terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Os do meio

Afonso Dantas

Hoje em dia, se você opina sobre qualquer coisa, já é julgado como totalmente a favor ou contra alguma coisa. Não se poder mais ter uma opinião moderada, tem que ser radical (É contra ou a favor?).
Claro que não me refiro a posições claras sobre temas claros. Não existe meio crime, nem meia gravidez, mas a pessoa pode não ser de esquerda, nem de direita. A pessoa pode ser do meio. Ou não pode?
Eu digo que pode sim. Pode ser de centro com inclinações de esquerda ou de direita. Por que que tem que ser radical? Não podemos analisar situação por situação, vendo o contexto?
Sou contra qualquer ditadura, seja de direita ou de esquerda. Ditadura é ditadura. Nela, as liberdades são cerceadas. Então não venha me rotular se luto contra a ditadura do PT, de direitista, como se fosse a favor da ditadura militar. Repito: Sou contra qualquer ditadura.
Vejo com receio uma posição saudosista - principalmente entre os jovens, que nem a viveram, mas talvez seja mais por isso mesmo, pelo desconhecimento - da ditadura militar.
Não a vivi em seu apogeu, mas vi muita coisa acontecendo em nome de uma linha de pensamento bastante limitada e exclusivista (estou vendo isso hoje também), onde quem "nada contra a correnteza" é visto com desconfiança.
Quero liberdade. Quero poder falar e escrever o que quero e aonde quero. E quero um País melhor, com gente pensando e se desenvolvendo, sem cabrestos, sejam pelo pescoço ou pelo estômago.
E quero pensar como quero. Seja pela direita para algumas coisas, seja pela esquerda para outras. Ou pelo meio. Por que não?

Alô Alô: Baiano é uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio

O empresário e publicitário baiano Marco Lessa foi eleito, pela segunda vez, uma das 100 personalidades mais influentes do agronegócio no Br...