo sendo um segmento dominado pela tradição. O que acontece é uma relação de custo-benefício para o anunciante que se reflete nas campanhas que colocam no ar. O varejo é dinâmico e precisa vender o estoque. Mostrar a sua oferta de cara é a maneira mais rápida de isso acontecer. As montadoras são um bom exemplo de campanhas criativas. No geral, em um filme de 30 segundos, elas dividem os primeiros 15 segundos em uma história bem-humorada e os últimos 15 segundos de história mostrando a oferta. Mas esse é um universo que permite ser mais criativo para se destacar. Olhando para o varejo de redes de supermercados e lojas de departamentos, a fórmula é diferente. Os comerciais apresentam um protagonista que pode ser uma celebridade como fio condutor. E o resto é só venda. Outro ponto que pode estar deixando a impressão de que as campanhas de varejo são parecidas é o fato de que as verbas de produção estão sendo enxugadas.”


Read more: http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/em_perspectiva/2013/02/13/Inovacao-no-varejo.html#ixzz2Kpui3Zch

Infiltração

O aplicativo Waze, que divulga alertas sobre blitz nos celulares, ganhou a adesão de agentes de trânsito de Brasília. Eles plantam dicas falsas sobre ausência de blitz, por exemplo, para flagrar motoristas infratores.

do site de Claudio Humberto

Dilma quer ‘cortar asas’ de Arthur Virgílio no Amazonas

A presidenta Dilma pediu ao senador Alfredo Nascimento (PR) para fazer as pazes com o desafeto Eduardo Braga (PMDB) e unir forças para “cortar as asas” do tucano Arthur Virgílio que, eleito prefeito de Manaus em 2012, certamente planeja retornar a Brasília como senador ou disputar o governo estadual. Dilma, nesse caso, é mais uma “porta-voz” do ex-presidente Lula, que considera Virgílio um inimigo a abater.



 

Derrotados

Lula e Dilma se empenharam na campanha de 2012 em Manaus, mas não evitaram a derrota de Vanessa Graziotin (PCdoB) para o tucano.

 

Sem perdão

Sem perdoar o protagonismo dos políticos que se opuseram a seu governo, no Congresso, Lula investiu forte na derrota de todos eles.

 

Paredão

Lula tentou impedir a reeleição dos senadores Heráclito Fortes (DEM-PI) e Tasso Jereissati (PSDB-CE). José Agripino (DEM-RN) escapou.
         do site de claudio humberto.

Brasil é o 17º do mundo em mídia digital

Pesquisa aponta que 11,2% da população usa tecnologia de novas mídias
por propmark


O Brasil é o 17º país mais avançado em termos de mídias digitais no mundo, aponta uma pesquisa da ZenithOptmedia divulgada nesta semana. De acordo com o estudo, 11,2% da população brasileira faz uso de novas tecnologias como smartphones, tablets e IPTV (televisão cuja transmissão é feita via protocolo de internet).
Os smartphones são os dispositivos mais usados nos 19 mercados estudados, com penetração média de 35,5% em todo o mundo. No Brasil, esses aparelhos são usados por 18% da população, mas esse índice deve aumentar para 33% em 2015.
A penetração das novas mídias na população brasileira deve mais que dobrar nos próximos anos, chegando a 26,9% em 2015 — colocando o país na 16ª posição do ranking. O Brasil também é o único latino-americano a integrar a relação. Atualmente, a lista é encabeçada pela Noruega, onde 38,8% da população utiliza as novas tecnologias. França (35,7%), Holanda (35,1%), Suécia (31,3%) e Dinamarca (31,2%) completam as cinco primeiras posições.
Ainda de acordo com o levantamento, até 2015, quase 72% da população mundial usará smartphones, 13% usará tablets e 9% será adeptos da IPTV. No ano em questão, a Holanda deve assumir o topo da lista com 65,1% de penetração média, enquanto a Irlanda dará o maior salto, passando da 11ª para a 3ª posição.
O cálculo da ZenithOptimedia considera o total de gastos com anúncios na internet e o comportamento os consumidores nas mídias digitais, além do desenvolvimento do e-commerce e da publicidade online e outros fatores.

Gurgel pede pressa
no julgamento de
onze governadores

Procurador-geral da República, Roberto Gurgel pretende que o Supremo Tribunal Federal e o Tribunal Superior Eleitoral julguem até julho os processos de cassação de onze governadores. As ações são por abuso de poder econômico e político, compra de votos e uso indevido dos meios de comunicação. O Ministério Público já pediu a cassação de governadores como Tião Viana (PT-AC) e Anchieta Jr. (PSDB-RR).


Lista negra

Do PMDB, estão na lista Roseana Sarney (MA), André Puccinelli (TO) e Sérgio Cabral (RJ). Já do PSB, Cid Gomes (CE) e Wilson Martins (PI).

 

Faltaram provas

Dos eleitos em 2010, o TSE só julgou até agora a ação contra Rosalba Ciarlini (DEM-RN), também acusada de gastos ilícitos. Foi absolvida.
 

Histórico

Em 2008 e 2009, o TSE cassou o então governador da Paraíba, Cássio Cunha, do Maranhão, Jackson Lago, e de Tocantins, Marcelo Miranda.
 
          do site de Claudio Humberto.

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Maior crescimento de espectadores de vídeo é no Facebook, seguido por Yahoo e R7

 

Estudo do comScore divulgado nessa quarta-feira, 6, aponta que o Brasil concentra 43 milhões de espectadores únicos de vídeo online, tornando-se o sétimo mercado global. O País fica atrás de China, EUA, Japão, Rússia, Índia e Alemanha, mas a frente de França, Reino Unido e Itália. A China, líder do mundo, tem mais de 1,2 bilhão de espectadores. O maior índice de penetração, no entanto, pertence à Rússia, com 90,6% de sua população conectada como espectadora de vídeos. A penetração brasileira é de 82%, abaixo da média mundial (84%). Os dados se referem à audiência em dezembro de 2012 e são do estudo do Video Metrix, do instituto.

No Brasil, os maiores proprietários de conteúdo em vídeo online são os players globais: Google, na liderança, seguido por Vevo e Facebook. Em quarto lugar está Globo, primeira companhia brasileira da lista, seguida por Viacom, UOL, Yahoo, Terra, R7 e VideoLasher.com (veja quadro abaixo). Entre eles, no entanto, o maior crescimento verificado entre dezembro de 2011 e o mesmo período de 2012 é do Facebook, que cresceu 408%. Na sequência estão Yahoo (318%) e R7 (172%).

Em comunicado, Alejandro Fosk, vice-presidente sênior da ComScore na América Latina, afirmou que os “vídeos online são parte importante do cenário virtual no Brasil” e que isso “é atraente para negociantes e anunciantes”.  
Performance das propriedades de vídeo online no Brasil
+
Performance das propriedades de vídeo online no BrasilCrédito: comScore
 



Read more: http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/noticias/2013/02/07/Brasil-43-milhoes-veem-video-online.html#.UROonKVX3Cc#ixzz2KDcnqXtk

do meio e mensagem

China proíbe comerciais de ítens de luxo

 

Com o argumento de que esse tipo de publicidade incentiva a ostentação, governo do país veta inserções em emissoras de rádio e TV

 
No ano novo, é comum a troca de presentes entre as pessoas, sobretudo entre as autoridades
+
No ano novo, é comum a troca de presentes entre as pessoas, sobretudo entre as autoridadesCrédito: Divulgação
Anúncios de relógios, roupas e acessórios luxuosos, moedas de ouro e outros artigos premium estão proibidos nas emissoras de rádio e TV da China. De acordo com o governo, a medida tem o objetivo de combater o desperdício e a ostentação, que podem acabar promovendo valores incorretos na sociedade.

A medida é motivada pelo aquecimento comercial resultante do Ano Novo chinês – celebrado no próximo dia 10 - a mais importante data comemorativa daquele país, na qual é comum a troca de presentes é bastante comum, sobretudo entre as autoridades. De acordo com a agência estatal Xinhua, alguns comerciais de TV e rádio da China têm apresentado um número cada vez maior de produtos de luxo, ampliando a divulgação dessa categoria de produtos.

Ainda de acordo com as agências de notícias, uma das principais lutas do líder do Partido Comunista chinês, Xi Kinping, é combater a corrupção e a ostentação dentro do próprio partido e de outros órgãos governamentais. Na visão do líder, o crescimento da economia e do consumo na China vêm gerando um abismo social cada vez mais entre as classes, o que poderia alterar os valores da sociedade. A propaganda, nesse caso, é tida como um fator incentivador do consumo desnecessário. 


Read more: http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/noticias/2013/02/07/China-proibe-comerciais-de-itens-de-luxo.html#.UROnrKVX3Cc#ixzz2KDblkIll

do meio e mensagem

O PODER DA CHANTAGEM

Por Carlos Chagas
 
 
                                                                  Houve tempo, nos anos setenta, em que o Brasil parecia haver descoberto a panacéia universal, quem sabe a pedra filosofal. Eram os tempos bicudos do regime militar, mas, de repente, em meio à aguda crise dos preços do petróleo, anunciou-se o Plano do Álcool. Como sucedâneo para a gasolina cada vez mais rara e cara, tínhamos as condições para substituí-la pelo álcool: terra à vontade e sol. Chegamos a assistir 80% da produção de veículos nacionais  ser adaptada  ao álcool. Outra vez, dávamos lições ao mundo.
                                                                  O sonho foi sabotado e desfeito.  Claro que pela indústria petrolífera  daqui e de fora,   com espaço para a Petrobrás também  torcer o nariz. Estimularam a ganância dos produtores de cana para  chantagearem  o governo, fosse elevando os preços do álcool, fosse optando por produzir açúcar, com preços sempre superiores no mercado.
                                                                  Mataram o Plano do Álcool e nunca mais ele ressuscitou, apesar de andar feito zumbi em algumas noites escuras. Quando se inventam motores adaptados a álcool e a gasolina, sem necessidades técnicas sofisticadas, assistimos os produtores de cana  exigirem equiparação, como agora, quando o governo autorizou aumento nos preços da gasolina. Mesmo assim, ou por conta disso,  até  importamos álcool dos Estados Unidos, ironicamente tirado milho, não da cana.
                                                                  O cidadão comum, muito além da tecnocracia, não consegue entender a lógica da política de combustíveis. De produção infinitamente mais barata do que a gasolina, senão voltados para o passado, bem que poderíamos estar construindo novo futuro. O problema é que nem administrações militares, nem as  do PMDB, com José Sarney,  do PRN, com Fernando Collor, muito menos do  PSDB, com Fernando Henrique, ou do  PT, com o Lula e agora Dilma, ousaram enfrentar  o desafio. A  influência política dos  usineiros, mais o poder da indústria do petróleo e  seus penduricalhos, nacionais e estrangeiros, sem falar da indústria automobilística e sem esquecer a Petrobrás – todos  impedem qualquer  desenvolvimento racional   dessa solução  que seria e ainda é  o álcool. Bem feito para nós, constatação de todos os dias em que vamos aos postos de venda de gasolina, sempre  mais cara.
 
 
 
TUDO É CARNAVAL
 
                                                        Desde terça-feira que estava difícil encontrar um deputado ou senador no palácio do Congresso. Ontem, impossível. Hoje, só por milagre. Amanhã, apenas se o mundo tiver parado de girar. Os novos comandantes da Câmara e do Senado colaboraram ativamente para essa gazeta,  aceitando adiar a votação do orçamento e dos montes de vetos presidenciais.  Ficou tudo para depois do carnaval, claro que excluída a próxima semana.
                                                        Comprova-se mais uma vez porque os senadores rejeitaram Pedro Taques, Pedro Simon, Jarbas Vasconcelos e mais uns poucos para sua presidência. Assim como os deputados desprezaram Rose de Freitas, Julio Delgado e Chico Alencar. Se eleitos, eles poderiam começar a  trabalhar no dia da eleição,  marcando sessões para esta semana e, na outra, suspendendo os trabalhos apenas na terça-feira, jamais na segunda.
                                                        Dirão alguns ingênuos e outro tanto de  malandros tratar-se de um problema cultural, o  Carnaval. País rico é assim mesmo...  
 
PROFESSOR PARDAL
 
                                                                  Nos tempos em que reinavam absolutas as revistinhas de quadrinhos, com a família de Walt Disney predominando, surgiu um personagem que superava o Mickey, o Pato Donald e o Pateta: era o Professor Pardal, inventor insuperável que a todos surpreendia  com suas inovações.
                                                                  Com todo o respeito, é assim que deveria ser rotulado o ex-presidente Lula, que não para de inventar, na maioria das vezes com sucesso. Depois de criar e de eleger Dilma Rousseff e Fernando Haddad, o nosso singular  cientista agora quer fazer de Michel Temer governador de São Paulo e de Eduardo Campos, vice-presidente da República. E olhem: pode conseguir...
 
do site de claudio humberto.

Sponholz


Petrobrás - e os culpados?

Poderiam "consultar' o ex-presidente da Petrobrás, o atual secretário do governo baiano, Sergio Gabrielli e o deputado estadual Rosemberg Pinto sobre a desastrosa gestão da Petrobrás e da fantástica fábrica de "apoio cultural" que ajudou a eleger o deputado, ditribuindo verba a torto e a direito em "eventos culturais" pelo interior da Bahia.
Sem falar em Lula, Dilma, Wagner e equipe, que têm muita responsabilidade em tudo isso.
Só falta vontade política para desbaratar essa "turma" que quase destruiu uma das empresas mais avançadas do setor, no Mundo. Cadê a auditoria?

Lula não fala
da ‘autossuficiência’
da Petrobras

O ex-presidente Lula não quer tocar no assunto da crise da Petrobras, cujo valor de mercado vem encolhendo e o lucro virou um lucrinho 36% menor, quase sete anos após ele haver proclamado, com mãos sujas de óleo, que o Brasil conquistara a “autossuficiência” em petróleo, ao inaugurar uma plataforma. Procurado através do Instituto Lula, recusou-se a explicar o que deu errado, nem se à época foi mal informado pelos assessores.

 

Justificativa

O Instituto Lula diz que ele “fala pouco” com a imprensa brasileira “desde o final da doença”. Ou o final do julgamento do mensalão?

 

Sangria

Após a fantasiosa “autossuficiência”, a Petrobras passou a importar mais combustível, para vendê-lo mais barato no País. Quase quebrou.

 

Ninguém vai pagar?

A Procuradoria Geral da República faz silêncio sobre a necessária apuração de responsabilidades pelo prejuízo bilionário da Petrobras.
 do site de claudio humberto.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Procurador envia depoimento sobre Lula para Minas

FILIPE COUTINHO
DE BRASÍLIA

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, disse nesta quarta-feira (6) que enviou para análise do Ministério Público Federal em Minas Gerais o depoimento em que o empresário Marcos Valério faz uma série de acusações envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no esquema do mensalão.
Considerado operador do esquema, Valério foi condenado a mais de 40 anos de prisão no julgamento do mensalão e, em meio à análise do caso, prestou um depoimento afirmando que o ex-presidente sabia da existência do esquema e que recursos movimentados via suas empresas teriam custeado despesas pessoais do petista.
Alan Marques/Folhapress
O procurador geral da República, Roberto Gurgel
O procurador-geral da República, Roberto Gurgel
Agora, segundo Gurgel, caberá ao Ministério Público de primeira instância analisar o material. Como ex-presidente, Lula não tem mais foro privilegiado.
"Está sendo encaminhado para a procuradoria da República em Minas Gerais. Provavelmente deve ser enviado hoje", disse.
Gurgel afirma que, "depois de uma verificação cuidadosa", foi constatado que a procuradoria em Minas já trabalha em um "um desmembramento determinado pelo ministro Joaquim Barbosa que trata de assunto relacionado ao esquema do mensalão e não compreendido na ação penal 470 [julgado pelo Supremo]".
A dúvida estava entre Minas, São Paulo ou Brasília. Inicialmente, ele havia prometido despachar o depoimento até segunda-feira passada (4) para procuradores em São Paulo, local onde o petista mora.
Gurgel queria evitar que procurador que recebesse o material rejeitasse alegando que não é competência dele.
O procurador disse também que não acredita que a Câmara dos Deputados descumprirá a decisão do Supremo Tribunal Federal de cassar o mandato de deputados condenados no mensalão. "Essa é uma questão que podemos considerar superada", disse Gurgel.
 
Do Uol

Alô Alô: Baiano é uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio

O empresário e publicitário baiano Marco Lessa foi eleito, pela segunda vez, uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Br...